terça-feira, 23 de março de 2010

Missa lembra o 30º ano da morte de dom Oscar Romero

272605Amanhã, 24, o secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Dimas Lara Barbosa, a convite da embaixadora de El Salvador no Brasil, senhora Rina del Socorro Rojas, celebrará uma missa solene, às 19:30h, na capela Nossa Senhora Aparecida, sede da CNBB, em respeito ao 30º aniversário de morte de dom Oscar Arnulfo Romero.
O arcebispo de San Salvador foi assassinado em 24 de março de 1980, em plena guerra civil que vivia este país centro-americano.

Quem foi dom Romero?

Nascido em 15 de agosto de 1917, na Ciudad Barrios, distrito de San Miguel, em El Salvador, Oscar Arnulfo Romero Galdámez, mais conhecido como dom Romero, foi o quarto arcebispo metropolitano de San Salvador, entre os anos de 1977 e 1980.
Em Roma, ele estudou na Pontifícia Universidade Gregoriana. Ele foi ordenado sacerdote em 4 de abril de 1942. Em 25 de abril de 1970 foi nomeado bispo auxiliar de San Salvador, e em 15 de outubro de 1974, bispo de Santiago de Maria.
Dom Romero assumiu a arquidiocese de San Salvador em 3 de fevereiro de 1977 e foi escolhido arcebispo por seu conservadorismo. Durante seu trabalho ele foi contra qualquer tipo de violência, posição que o fez ser comparado ao líder indiano Mahatma Gandhi e ao americano Martin Luther King. Em suas homilias dominicais ele passou a denunciar as violências contra os direitos humanos e chegou a manifestar publicamente solidariedade pelas vítimas da violência política que assolava o país da época, no contexto da Guerra Civil daquele país caribenho.
“A missão da Igreja é identificar-se com os pobres. Assim a Igreja encontra sua Salvação”, disse, dom Romero, em sua homilia do dia 11 de novembro de 1977. Ele foi assassinado em 24 de março de 1980 por um atirador de elite do exército salvadorenho, treinado nas Escolas das Américas, enquanto celebrava missa. Quando se espalhou pelo mundo a notícia de seu assassinato, houve comoção e protestos, além de pressões internacionais por reformas em El Salvador. O papa João Paulo II o declarou servo de Deus.

Fonte:CNBB

Nenhum comentário: