sábado, 29 de novembro de 2008

AGENDA LATINO-AMERICANA MUNDIAL 2009



A Agenda Latino-Americana Mundial 2009 traz o socialismo como pauta principal para o próximo ano. Há 18 anos ela promove reflexões sobre a situação política e econômica da América Latina e do mundo. Distribuída em várias línguas, ela está presente em todo continente americano e europeu. Nesta edição de 2009 a Agenda Latino-Americana Mundial é editada e distribuída também fora do Brasil, por entidades de diversos países como Canadá, Cuba, Espanha, Argentina, Itália, Suiça, entre outros. Nela são encontrados os aniversários de mártires, artigos de economistas, sociólogos, historiadores, teólogos, entre outros estudiosos e pensadores do mundo, como Frei Betto, D. Pedro Casaldáliga, Leonardo Boff, João Pedro Stédile, Paul Singer e Jung Mo Sung.
O objetivo da Agenda para o ano de 2009, editada pela Editora Ave-Maria, é promover discussões e trazer propostas para uma nova realidade social, fundada em outro modelo de produção econômica. Além de funcionar como uma agenda pessoal ela pode ser utilizada como instrumento pedagógico, para ser apresentada em reuniões de grupos políticos, de estudantes e de comunidades diversas. Ela indica datas históricas, para que o leitor conheça os movimentos políticos e sociais ocorridos na América Latina. A Agenda Latino-Americana Mundial, nesta sua maioridade de 18 anos, já se consolidou como “sinal de comunhão continental e mundial, entre as pessoas e as comunidades que vibram e se comprometem com as grandes causas da Pátria Grande”.
Para um novo socialismo, a utopia continua. Muito mais que um tema de capa, o socialismo é proposto pela Agenda como a grande pauta de reflexões e debates para o próximo ano de 2009. Tema desenvolvido e apresentado por muitos pensadores e militantes, para que, durante todo o folhear desta agenda, se possa aprofundar e perceber que um outro mundo é possível. Na agenda deste ano de 2008 que está chegando ao seu final, o tema foi: “A política morreu, viva a política”; e aqui repetimos D. Pedro Casaldáliga, que viva uma política outra “de justiça, de igualdade, de dignidade, plural em realizações concretas e autenticamente mundial frente à perversa mundialização do capitalismo neoliberal”.
Pensar um novo socialismo passa pela compreensão do modelo capitalista de produção que vivemos. Um sistema que se fundamenta na exploração da força de trabalho e prima pela acumulação do capital, capital este construído pela mais-valia, subtraída do sangue do trabalhador. Um novo socialismo é o contrário desta realidade. Pensar um novo socialismo é ser capaz de uma completa abstração. Há que se despir dos sonhos construídos no embalo do ter e não do ser-solidário; dos sonhos construídos nas luzes de neon do consumismo, consumismo voraz e devastador que ignora o tempo necessário para a recriação da própria natureza. Um novo socialismo não vislumbra o modelo de estado que temos, um estado que diminui investimentos na recriação da vida e os usa para salvar o capital em crise. Nesta Agenda de 2009, diz D. Pedro Casaldáliga, “queremos avançar, com tremor de aventura, perguntando-nos sobre a mediação sistêmica para uma política verdadeiramente humana e mundial.”
A Irmandade dos Mártires da Caminhada, nascida na Prelazia de São Félix do Araguaia, brotou também aqui no Vale do Paraíba. Homens e mulheres que acreditam numa Pátria Grande, numa América Latina sem fronteiras, assumem dentro da Irmandade o compromisso da luta por um mundo fraterno e solidário, sem explorados nem exploradores. Em encontro mensal a Irmandade lembra e celebra a memória dos mártires que, na América Latina e em todo mundo, deram suas vidas pela utopia da construção de um novo mundo; pessoas para quem a utopia nunca morreu. A divulgação da Agenda Latino-Americana Mundial é também outro grande compromisso da Irmandade. Por isto, desde o seu nascimento, a Irmandade dos Mártires em Jacareí promove o lançamento desta nossa Agenda. Será dia 06 de dezembro, ás 19 horas, na Sala Mário Lago – Fundação Cultural de Jacareí. Serão homenageadas entidades e pessoas, próximas ou distantes, que de alguma forma mostram que já se encontra em construção um novo socialismo, para o qual a utopia continua. Um Socialismo novo que antes das negações ele deve ser afirmativo. Que tenha aprendido com os erros históricos, e que esteja convencido que sua construção exige algumas colunas fundamentais, diz Casaldáliga: “a dignidade humana, a igualdade social, a liberdade, a co-responsabilidade, a participação, a garantia de alimento, saúde, educação, moradia, trabalho, a ecologia integral, a propriedade relativizada porque pesa sobre ela uma hipoteca social.” (citações da Agenda Latino-America Mundial 2009 - http://latinoamericana.org/Brasil/)

Paulo José de Oliveira
Membro da Irmandade dos Mártires da Caminhada – Jacareí - sp

Nenhum comentário: