domingo, 1 de agosto de 2010

20° Seminário das CEBs fortalece caminhada em busca de justiça

Tenda montada em Perus. foto Karla Maria
Constituir um grupo de estudo sobre a implantação de pedágios no estado de São Paulo e solidariezar-se com as comunidades indígenas que estão localizadas no Jaraguá, zona noroeste da cidade. Estes foram os compromissos assumidos pelos 260 delegados que participaram, nos dias 24 e 25, do 20° Seminário Estadual das Comunidades Eclesias de Base (CEBs).
O encontro foi realizado sob uma tenda, no pátio da Paróquia São José Operário, em Perus, bairro marcado pela ausência de políticas públicas no que tange ao cuidado com o meio ambiente e pela violência urbana, tema também abordado no Seminário pela ex-prefeita e atual deputada federal pelo PSB, Luiza Erundina, que fez uma análise da realidade urbana, sob a ótica da justiça.
Cemitério de Perus. foto de Karla Maria
As lideranças das CEBs contaram também com as assessoriais do cardeal arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer e o bispo da Região Episcopal Brasilândia, dom Milton Kenan Júnior, ambos trabalharam respectivamente, a missão das CEBs na cidade e sua identidade. Durante sua assessoria, dom Odilo afirmou que a missão na dimensão da justiça, acontece a partir do conhecimento da realidade, de seu contexto de injustiça. “O profeta denuncia e anuncia a própria existência das CEBs é um sinal profético”, afirmou o arcebispo, apontando que as CEBs devem anunciar o Evangelho e praticar a caridade no conjunto do serviço pastoral.
A organização do Seminário destinou parte da programação para um contato com a realidade local, os participantes foram destinados “às missões”. Nas Paróquias Cristo Rei e Nossa Senhora das Graças, os delegados conheceram o histórico de lutas dos movimentos sociais da região, onde destaca-se o trabalho da Pastoral Carcerária, de reinserção do egresso e a luta contra a instalação de pedágios na região da Rodovia Anhanguera. Na Paróquia Santa Rosa de Lima, cerca de 40 pessoas, foram levadas até o Cemitério Municipal Dom Bosco, construído na ditadura militar para o sepultamento clandestino de corpos desaparecidos políticos. Conheceram a Vala Comum, onde foram enterrados 1049, dos quais apenas sete foram identificados.
Na Paróquia Santo Agostinho, os delegados conheceram as manifestações realizadas contra a instalação de “lixões” na região. Em 2003, os moradores fecharam a Rodovia Anhaguera e impediram a instalação do mesmo em Perus. Aqueles que foram acolhidos pela Paróquia São José Operário conheceram o Histórico de lutas dos Queixadas, quando na década de 60 trabalhadores da fábrica de cimento de Perus, os queixadas, foram reconhecidos internacionalmente pela luta não violenta contra as injustiças cometidas pelo mau patrão.
Para o cônego Antonio Manzatto, teólogo da PUC e também assessor no Seminário “ser comunidade é estar em comunhão, em relações completas de vivência, que se faz com a preocupação a partir dos pobres”. A mística do modo de ser Igreja acontece em torno da Palavra e do Pão, e foi deste modo que encerrou-se o encontro estadual, dom Milton Kenan Júnior, presidiu missa sob a tenda e concelebrou junto aos padres das diversas cidades de São Paulo.
A Profecia das CEBs nas Cidades e no Brasil
Dom MIlton Kenan Jr. foto de Karla Maria
“As CEBs no passado foram um tanto estigmatizadas pelo seu compromisso social e também por sua participação política, mas isso é um elemento constitutivo, já no Sínodo de 1971, sobre a justiça no mundo, os bispos diziam que o envolvimento com a causa da justiça, era um elemento constitutivo de ser Igreja, penso que as CEBs vivem um momento de maturidade, que foi incorporando o seu compromisso com a justiça, a sua preocupação de participar politicamente do destino da nação, mas incorporou a isso uma mística, a uma abertura e docilidade à Palavra de Deus”, revelou o bispo da Região Brasilândia.
Durante o encerramento do Seminário, que culminou com a presença de quase 600 pessoas, entre as famílias que acolheram os delegados, equipes de trabalho (40 pessoas) e demais membros das comunidades de Perus, Célia Aparecida Leme destacou “Encontramos muitas pessoas que há muito tempo não víamos, acolhemos pessoas em nossas casas e nossas comunidades, fizemos amigos, descobrimos que lá e aqui a vida teima em vencer, partilhamos sonhos, trocamos contatos”, afirmou Célia Leme que junto a João Sérgio, Leonardo Cândido, padre José Aécio e demais membros da Comissão de CEBs da Brasilândia, realizaram um primoroso Seminário, arraigado de fé e política.
Padre José Renato Ferreira, assessor arquidiocesano das CEBs afirmou que o Seminário foi realizado em Mutirão, e após a missa agradeceu nominalmente a todos que colaboraram e acolheram a atividade. “Agradecemos à Arquidiocese de São Paulo pelo apoio incondicional, no aspecto financeiro, quanto de estrutura e à Região Brasilândia que acolheu com alegria este Seminário”. O assessor estadual da CEBs, padre Felix Manoel dos Santos avalia o 20° Seminário realizado em Perus “Vimos neste Seminário que há muitas injustiças a anunciar, e este é o momento de viver a profecia e anunciar o Evangelho”, finalizou.
Os Documentos de Aparecida e da CNBB, respectivamente 169 e 92 incentivam que as paróquias se organizem em comunidades e valorizam o modo de ser Igreja das CEBs, acabando com o preconceito e estigma atribuídos a elas nas últimas décadas, dada a falta de conhecimento histórico da Igreja no Brasil.
As CEBs do Brasil caminham para o 13° Intereclesial, na diocese de Crato, no Vale do Cariri (CE), em 2013, mas as CEBs do Regional Sul 1 já estão de olho no 14°. “Estamos sonhando e pensando desde já em trazer o 14° para São Paulo”.
de Karla Maria, publicado no Jornal O São Paulo

Fonte: Enviado por e-mail por Karla Maria

Nenhum comentário: