terça-feira, 21 de julho de 2009

Diário de bordo do 12º Intereclesial das CEBs – A chegada.


Diário de bordo do 12º Intereclesial das CEBs – A chegada.

Porto Velho –RO, 21 de Julho de 2009.

Chegamos a Porto Velho na madrugada do dia 20 de Julho, as 02h30min da madrugada nosso vôo chega ao Aeroporto Internacional. Logo ao descer do avião já vimos uma grande faixa do encontro e fomos muito bem recebidos pelo povo acolhedor da paróquia N. Sra do Amparo, ao qual acolhe todos os delegados do regional Sul 1, e também as pessoas que trabalham na infra-estrutura do encontro com muito afinco.

Fui acolhido junto com o Ronaldo da diocese de Taubaté, que vai conosco na viagem pelo Sub-Regional de Aparecida, e mais um garoto da diocese de Santo André, na casa de Lopes, dono de uma padaria e muito atuante no trabalho da Paróquia.

Logo pela manha fomos conhecer alguns pontos turísticos da cidade, como a praça Madeira Mamoré, a antiga estação de trem, e o porto de Porto Velho, onde ficamos todos deslumbrados com a incrível beleza do Rio Madeira, que corta a cidade como um mar, já ai vimos um pouco da vida do povo ribeirinho da região, com a venda dos peixes, frutos de vosso trabalho.

Após o almoço, depois de nos deliciarmos com o Vatapá, fomos conhecer as cachoeiras do Rio Madeira, uma parte do rio onde na época da seca, a qual estamos agora com um calor de 38 graus a sombra... rs, o rio desce e as rochas formas uma queda d’agua de aproximadamente 4 metros de altura, contudo já é o suficiente para formar um verdadeiro espetáculo da natureza, no mesmo local a uma vila de pescadores, onde dois deles se dispuseram a nos levar de barco até próximo das quedas dàqua.

À noite fomos conhecer um pouco mais da cidade, e visitamos o Shopping de Porto Velho, nota-se ai a grande disparidade econômica da população da cidade, pois grande parte do que vimos durante o dia é de um povo de classe media baixa, e os preços dos produtos por seus tipos também mostram uma diferença econômica muito grande. Nota-se também que o povo não da muito valor a cultura regional, pois de centenas de lojas, tanto do Shopping como do centro, em poucas se vê o artesanato ou a comida típica da região.

O sentimento que fica por enquanto, é a incrível sensação de ver as maravilhas da natureza que Deus reservou a este lugar, e também a fraternidade entre as pessoas que conhecemos no local, como Dany, um representante das CEBs de Los Angeles, que veio ao encontro sedento de sede de partilha para levar a San Francisco e montar CEBs la.

Um grande abraço, e até mais.

Daniel Luiz.

Nenhum comentário: