segunda-feira, 14 de junho de 2010

Governo dos EUA homenageia frei Xavier Plassat, da CPT

xavierplstO coordenador da Campanha da Comissão Pastoral da Terra (CPT)  de Combate ao Trabalho Escravo, o dominicano francês, frei Xavier Plassat, foi um dos nove selecionados pelo governo dos Estados Unidos, como ‘herói’ no combate ao trabalho escravo e ao tráfico de pessoas no mundo. Nesta segunda-feira, 14, foi lançado o relatório anual ‘Tráfico Internacional de Pessoas’, em Washington. Participou da solenidade a secretária de Estado norte-americano, Hilary Clinton.
A homenagem acontece anualmente e é organizada pelo Departamento de Estado dos EUA, que escolhe indivíduos ao redor do mundo que têm dedicado suas vidas à luta contra o tráfico de seres humanos.
Os escolhidos geralmente são militantes de ONGs e movimentos sociais, legisladores, policiais e cidadãos interessados, que estão empenhados em acabar com a escravidão moderna. Eles são reconhecidos por seus esforços incansáveis - apesar da resistência da oposição, e ameaças às suas vidas - em proteger as vítimas, punir os criminosos, e sensibilizar a população contra práticas criminosas em seus países e no exterior.
Além do frei Xavier Plassat, foram escolhidos, também, Aminetou Mint Moctar, da Mauritânia; Natalia Abdullayeva, do Uzbequistão; Linda Al-Kalash, da Jordânia; Ganbayasgakh Geleg, da Mongólia; Christine Sabiyumva, de Burundi; Sattaru Umapathi, da Índia; Irén Adamné Dunai, da Hungria; e Laura Germino, dos Estados Unidos.
O grupo permanece nos Estados Unidos até o dia 19 de junho, participando de atividades com a sociedade, governo e imprensa, a fim de sensibilizar o país, e também o mundo, sobre a questão da escravidão contemporânea e o tráfico de pessoas. Segundo frei Xavier, está sendo uma oportunidade de trocar experiências com os lutadores de outros países, conhecendo a sua realidade, dificuldades e êxitos no combate ao trabalho escravo e ao tráfico humano.
Homenagem da França
Em dezembro de 2009, frei Xavier, juntamente com mais dois dominicanos, freis Henri Burin dês Roziers e Jean Raguenes foram homenageados pela sua atuação social no Brasil, na luta contra o trabalho escravo e as violências agrárias. A homenagem foi idealizada pela embaixada francesa em Brasília e fez parte das comemorações do Ano da França o Brasil. O evento aconteceu na embaixada francesa, em Brasília.
fonte:CNBB

Nenhum comentário: