quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Bento XVI dedica oração do Angelus à solenidade da Imaculada Conceição



papa_bento_imaculada_conceicaoNa solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora, celebrada nesta quarta-feira, 8, o papa Bento XVI dedicou a oração mariana do Angelus na Praça São Pedro, Vaticano, à solenidade da Imaculada Conceição de Maria, celebrada hoje em todo o mundo. Durante a oração, ele destacou o diálogo entre o anjo Gabriel e a Virgem Maria.
"Alegre-se, cheia de graça! O Senhor é contigo!", disse o mensageiro de Deus, revelando a identidade profunda de Maria, a "cheia de graça", nome que o Senhor lhe deu. "Esta expressão que nos é familiar desde a infância, pois a pronunciamos toda vez que rezamos a "Ave Maria", nos oferece a explicação do mistério que hoje celebramos", disse Bento XVI.
Toda a celebração foi pontuada a Maria pelo pontífice. "Maria, desde o momento em que foi concebida por seus pais, foi escolhida por Deus para ser a mãe de seu Filho que se fez homem. Por isso, Maria foi preservada do pecado original. O anjo se dirige a ela com o nome "cheia de graça" que literalmente significa: "desde sempre repleta do amor de Deus", de sua graça", frisou o papa.
Bento XVI sublinhou ainda que "o mistério da Imaculada Conceição é fonte de luz interior, esperança e conforto. No meio a tantas provações da vida e contradições que o homem experimenta dentro de si e ao seu redor, Maria, Mãe de Cristo, nos diz que a Graça é maior do que o pecado, que a misericórdia de Deus é mais forte que o mal e sabe transformá-lo em bem".
O pontífice recordou que "infelizmente, todos os dias nós experimentamos o mal, que se manifesta de várias formas nas relações, nos acontecimentos e sua raiz está no coração do ser humano, um coração ferido, doente e incapaz de curar-se sozinho. A Sagrada Escritura nos revela que a origem de todo mal está na desobediência à vontade de Deus, e que a morte passou a dominar porque a liberdade humana cedeu à tentação do maligno. Deus, porém, não vacila em seu desígnio de amor e vida. Através de um longo e paciente caminho de reconciliação, Deus preparou a aliança nova e eterna, sigilada com o sangue de seu Filho, que nasceu de uma mulher".
O papa lembrou também que na tarde de hoje renovará o tradicional ato de devoção à Virgem Imaculada na Praça de Espanha, no centro de Roma. "Que Maria nos ajude a ter fé em Deus, a crer em sua Palavra, a repelir sempre o mal e escolher o bem", concluiu confiando à Virgem Maria as necessidades mais urgentes da Igreja e do mundo.
A seguir, o pontífice concedeu a todos a sua bênção apostólica.
Fonte: CNBB com Rádio Vaticano

Nenhum comentário: