quinta-feira, 21 de maio de 2009

MISSA DO DIZIMO 2



“Dízimo é devolução, é gratidão, é ato de amor a Deus, à Igreja e aos irmãos e irmãs”.
Sejam bem-vindos, bem vindas a esta celebração da PARTILHA, a ser presidida pelo Frei ................... A mensagem da liturgia de hoje é: Dízimo experiência de Caridade,
Generosidade, Esperança e Fé. Vamos refletir sobre o tema, nos alegrarmos pelo encontro com o Senhor e orar por todos os dizimistas, vivos e falecidos.

1- MENSAGEM
A liturgia de hoje nos convida a meditar e assumir o convite à partilha, que se expressa no Dízimo e é o compromisso que cada cristão católico deve ter para com a sua comunidade e com Deus. Em Malaquias 3, 10 está que: “Trazei o dízimo integral para o tesouro a fim de que haja alimento em minha casa. Provai-me nisto – diz o Senhor Todo Poderoso – para ver se eu não abrirei as janelas do céu e não derramarei sobre vós bênção em abundância.......” (Vamos todos, em pé, receber a equipe de celebração, entoando o

canto de entrada).

3- PRIMEIRA LEITURA:
Aos cuidados da equipe.

5- SEGUNDA LEITURA:
Aos cuidados da equipe.

6- ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO:
Aos cuidados da equipe.

9 - OFERTÓRIO
O dizimo pertence a Deus e é no templo que deve ser entregue, ou seja, na paróquia onde vivemos regularmente nossa fé. Atos de solidariedade e de boas obras são louváveis, mas não substituem o dizimo que deve ser entregue a paróquia, a qual o administrara de acordo com suas necessidades, para o bem do povo e da palavra de DEUS. COMUNHAO DiZIMO é ato de fé e de gratidão a Deus, não é esmola porque Deus não é mendigo.Dizimo é ato de caridade e partilha para com a igreja e a comunidade, não é pagamento de sacramentos ou de serviços religiosos é sim um ato de responsabilidade e participação na comunidade religiosa onde vivemos, dizimo nao se paga se oferece com o coração cheio de espírito de partilha.

PRECES.
1° Por todos aqueles corações que ainda não compreenderam o gesto solidário e evangélico do dizimo, rezemos.
resp.: Pai, ensina-nos a ser apóstolos na partilha e na palavra.

2° Pelos agentes de pastoral que, mesmo sendo anunciadores da tua palavra, não dão
testemunho de partilha não participando do dizimo, rezemos.
resp.: Pai, ensina-nos a ser apóstolos na palavra e na partilha.

MARÇO JUNHO SETEMBRO DEZEMBRO
Fonte: Aquidiocese de Florianópolis

Um comentário:

Paulo Luiz disse...

Desvio do dízimo para uma caridade.

O fiel religioso chegando ao final do mês sabe de sua obrigação, que é ir para sua congregação religiosa assistir o culto ou a missa, e fazer a doação do dízimo. O dinheiro já está reservado na carteira, são exatamente 10% do seu salário. Vamos supor, naquela manhã antes de sair de casa ele recebe um pedido de ajuda financeira de um amigo ou mesmo de um estranho que se encontra em uma situação de extrema necessidade. Dinheiro para salvar a pessoa necessitada está em sua carteira, teoricamente é dinheiro comprometido com as ordens de Deus.
Diante deste dilema como agiria o fiel religioso, reflita, tudo é questão de consciência.
Se o fiel por razões humanitária ajudar o necessitado com o dinheiro do dízimo, será que Deus o castigaria.
Diante deste fato como agiria o pastor ou padre, será que aplaudiria a atitude caridosa do fiel ou a reprovaria.
Não sei qual seria a atitude dos envolvidos no assunto, mas sei que esta situação hipotética pode acontecer milhares e milhares de vezes no dia a dia dos seres humanos, mas agir de maneira correta é uma questão de bom senso, raciocínio lógico e de amor ao próximo. Diante deste fato se apresenta a dificuldade de decidir qual seria o correto. Será que fatos como estes já ocorreram e o contribuinte do dízimo teve o desejo e a coragem de praticar esta caridade ao seu próximo usando o dinheiro destinado a igreja. Penso ser difícil de acreditar nesta possibilidade, pois o medo do castigo de Deus o desencorajaria de praticar tal ato.

Paulo Luiz Mendonça.