segunda-feira, 12 de julho de 2010

ESPIRITUALIDADE DOS GRUPOS BÍBLICOS EM FAMÍLIA


“Dai graças em toda e qualquer situação” (1Ts 5,18).
Ambiente: Casinha, Bíblia, imagens (devoções), flores, água, pão, foto de pessoas do grupo e da comunidade, ferramentas de trabalho.


Acolhida: Pela família que acolhe.
Animador(a): Irmãos e irmãs, sejam todos e todas bem-vindos! Animados por nos encontrarmos novamente, vamos partilhar os compromissos assumidos no último encontro.
(Tempo para partilhar nossa ação concreta da semana.)

Motivação e oração inicial
Animador(a): Neste encontro queremos continuar refletindo sobre o valor dos Grupos Bíblicos em Família em nossas comunidades. Como cristãos e cristãs, saudemos a Santíssima  Trindade.
Todas(os): Em nome do Pai...

Animador(a): O Hino dos Grupos Bíblicos em Família traz, em sua letra, a espiritualidade que queremos viver.

Cantar ou rezar: Igreja nas casas!
1. Igreja nas casas! Os grupos se encontram / em torno da Bíblia, Palavra de Deus.
Refletem, conversam, e rezam, e cantam, / na prece entrelaçam a terra e os céus.
/: É fé e vida na partilha. É Grupo Bíblico em Família. :/

2. Igreja nas casas! O centro é a Bíblia, / resposta divina a humanas questões.
Assim, a oração, reflexão da Palavra, / motiva e orienta concretas ações.
Animador (a): Hoje somos convidados(as) a refletir sobre um assunto muito importante
no dia a dia: a espiritualidade dos Grupos Bíblicos em Família.

Leitor (a) 2: Todos nós vivenciamos um jeito próprio de nos relacionarmos com
Deus e com os irmãos e irmãs. Podemos dizer que aí está a nossa espiritualidade.
A: Como discípulas e discípulos de Jesus Cristo, rezemos a oração que ele nos ensinou.
Todos: Pai nosso...

Cantar ou rezar: Igreja nas casas!
1. Igreja nas casas! Modelo é a Trindade. / Pessoas diversas constroem comunhão. / Partilham suas buscas, seus sonhos, problemas, / e tudo se torna fraterna oração. /: É fé e vida na partilha. É Grupo Bíblico em Família. :/
Aprofundando o tema
Espiritualidade é intensificar a relação com o que de melhor a pessoa tem dentro de si mesma. É intensificar a relação com as pessoas, com a criação e, de modo especial, com Deus, fonte de todo o amor e ternura.
Leitor(a) 1: A espiritualidade cristã é original em relação a qualquer outra mística ou motivação: sua fonte é a experiência de fé em Jesus Cristo e no seu Evangelho.
Leitor(a) 2: A espiritualidade cristã consiste em deixar-se envolver por Deus e pela sua presença em nossa vida.
Leitor(a) 3: Os Grupos Bíblicos em Família procuram viver esta espiritualidade, privilegiando uma atitude de vida que deve ser construída e cultivada a cada dia, com gestos de partilha, comunhão e fraternidade.
Leitor(a) 4: A nossa espiritualidade procura viver o projeto de Jesus Cristo, que gera vida, gera alegria, gera esperança e perseverança no anúncio do Reino de Deus.
Todos: “É viver os mesmos sentimentos que teve o Cristo Jesus, em sua doação pela humanidade” (Fl 2,5 ss).

Canto: Nesta mesa da irmandade
1. Nesta mesa da irmandade, a nossa comunidade se oferece a ti, Senhor.
Nosso sonho, nossa luta, nossa fé, nossa conduta te entregamos com amor. /: Novo jeito de sermos Igreja nós buscamos, Senhor, na tua mesa! :/

A Palavra de Deus ilumina
Animador(a): Para vivermos a espiritualidade dos Grupos Bíblicos em Família, encontramos na Palavra de Deus o ânimo, a força, o discernimento, e aprendemos a perceber o que é bom e o que não é: seja dentro da comunidade eclesial, seja na sociedade civil. Com alegria, aclamemos a Palavra de Deus.
Canto: Vem, Espírito Santo, vem!
/: Vem, Espírito Santo, vem! Vem iluminar. :/
1. Nossos caminhos vem iluminar. Nossas ideias vem iluminar.
Nossas angústias vem iluminar. As incertezas vem iluminar.
Leitor(a) da Palavra: Leitura da Primeira Carta do Apóstolo Paulo aos
Tessalonicenses, capítulo 5, versículos de 12 a 22 (1Ts 5,12-22).
(Silêncio. Em seguida, cada participante pode ler o versículo que mais lhe chamou a atenção.)

A: Para melhor compreensão do texto:
a) Quais as recomendações que Paulo faz aos Tessalonicenses?
b) Essas orientações são úteis para nós, hoje? Por quê?
c) O que isso tem a ver com a nossa espiritualidade dos Grupos Bíblicos em Família?

Aprofundando a Palavra e o tema

Animador(a): Paulo faz recomendações muito práticas para a vivência cristã no dia a dia:
Leitor(a) 1: Respeitar e amar as lideranças da comunidade.
Leitor(a) 2: Conservar a paz, ter paciência, animar os tímidos, procurar fazer bem.
Leitor(a) 3: Estar sempre alegre e orar continuamente.
Leitor(a) 4: Afastar-se de toda espécie de mal.
Todos: “Não apagueis o espírito, não desprezeis os dons da profecia, mas examinai tudo e guardai o que for bom” (1Ts 5,19-21).

Animador(a): Nos Grupos Bíblicos em Família aprendemos a viver melhor a fraternidade, a partilha, a entre-ajuda e o cuidado com a criação.
Leitor(a) 1: Essa espiritualidade nos permite viver a liberdade e buscar a salvação.

Canto: Somos gente da esperança
1. Somos gente da esperança, que caminha rumo ao Pai. Somos povo da aliança, que já sabe aonde vai.
/: De mãos dadas, a caminho, porque juntos somos mais,
p’ra cantar um novo hino de unidade, amor e paz. :/

Animador(a): O nosso Manual “Igreja nas casas” (p. 56) nos aponta algumas atitudes que expressam a nossa espiritualidade:
Lado A: Ter capacidade de escuta e diálogo. Saber relacionar-se e valorizar as pessoas na sua diversidade.
Lado B: Acolher a todos sem fazer distinção de pessoas. Cultivar o cuidado, o carinho.
Lado A: Ser solidário. Ter uma grande sensibilidade e um forte sentido da justiça e da verdade.
Lado B: Ser perseverante, mesmo nos momentos difíceis, sem desistir.
Todos: Ter paciência e esperar. Olhar com esperança para o futuro.

Lado A: Cultivar uma relação profunda com Jesus Cristo e, nele, com o Pai e o Espírito Santo.
Lado B: Ser uma presença amiga e gratuita. Ser capaz de amar e doar-se, sem esperar recompensa.

Lado A: Alimentar a própria fé com a oração diária e na escuta da Palavra de Deus.
Lado B: Assumir a cruz. A persistência e a paciência são frutos de uma
cruz assumida com alegria.
Todos: Ser coerente. Seguir o exemplo de Jesus, que faz o que diz.

Animador(a): Quem quiser, pode pegar um dos símbolos, da mesa, ou algum objeto que trouxe consigo e dizer se isto tem alguma coisa a ver com espiritualidade.
(Tempo para as pessoas se expressarem.)
A Palavra de Deus gera compromissos
Animador(a): Participar dos Grupos Bíblicos em Família exige uma espiritualidade que integre fé e vida. Algumas ideias para vivermos nossa espiritualidade no concreto da vida, no dia a dia:
a) Em nossa comunidade, em nosso bairro, condomínio, quais são as maiores necessidades? E o que podemos fazer?
Animador(a): A partir da reflexão que fizemos que compromissos práticos podemos assumir?
(Tempo para conversar e assumir compromissos.)
Oração e bênção
Com gratidão e alegria, façamos nossas preces, louvando e agradecendo a Deus pela existência dos Grupos Bíblicos em Família em nosso meio.
(Preces espontâneas. Após cada prece, rezemos.)
Todos: Bendito sejais, Senhor, pelos Grupos Bíblicos em Família.

Animador(a): Encerramos o nosso encontro, pedindo a bênção de Deus.
Todos: O Senhor nos abençoe e nos guarde. O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre nós e tenha misericórdia de nós. O Senhor nos dê a paz. Amém.



Canto: Maria do sim
/: Maria do sim, ensina-me a viver meu “sim”. Oh, roga por mim, que eu seja fiel até o fim. :/
1. Um dia Maria deu o seu “sim”: mudou-se a face da terra. Porque pelo “sim” nasceu o Senhor, e veio morar entre nós o amor.
2. Ensina-me a ser fiel como tu, vivendo meu “sim” cada dia. Que eu possa, no mundo, ser um sinal da tua humildade, Maria.

 Fonte: Arquidiocese Florianópolis

Nenhum comentário: