sábado, 25 de julho de 2009

Lideres de diversas religiões rezam e assumem compromissos pela paz no Intereclesial

Lideres de diversas religiões rezam e assumem compromissos pela paz no Intereclesial

25/07/2009 | CNBB

CelebraçãoO último dia do 12º Encontro Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base, que acontece em Porto Velho desde o dia 21, começou com um apelo pela paz, feito por líderes de oito religiões. Os religiosos assumiram o compromisso de lutar pela paz.

Geraldo Martins Líderes de diversas religiões e igrejas em oração

"O grito que vem da Amazônia só será ouvido se as religiões se derem as mãos", afirmou o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, dom Geraldo Lyrio Rocha, representante da Igreja Católica. "Chega de divisão, de preconceito e de guerras por motivos religiosos. Chega de ódio por projeção distorcida da verdade que liberta", disse.

Dom GeraldoDom Geraldo concluiu lembrando o papa João XXIII ao afirmar que o caminho da paz passa pela busca da liberdade, da verdade, da justiça e do amor. "A guerra não pode ser motivada pelas religiões", concluiu o presidente.

O mulçumano Mohamad Zaglout apontou a discriminação das religiões como empecilho à paz. "Todas as religiões possuem a mesma mensagem: paz amor e submissão ao Deus único", considerou. Na sua opinião, conhecer a religião do outro ajuda a construir a paz. "É preciso buscar conhecer não só a própria religião, mas também a do outro, sem discutir princípios.

Para os indígenas, a paz significa o respeito ao direito dos povos indígenas, especialmente, o da demarcação de suas terras. "A paz que nós indígenas queremos é que todas as terras indígenas sejam demarcadas", disse a líder Hosana Puruborá.

Indígena"Deus, que cuida da criação, pode ser encontrado em todas as religiões", disse o pastor luterano, Alan Shulz, representante do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil.

Participaram ainda da celebração pela paz um representante do Centro Judaico de Rondônia, José Elarrat; um representante da Igreja Ortodoxa, Mikhael Esber; um representante da Nação Ketu e Babalorixá, Hilton da Veiga Monteiro,e um representante da Igreja Unida do Japão.

Fonte: www.cnbb.org.br

Nenhum comentário: