quinta-feira, 17 de junho de 2010

Comissão de Revisão das DGAE se reúne para discutir modificações no texto atual

DGAE_1_reuniaoA Comissão de Revisão das Diretrizes Gerais da Evangelização da Igreja no Brasil (DGAE) da CNBB esteve reunida na sede da Conferência, em Brasília, nos dias 15 e 16. A reunião foi a primeira de quatro que se realizarão até abril de 2011.
De acordo com o membro da Comissão e arcebispo de São Luís (MA), dom José Belisário da Silva, será feito um primeiro texto de uso interno até novembro, quando acontece o segundo encontro da Comissão. A partir de novembro até fevereiro de 2011, quando acontece a segunda reunião, a Comissão pretende concluir a primeira versão do texto, que será encaminhada a todos os bispos e Comissões. Dom Belisário destaca que a priori se trata de um texto de consulta.
O texto ainda em sua primeira versão será levado para discussão na 49ª Assembleia Geral da CNBB.reuniao_dgae2
Importante
Na 48ª AG foi aprovado que as atuais DGAE continuem com algumas modificações. “Nosso trabalho agora é apenas modificar aquilo que cabe ser alterado para que assim possamos levar à discussão na próxima AG de 2011”, afirmou o arcebispo.
Dom Belisário ressalta ainda a importância das DGAE para a Igreja Católica no Brasil. “É bom destacar que esse texto é importantíssimo, porque é ele o direcionador do trabalho da Igreja nos quatro próximos anos e é ele também que dá a unidade da pastoral e da presença da Igreja durante o quadriênio”. As DGAE são publicadas em formato de livro e fazem parte da coleção azul - documentos da CNBB.
A Comissão de Revisão é composta por cinco bispos: o arcebispo de Belém (PA), dom Alberto Taveira Corrêa; o bispo prelado de São Félix (MT), dom Leonardo Ulrich Steiner, OFM; o bispo de Caraguatatuba (SP), dom Antonio Carlos Altieri; o bispo de Araçuaí (MG), dom Severino Clasen, OFM; e o arcebispo de São Luís (MA), dom José Belisário da Silva, OFM.
A Comissão tem ainda a assessoria do assessor da Comissão Episcopal para a Doutrina da Fé, padre Wilson Angoti; do teólogo padre Joel Portela, e do doutor em teologia, padre Agenor Brighenti

Fonte:CNBB

Nenhum comentário: