quinta-feira, 19 de março de 2009

Roteiro abril 2009 - nº 325


Ser discípulo missionário numa Igreja em missão

Equipe da Forania de Ipanema: Ana Adriana da Silva, Maria Isabel do Couto Silva, José Francisco da Silva


INTRODUÇÃO

Este mês, vamos dar mais um passo no estudo das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, para os anos de 2008 a 2010.

Lembremos seu objetivo geral: EVANGELIZAR, a partir do encontro com Jesus Cristo, como discípulos missionários, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, promovendo a dignidade da pessoa, renovando a comunidade, participando da construção de uma sociedade justa e solidária, “para que todos tenham Vida e a tenham em abundância” (Jo 10, 10).

1ª Reunião

A Igreja é uma Comunidade Missionária

1. Iniciando o nosso encontro

a) Preparação do ambiente: Bíblia, vela acesa, flores, o Documento da CNBB 87 ou o Documento de Aparecida, fotos de comunidades.

b) Acolher a todos com alegria

c) Orações para iniciar (Página 2)

d) Relembrar o Compromisso ou Tarefa do último Plenário.

2. Igreja é Comunidade

Leitor(a) 1: Ser discípulo de Jesus e membro da sua Igreja é estar sempre em comunhão com Deus e com os irmãos. É receber uma missão de levar todos a essa comunhão. Não há discipulado sem comunhão e missão. Ser mensageiro da Palavra é colocar-se a serviço, é participar, é ir ao encontro do outro, é pensar no essencial da vida cristã, na vida da Igreja: discípula missionária de Jesus. Uma comunidade que se fecha sobre si mesma está destinada a morrer. É por isso que o Documento de Aparecida, desejando renovar a Igreja, fala do nosso compromisso com a missão: “Nossa capacidade de compartilhar nossos dons espirituais, humanos e materiais com outras Igrejas confirmará a autenticidade de nossa nova abertura missionária” (DA 379).

Cantando: Vai, missionário, vai evangelizar / de um jeito novo, novo jeito de amar / e fazer ressoar a Palavra de Deus na vida do povo. / Vai, missionária, vai evangelizar...

L2: A Igreja evangeliza como “comunidade de amor”, que atrai à medida que seus membros vivem o amor fraterno (DGAE 49). Comunidade Missionária é aquela, “que recebe a missão de anunciar o Reino de Cristo e de Deus” (LG, 6). Sendo perseverante no anúncio, buscando um novo jeito de trabalhar, valorizando o nosso próximo e lembrando que a família é parte integral dessa comunidade, e que precisa estar sempre participando, pois só assim vamos transformar o nosso comodismo em ação, em esperança de que dias melhores virão. Basta querer.

Cantando: Vai, missionário, vai evangelizar / de um jeito novo, novo jeito de amar / e fazer ressoar a Palavra de Deus na vida do povo. / Vai, missionária, vai evangelizar...

L3: Nutrida pela Palavra e pela Eucaristia, a Igreja é a casa e a escola de comunhão (DGAE 50). Como diziam os discípulos de Emaús “Não estava o nosso coração ardendo quando Ele nos falava pelo caminho, e nos explicava as Escrituras?” (Lucas 24, 32). Não sentimos este mesmo ardor, ao refletir que hoje essa missão é nós que devemos realizá-la em nossas comunidades, levando a Palavra àquelas pessoas que ainda não a conhecem? Vamos participar com alegria na construção desse projeto do Pai que é nosso também.

Cantando: Vai, missionário, vai evangelizar / de um jeito novo, novo jeito de amar / e fazer ressoar a Palavra de Deus na vida do povo. / Vai, missionária, vai evangelizar...

L4: Como membros da Igreja, somos chamados a viver e a transmitir a alegria, o amor e o gosto pela participação em nossas comunidades, grupos de reflexão e pastorais. Assim podemos perceber que ser missionário não é só sair de casa, partir para longe, para anunciar o Evangelho. Ser missionário é também atrair outros para se unirem a nós, de forma consciente e agradável, percebendo como é importante viver em comunidade, em profunda comunhão e amizade com Deus e com os irmãos.

Cantando: Vai, missionário, vai evangelizar / de um jeito novo, novo jeito de amar / e fazer ressoar a Palavra de Deus na vida do povo. / Vai, missionária, vai evangelizar...

3. Cá entre nós

O que mais nos chamou a atenção neste comentário hoje? Acontecimentos da semana. Estamos na véspera da Semana Santa. Já participamos do mutirão de confissões? Como vai ser ou está sendo a nossa participação nas celebrações dessa semana mais importante do ano? (Partilhar).

4. Deus nos fala

L5: Preparando a Palavra. Ser discípulos missionários é ter também Jesus como nosso Mestre, ouvindo a sua palavra e convivendo com Ele e com os outros nossos irmãos. Isso acontece na vida de comunidade. Se participamos na comunidade, mais cedo ou mais tarde, Jesus nos envia em missão. Arranja um trabalho para cada um de nós. Ninguém pode ficar a toa na comunidade. Jesus vai falar para não ficarmos saudando os outros pelo caminho: quer dizer, não ficar batendo papo a toa, perdendo tempo. Precisamos cumprir depressa a nossa missão de levar a paz para todos.

Canto de aclamação

Ler na Bíblia: Lucas 10, 1-9.

Chave de Leitura:

· Jesus manda rezar para haver mais discípulos missionários? Onde?

· A missão é difícil e urgente. Mostre isso.

· Fazer visitas, levar paz e saúde aos doentes, anunciar o Reino, isso é ser missionário?

5. Pergunta para o Plenário

O que precisamos fazer para que a nossa comunidade seja missionária? Por quê?

6. Compromissos da semana

a) Rezar em nossa família pelos problemas da nossa comunidade

b) Não ficar sossegado, se houver aqui alguém afastado da Igreja ou triste.

c) Convidar mais pessoas para o grupo de reflexão ou pastorais.

d) Ler em casa o texto da próxima reunião.

7. Encerramento

a) Preces espontâneas, Pai-nosso, Ave-Maria.

b) Rezar a Oração do Ano Paulino (Página 2).

c) Avisos, Bênção e Canto final.

2ª Reunião

Como ser discípulo missionário

1. Iniciando o nosso encontro

a) Preparação do ambiente: Bíblia, vela acesa, flores, o Documento da CNBB nº 87 ou o Documento de Aparecida, fotos de missionários.

b) Acolher a todos com alegria

c) Orações para iniciar (Página 2)

d) Relembrar os Compromissos da última reunião.

2. Exigências da Igreja Missionária

Leitor(a) 1: As Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil indicam quatro qualidades do discípulo missionário. É aquele ou aquela que está sempre a serviço, que busca o diálogo, que anuncia a Palavra e que dá testemunho de comunhão e fraternidade (DGAE 51). A partir da fé em Jesus Cristo, somos chamados a acolher e ajudar no nascimento da comunidade dos discípulos e dar o testemunho de comunhão. Unidos pela fé e pela partilha, a comunidade cristã é chamada a viver e testemunhar o amor que une todos os que crêem em Jesus Cristo, na Igreja e na família, para o serviço ao mundo. A comunidade é o lugar onde as pessoas vão descobrindo a maneira de vivenciar a fé e o amor em nosso meio. Todos têm a responsabilidade de se colocarem a serviço uns dos outros. Não tem jeito de testemunhar Jesus Cristo, ficando isolado da comunidade.

Cantando: Eu quero, Eu quero, Eu quero é viver em comunidade! (bis)

L2: Quando nós tomamos consciência de nosso papel na comunidade cristã e no mundo, não podemos mais ficar à margem da comunidade: é preciso que a organização do povo, que espera por uma mensagem libertadora, possa brotar da comunidade. A vivência do amor é que faz com que as pessoas possam entender a prática da fé. Neste sentido, os movimentos sociais vão dando sustentação e levando uma mensagem de esperança para aqueles que acreditam e sonham com um mundo mais justo e fraterno, para os mais sofridos e humilhados em nossa sociedade. A gente tem que confiar e acreditar: Deus caminha conosco!

Cantando: Eu quero, eu quero, eu quero é viver em comunidade! (bis). 1. Acredito na força do povo, forte e organizado. / Deus caminha conosco na vida de comunidade!

L3: Sempre que testemunhamos nossa fé, a primeira mudança começa a partir de nós mesmos. Temos de criar essa mentalidade missionária. É preciso levar a mensagem a outros que ainda não acreditam neste projeto salvífico de Cristo. Os primeiros cristãos deram seu ponta-pé inicial. Para eles o importante era o testemunho do amor. A comunidade era a espinha dorsal, para estes trabalhos acontecerem na prática. Este é também nosso papel, no trabalho e no laser, na família e na comunidade missionária.

Cantando: Vamos viver a justiça e fazer comunhão. / Deus caminha conosco, Ele é o nosso irmão.

L4: A Comunidade que vive e testemunha sua fé tem a missão de fazer o Reino acontecer. É preciso estarmos atentos aos acontecimentos, para que não sejamos apanhados de surpresa. O missionário tem que ser vigilante. Quem recebe o chamado não pode se fazer de surdo aos apelos do Evangelho. É preciso ser sensível à vocação recebida no Batismo. Quem não responde ao chamado está sendo omisso, quanto ao compromisso cristão de ser fermento de transformação na sociedade atual.

3. Cá entre nós

O que nos chamou a atenção neste comentário? Acontecimentos da semana. Estamos celebrando ou para celebrar a Páscoa. A morte e a ressurreição de Jesus estão falando o quê para a nossa Comunidade? Quais os compromissos missionários que temos de tomar, a partir desta Semana Santa?

4. Deus nos fala

L5: Preparando a Palavra. Timóteo era companheiro fiel do apóstolo Paulo. Nas duas cartas que Paulo lhe escreve, chama-lhe a atenção para ficar firme na sua fé, vivendo as quatro qualidades do discípulo missionário: o serviço, o diálogo, o anúncio da Palavra e o testemunho de comunhão.

Canto de meditação

Ler na Bíblia: 2 Timóteo 4, 1-5

Chave de leitura:

· São Paulo insiste no anúncio da Palavra. Em que versículo?

· Neste texto, quais outras qualidades do discípulo missionário?

5. Pergunta para o Plenário

Nas pessoas de nossa Comunidade, podemos descobrir as quatro qualidades dos discípulos missionários (serviço, diálogo, anúncio e testemunho de comunhão)? Por exemplo?

6. Compromissos da semana

a) Fazer um cartaz com as quatro qualidades do discípulo missionário.

b) Participar da Programação da Semana Santa.

c) Trazer para a próxima reunião alguma coisa que mostre a nossa alegria pela Páscoa da Ressurreição de Jesus.

d) Ler o texto da próxima reunião.

7. Encerramento

a) Preces espontâneas, Pai-nosso, Ave-Maria.

b) Rezar a Oração do Ano Paulino (Página 2).

c) Avisos, Bênção e Canto final.

3ª Reunião

A caminhada do discípulo missionário

1. Iniciando o nosso encontro

a) Preparação do ambiente: Bíblia, vela acesa, flores, o Documento da CNBB nº 87 ou o Documento de Aparecida, fotos de missionários.

b) Acolher a todos com alegria

c) Orações para iniciar (Página 2)

d) Relembrar os Compromissos da última reunião: apresentar o cartaz das quatro qualidades do discípulo missionário.

2. Etapas da caminhada do discípulo

Leitor(a) 1: Quando a proclamação do Evangelho atinge o coração de uma pessoa, começa então uma caminhada de fé na sua vida. As etapas dessa caminhada, descritas pelo Documento de Aparecida, são: a) encontro vivo com Jesus Cristo; b) conversão; c) discipulado; d) comunhão; e) missão (Cf. DGAE 53 e 54). Essa caminhada está ligada às exigências da Igreja Missionária, como vimos na última reunião: parte do Anúncio da Palavra e vai se firmando através do serviço, do diálogo e do testemunho de comunhão.

Todos: Obrigado, Senhor, pelas graças que recebemos cada dia, / para fazermos nossa caminhada de amor e de fé.

L2: Nem tudo é fácil para os que começam uma vida de participação na Igreja, na Comunidade. Atualmente são muitos os caminhos apresentados e, com tanta propaganda, muitos mudam de opinião e aderem ao grupo da moda. Quando artistas, esportistas, políticos e outras celebridades aderem a uma Igreja ou religião não católica, os meios de comunicação fazem questão de anunciar com estardalhaço. Com o apoio da mídia, acabam influenciando os fãs, fazendo crescer o número de adeptos, lotando templos. Há muitos que vão por falta de esclarecimento, de formação, de vida de comunidade.

Todos: Perdão, Senhor, por tantos que se perdem, por não estarmos sendo discípulos missionários.

L3: Realmente, é cada vez mais difícil manter nossa identidade cristã, renovando sempre nossa opção. Dedicamos cada vez mais tempo ao trabalho, aos afazeres, cumprindo obrigações de toda sorte, mas ficamos faltosos com nossa família e com a Igreja. Vamos nos afastando do que é sagrado, perdemos o hábito de celebrar os acontecimentos, é como se tudo perdesse a importância, apagamos a chama da fé. “Então passamos a afirmar que “toda Igreja é boa” ou “todas as Igrejas são iguais” e, em casos de descrença total, dizemos “nenhuma Igreja presta”.

Todos: Perdão, Senhor, por negar nossa fé, e não zelar pela vossa Igreja!

L4: Jesus conta conosco hoje, como contou com outros homens e mulheres que, cheios de coragem e de fé, se doaram totalmente à causa do Reino. Todos nós somos chamados para a grande missão: Construir uma sociedade justa e solidária, recuperando pessoas, resgatando sua dignidade, seus valores, sua fé. Para isso, sejamos todos discípulos, nos unindo a Jesus e ao seu projeto, vivendo o Anúncio, o Serviço, o Diálogo e o Testemunho, sem desânimo, e com a alegria daqueles que servem a Deus, à comunidade e aos irmãos.

Cantemos: Se vos perseguem por causa de mim / não esqueçais o porquê, / não é o servo maior que o Senhor, aleluia, aleluia!

3. Cá entre nós

Vamos repetir os passos da caminhada do discípulo missionário que todos nós queremos ser? (Ver Leitor 1). Você entendeu que “discipulado” é o tempo maior, quando vamos aprendendo a viver como Jesus viveu? Você concorda que a nossa participação nos grupos de reflexão nos faz caminhar cada dia mais no seguimento de Jesus e na vida de comunidade? Que a Palavra de Deus e a vida sacramental é que nos dão sustentação? Acontecimentos da semana: Dia 19 de abril comemoramos o Dia do Índio: o que temos feito para salvar a vida de nossos irmãos que tiveram seu espaço invadido? Que mais?

4. Deus nos fala

L5: Preparando a Palavra. A pessoa que desejar seguir Jesus, como seu discípulo missionário, precisa fazer uma caminhada, como Jesus fez e vai nos indicar nesta leitura: renunciar a si mesmo, tomar a cruz e segui-lo. Renunciar a mim mesmo é não fazer tudo o que eu quero, mas sempre a vontade do Pai. Tomar a cruz é sofrer como Jesus sofreu. Jesus não promete riquezas neste mundo, mas luta e sofrimentos, para sermos semelhantes a Ele. Segui-lo é exatamente ser discípulo dele! Viver com alegria, para servir e amar!

Canto de aclamação

Ler na Bíblia: Marcos 8, 34-36

Chave de Leitura:

· Para quem Jesus falou essas palavras?

· Jesus está prometendo riquezas aos seus discípulos? Onde você vê isso?

· Ser discípulo de Jesus é fácil? É possível?

5. Pergunta para o Plenário

Nossa comunidade está parada, ou está dando os passos de seguimento de Jesus? Por quê?

6. Compromissos da semana

a) Conversar com outras pessoas sobre a caminhada do discípulo de Jesus.

b) Fazer um cartaz sobre os passos dessa caminhada.

c) Participar da Comunidade com alegria e entusiasmo.

d) Ler o texto da próxima reunião

7. Encerramento

a) Preces espontâneas, Pai-nosso, Ave-Maria.

b) Rezar a Oração do Ano Paulino (Página 2).

c) Avisos, Bênção e Canto final.

4ª Reunião

Vocação e missão dos discípulos missionários

1. Iniciando o nosso encontro

a) Preparação do ambiente: Bíblia, vela acesa, flores, o Documento da CNBB nº 87 ou o Documento de Aparecida, cartazes.

b) Acolher a todos com alegria

c) Orações para iniciar (Página 2)

d) Relembrar os Compromissos da última reunião: apresentar o cartaz dos passos da caminhada do discípulo missionário.

2. Todo discípulo é missionário

Leitor(a) 1: Citando o Evangelho e o Documento de Aparecida, as Diretrizes Gerais dos Bispos do Brasil nos dão uma definição do discípulo (nº 57): “O discípulo é alguém chamado por Jesus Cristo para com ele conviver, participar de sua vida, unir-se à sua Pessoa e aderir à sua missão, colaborando com ela. Entrega, assim, sua liberdade a Jesus, Caminho, Verdade e Vida; assume o estilo de vida do próprio Jesus, a saber, um amor incondicional, solidário, acolhedor até a doação da própria vida; e compartilha do destino do Mestre de Nazaré.” A missão é parte integrante da identidade cristã. Todo discípulo é missionário.

Cantando: Amar como Jesus amou, / sonhar como Jesus sonhou, / pensar como Jesus pensou, / viver como Jesus viveu; / sentir o que Jesus sentia, / sorrir como Jesus sorria / e, ao chegar ao fim do dia, / sei que dormiria muito mais feliz! (bis).

L2: Nossa vocação missionária consiste em dar testemunho e anunciar Jesus Cristo vivo, com quem tivemos uma experiência pessoal, cheia de alegria. O encontro pessoal com Jesus Cristo não só traz a felicidade ao fiel, mas ainda o impulsiona a proclamar com entusiasmo e promover o Reino da Vida. Quando assumimos nossa parte, cada um agindo responsavelmente na pastoral, no grupo, na liturgia, em sintonia com as outras pessoas da comunidade, percebemos que a vida comunitária não é um peso, mas se torna prazerosa.

Cantando: Alegres vamos à casa do Pai / com alegria cantar seu louvor! / Em tua casa somos felizes, / participando da vida, do amor!

L3: Na comunidade, temos os vizinhos. Nem sempre eles têm posição e idéias próximas à nossa, mas precisamos manter com eles uma vivência mais harmônica, marcada por compreensão e solidariedade. Nosso trabalho nos põe em contato com pessoas de vários costumes e tendências. Precisamos valorizá-las e conviver bem com todas. A vida familiar é o principal meio de difusão da fé e nela temos muito mais oportunidades de dar testemunho do evangelho, pois família é o compromisso que não se finda, não se tiram férias de cônjuge e dos filhos. Então fica claro que temos que ser cristãos 24 horas, em qualquer lugar e situação.

Cantando: Abençoa, Senhor, as famílias. Amém! / Abençoa, Senhor, a minha também! (bis).

L4: Todos nós, homens e mulheres, somos chamados a ser missionários nos diversos meios. Cada um com seus dons e disposição, formamos a grande família de Deus. Somos chamados para anunciar a Boa Nova, prestando atenção a cada membro da comunidade e ao seu caminho de crescimento, pois a evangelização requer de nós uma atenção especial para com todos e uma abertura de espírito e solidariedade diante das aspirações, angústias e interrogações da nossa época. Precisamos, cada dia, nos envolvermos mais em nossas pastorais, para que elas assumam a sua verdadeira identidade.

3. Cá entre nós

Você já teve oportunidade para atuar na Comunidade? Você acredita que outras pessoas são capazes de realizar algum dos serviços que você acumula? Acontecimento da semana: Quais os acontecimentos importantes destes dias em nossa comunidade? E na Igreja? (Partilhar)

4. Deus nos fala

L5: Preparando a Palavra. São Paulo estava preocupado com a vida das comunidades cristãs. Não basta não haver brigas. Precisa viver mesmo o amor fraterno. Precisa buscar a força na oração. Viver com entusiasmo a nossa fé, prestando serviço a todos, alegres, sempre alegres e levando alegria para toda a comunidade!

Canto de Aclamação

Ler na Bíblia: Romanos 12, 9-12

Chave da Leitura

a) Pode haver uma rivalidade ou disputa na comunidade? Qual? Vejam lá no v. 10.

b) Quais dessas 13 virtudes ainda não existem entre nós?

c) Quais dessas virtudes estão mais visíveis, em nossa comunidade?

5. Pergunta para o Plenário

Podemos dizer que os membros de nossa comunidade já estão sendo discípulos missionários? Por quê?

6. Compromissos da semana

a) Levar para o Plenário toda a nossa Família e a família do vizinho;

b) Preparar cartazes ou o que mais o nosso grupo irá apresentar no Plenário;

c) Participar, com visível alegria e entusiasmo, nos trabalhos de nossa comunidade;

d) Ler antes o texto bíblico do Plenário.

7. Encerramento

a) Preces espontâneas, Pai-nosso, Ave-Maria.

b) Rezar a Oração do Ano Paulino (Página 2).

c) Avisos, Bênção e Canto final.

Plenário ou

A grande celebração da Comunidade

1. Acolhida

a) Fazer uma acolhida bem motivada e alegre, mostrando como é importante a nossa participação na Comunidade.

b) Cântico alegre

c) Oração inicial (Página 2)

d) Cobrar o compromisso do último Plenário.

e) Apresentação dos cartazes e painéis.

2. Deus nos fala

Preparando a Palavra: Este mês, procuramos não só aprender o que é discípulo missionário, mas principalmente viver como discípulos missionários. É sermos seguidores de Cristo, alegres, entusiasmados. O texto que hoje vamos ouvir precisa marcar-nos nessa caminhada. Cada palavra é importante. É um pedido de Jesus para cada um de nós. Vamos lê-la devagar, ouvi-la e acolhê-la, com toda a atenção.

Acolher a Palavra de Deus: com um cântico alegre e batendo palmas.

Ler na Bíblia: 1 Tessalonicenses 5, 16-24

Partilhar: Cada pessoa que quiser, pode repetir uma frase desse texto e dizer rapidamente o que Jesus está lhe pedindo com ela.

3. Resumo

O Animador do Plenário faz o apanhado das respostas de maneira clara e objetiva, valorizando todas as contribuições.

4. Compromisso do mês

Junto com os participantes, o animador escolhe uma tarefa importante para toda a comunidade realizar durante o mês.

5. Encerramento

a) Preces espontâneas, Pai-nosso, Ave-Maria.

b) Rezar a Oração do Ano Paulino (Página 2).

c) Avisos, Bênção e Canto final.

Nenhum comentário: