sábado, 27 de fevereiro de 2010

Reflexão - Mt 5, 43-48 (27 de fevereiro 2010)


Um dos valores mais determinantes da nossa vida é a justiça, mas na maioria das vezes deixamos de lado a justiça de Deus para viver a justiça dos homens, fundamentada na troca de valores e não na gratuidade de quem de fato ama. Quem ama verdadeiramente reconhece que Deus é amor e tudo o que somos e temos vem dele, como prova desse amor gratuito. Assim, as nossas atitudes não podem ser determinadas pelas diferentes formas de comportamento das pessoas que nos rodeiam, mas pelo amor gratuito de Deus que deve fazer com que sejamos capazes de superar toda forma de vingança em nome da justiça e procurar dar a nossa contribuição para que o mundo seja cada vez melhor.
fonte:CNBB
fonte:CNBB

CNBB fala sobre Fichas Limpas, crise no DF, Usina Belo Monte e apoio aos aposentados



 
 
presidencia_cnbb“Não dá para imaginar um parlamentar que se coloque contra o projeto Ficha Limpa. Alguém que se pronunciar contra a Ficha Limpa é um defensor da ficha suja? E quem se posicionar contra a Ficha Limpa, como é que vai disputar eleições? É um assunto que nos deixa pensativos. Não consigo imaginar alguém que seja contra esse projeto”.
As palavras são do presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Geraldo Lyrio Rocha, durante coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira, 25, na sede da Conferência, em Brasília. Dom Geraldo questionou a posição de parlamentares sobre a aprovação do projeto de iniciativa popular do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) Projeto Ficha Limpa (PLP 518/09), que tramita no Congresso.
O secretário da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, por sua vez, afirmou que aumentaram as expectativas da CNBB pela aprovação do projeto Ficha Limpa após a audiência pública que ocorreu nesta quarta-feira, 23, na Câmara dos Deputados para debater o projeto. “Estamos com esperança de que o projeto seja aprovado ainda nesse semestre e aplicado nas eleições de outubro”, disse.

Crise no Distrito Federal

Para dom Geraldo a crise política toma uma amplitude que vai além do país. “O que acontece em Brasília também está sendo mal visto lá fora e isso é constrangedor. Quando saímos, visitamos outros países, as pessoas nos questionam: ‘mas o que é mesmo que está acontecendo em Brasília? ’ Isso é ruim para nossa imagem. Brasília não merecia comemorar seus 50 anos mergulhada nesse caos administrativo do Distrito Federal. Isto nos envergonha diante da comunidade internacional”, completou o presidente da CNBB.

Usina Belo Monte

dom_geraldoSobre a hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, o presidente da CNBB destacou o conteúdo da nota aprovada durante a reunião do Conselho Episcopal de Pastoral (Consep). “A CNBB se manifesta preocupada com a situação de implantação da usina de Belo Monte, porque, em Altamira (PA), haverá bairros inteiros que desaparecerão”, observou.
“Diante da gravidade da situação, queremos sensibilizar a sociedade e esperamos que as autoridades brasileiras tomem as devidas providência antes de proporcionar reais oportunidades para que as populações implicadas possam debatê-lo, apresentar suas propostas e tenham suas considerações respeitadas’”, disse dom Geraldo citando a nota da CNBB.
O arcebispo também reiterou o apoio da CNBB ao bispo prelado do Xingu (PA) e presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), dom Erwin Kräutler, que é ameaçado de morte, por sua atuação contra a exploração do meio ambiente e apoio à população mais pobre da região amazônica, inclusive os povos indígenas no Pará. “Nós apoiamos a causa de dom Erwin Kräutler por seu trabalho no Pará".

Ajuda ao Haiti

dom_dimasok
“A presença da comunidade religiosa lá é mais uma iniciativa, além da ajuda humanitária que já temos organizada para a reconstrução do Haiti desde o terremoto”. A Cáritas Brasileira já arrecadou mais de 4 milhões de reais para o país. A campanha SOS Haiti teve início no dia 15 de janeiro, dois dias após o terremoto. Dom Dimas lembrou ainda que as Conferências Episcopais do Continente Americano também estão se organizando para desenvolver a melhor maneira de ajudar na reconstrução do país de maneira coletiva.

Apoio aos aposentados

Dom Dimas também frisou o apoio da CNBB aos aposentados sobre a vinculação do salário deles ao salário mínimo, que teve como consequência perdas de benefícios depois dos reajustes. “Decidimos apoiar os aposentados nas suas lutas tentando alternativas aos impasses que surgiram no Congresso Nacional da vinculação do salário dos aposentados com o salário mínimo, mas procurando um caminho que permita, tecnicamente, corrigir as perdas salariais dos aposentados não baseadas nos índices normais de preços, mas no preço da cesta básica típica de um aposentado, que não segue necessariamente o índice de inflação normal”.
Um grupo de trabalho foi organizado, a pedido CNBB, para estudar o assunto. O grupo emitiu uma nota em que dá esclarecimento sobre as perdas dos aposentados.



Fonte:CNBB

Assembleia anual do Centro Cultural Missionário, em Brasília



 
 
Foto2DirecaoCCMNo dia 24 foi realizada a Assembleia Geral Ordinária do Centro Cultural Missionário (CCM), na sede desta mesma entidade, em Brasília. Estavam presentes representantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), das Pontifícias Obras Missionárias (POM), do Comina, da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), entre outros, e os membros da atual diretoria: o diretor presidente, dom Sérgio Eduardo Castriani, (bispo de Tefé (AM), e presidente da Comissão Episcopal para a Ação Missionária e a Cooperação Inter-eclesial); a diretora secretária, irmã Márian Ambrósio, (Presidente da Conferência dos Religiosos do Brasil) e o Diretor Tesoureiro, padre Daniel Lagni (Diretor Nacional das Pontifícias Obras Missionárias).
Em pauta a apreciação do relatório das atividades realizadas pelo CCM em 2009, a aprovação do balanço de 2009 e orçamento para 2010, e a apresentação do Programa de Atividades para 2010.
Durante o ano de 2009 o CCM realizou seis cursos de formação missionária: dois cursos de 90 dias de iniciação à missão no Brasil para missionários estrangeiros; dois cursos de um mês para missionários brasileiros enviados além-fronteiras; um curso também de um mês para agentes de pastoral enviados em áreas missionárias no Brasil; um curso de 10 dias para seminaristas.
A irmã Rosita Milesi apresentou o trabalho realizado pelo Serviço de Cooperação Apostólica Internacional (SCAI) durante o ano de 2009. O SCAI é o departamento do CCM que tem por finalidade prestar assistência administrativa e jurídica aos missionários além-fronteiras. Foram acompanhados cerca de 500 processos, incluindo vistos de entrada, prorrogações de prazo, permanência definitiva, bem como envio de missionários para outros países. No que diz respeito aos missionários estrangeiros que chegam ao Brasil, nos últimos dez anos o SCAI deu assistência jurídica a cerca de 1200 missionários de 70 países diferentes. Segundo os registros do SCAI, os 10 países que mais enviam missionários para o Brasil são, em ordem: Itália, Índia, México, Espanha, França, Alemanha, Polônia, Estados Unidos, Indonésia, Canadá.

Fonte:CNBB

Padre Toninho defende tese de doutorado




No próximo dia 11 de março, às 14h, na PUC-RJ, padre Antonio Aparecido Alves (padre Toninho), defende sua tese de doutorado em Teologia. Farão parte da banca examinadora os seguintes professores-doutores: Maria Clara Lucchetti Bingermer (Teóloga, PUC-RJ), Paulo Fernando Carneiro de Andrade (Teólogo, PUC-RJ), Luís Corrêa de Lima (Historiador, PUC-RJ), Pedro Oliveira (Sociólogo, PUC-MG) e Carlos Steil (Antropológo, Universidade Federal-RS). Suplentes: Abimar Oliveira de Moraes (Teólogo, PUC-RJ) e Érico Hammes (Teólogo, PUC-RS).








 
Departamento de Teologia
11/03/2010
14:00
sala 1156 Leme
Dados da Defesa
Escolas de Formação Fé e Política. Um estudo teológico a partir do Ensino Social da Igreja e da Teologia latino-americana, por ANTONIO APARECIDO ALVES, candidato ao título de Doutor em Teologia, Área de Concentração: Teologia Sistemático-Pastoral. Professor Orientador: PAULO FERNANDO CARNEIRO DE ANDRADE.
Resumo
As Escolas de Formação Fé e Política são uma feição contemporânea da formação política dos cristãos na Igreja do Brasil. Conhecer a origem desse novo modelo de formação, mapear essas escolas e socializar suas experiências têm grande relevância pastoral, sendo que neste trabalho são apresentadas treze escolas. A tese que se defende nesta pesquisa é a de que existe uma teologia subjacente a estas escolas e, por isto, seu objetivo principal é o de fazer um estudo teológico dos objetivos, programas e conteúdos de formação das escolas, tendo como parâmetro o Ensino Social da Igreja e a Teologia latino-americana. No que se refere ao Ensino Social da Igreja, será seguida a indicação da Evangelii Nuntiandi, tendo como base a Constituição Pastoral Gaudium et Spes e demais documentos da Doutrina Social da Igreja. No que tange a Teologia latino-americana, serão consideradas sua metodologia e sua reflexão teológica, bem como os modelos teológicos de relação Fé e Política engendrados por teólogos deste continente. A conclusão a que se chegou é que existem ênfases teológicas diversas, presentes nas Escolas de Formação Fé e Política.
Fonte: http://www.ccpa.puc-rio.br/rpa/informe_teses.lua

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Pelas Mãos da Senhora Aparecida encontramos a Jesus!

Reflexão - Mt 5, 20-26 26 de fevereiro 2010


Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça. 
Fonte:CNBB
 
 

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Quinta Feira de Adoração/ Santuário Nacional de Aparecida

Reflexão do evangelho - Mt 7, 7-22 - 25 de fevereiro 2010


A oração deve sempre estar vinculada com a prática da vontade do Pai. A nossa oração será ouvida e Deus nos concederá o bem que desejamos somente quando formos capazes de realizar o bem para com os nossos irmãos e irmãs. Sendo assim, Deus somente realizará por nós aquilo que nós queremos que ele nos faça quando formos capazes de realizarmos pelos nossos irmãos e irmãs aquilo que eles esperam de nós, pois estaremos com isso cumprindo a vontade de Deus e ele, como recompensa, cumprirá a nossa vontade. 
Fonte:CNBB

Belo Monte: “Não é possível apoiar processos que ameaçam a vida de comunidades tradicionais e destroem o meio ambiente”, afirma a CNBB



 
 
Aprovação Nota Belo MonteOs bispos do Conselho Episcopal Pastoral da CNBB (Consep) emitiram uma nota na manhã desta quinta-feira, 25, em que manifestam apoio à posição dos bispos do Pará e do Amapá em relação à construção da usina hidrelétrica Belo Monte, no rio Xingu. “Manifestamos nossa grande preocupação ao saber que a licença prévia já foi concedida pelo IBAMA, permitindo o leilão para a construção e exploração da referida Usina”, dizem os bispos.
O Consep reafirma a posição da Igreja favorável a um desenvolvimento que respeita a vida e a participação das famílias atingidas na discussão de projetos com o da usina Belo Monte. “Lamentamos que órgãos governamentais, entidades e pessoas que se dizem de acordo com esses parâmetros, os neguem na prática, como ocorre nessa etapa que prepara a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte”, afirma a nota, que é assinada pela Presidência da CNBB.
De acordo com os bispos, “não é possível apoiar processos que ameaçam a vida de comunidades tradicionais e de outros habitantes da região e agridem, desrespeitam e destroem o meio ambiente”. Por isso, eles pedem a paralisação do projeto até que seja amplamente discutido com as comunidades tradicionais que sofrerão os impactos da obra.
“Esperamos que as autoridades brasileiras tomem as devidas providências a fim de que não tenha início a execução do projeto antes de proporcionar reais oportunidades para que as populações implicadas possam debatê-lo, apresentar suas propostas e tenham suas considerações respeitadas”.
A nota se encerra com uma manifestação de solidariedade ao bispo do Xingu, dom Erwin Kräutler e “ao povo que está lutando pelo respeito à sua vida e aos seus direitos”.

Veja aqui a nota da CNBB.

 

Fonte:CNBB

Missa de Aparecida fevereiro 2010

Campanha Missionária de Outubro ganha novo impulso



Com o objetivo de intensificar a divulgação da Campanha Missionária, realizada todos os anos no mês de outubro, as Pontifícias Obras Missionárias – POM e organismos ligados ao Conselho Missionário Nacional - COMINA, reuniram-se pela terceira vez em Brasília, no dia 22 de fevereiro. As estratégias de divulgação estão sendo elaboradas por uma comissão formada por representantes das principais forças missionárias do país seguindo um cronograma de trabalho.
Para o diretor das POM, padre Daniel Lagni, que promoveu e coordenou as discussões, a Campanha deve ir além da coleta. “É questão de criarmos uma consciência, uma dinâmica missionária em nós, na Igreja em todo o Brasil, numa ótica além-fronteiras, Ad Gentes. Para isso contamos com os Meios de Comunicação e a colaboração de todos os organismos”, destacou padre Daniel, ressaltando que a divulgação será feita entre todas as lideranças e pastorais nas mais de 300 dioceses do Brasil.
Anualmente, para animar o mês das Missões, as Pontifícias Obras Missionárias elaboram e enviam subsídios a todas as dioceses, como a mensagem do Papa, santinhos com a Oração Missionária, folhetos informativos, textos e reflexões para as celebrações. Um dos desafios é garantir a distribuição do material que, por vezes, fica empilhado nas dioceses e paróquias. Para 2010, além desses subsídios, está sendo produzido um DVD em colaboração com a Verbo Filme. Segundo os coordenadores, a produção apresentará nove temas ligados à Campanha Missionária que, neste ano refletirá sobre “Missão e Partilha”, em sintonia com a Campanha da Fraternidade. Missão nas grandes cidades e nas periferias, Missão juntos aos povos famintos, Missão e religiosidade popular, Missão e partilha da terra, Missão e meio ambiente, Missão e partilha de bens e de pessoas, serão alguns dos temas abordados no DVD.
Outras iniciativas planejadas são a produção de spots para Rádio e Web Sites, publicação de artigos, entrevistas e testemunhos de missionários. Todo o material de divulgação estará disponível no site das POM (WWW.pom.org.br).
A Campanha Missionária destaca também os desafios para a Missão na Amazônia. Aprovada pela CNBB, a primeira Semana Missionária para a Amazônia foi realizada em 2009, na última semana de outubro. Este ano acontece a segunda edição da Semana, inserida no Mês Missionário. “O objetivo é fazer com que todo o Brasil tome consciência sobre a situação da Amazônia, em todos os sentidos, inclusive sobre a Missão e a necessidade de enviar missionários para a Região”, explicou Irmã Maria Irene, da Comissão para a Amazônia da CNBB. “Dessa forma, o trabalho junto com as POM ganha força e se torna mais visível”, sublinhou.
A liturgia é um espaço privilegiado para celebrar, rezar e colocar as comunidades em sintonia com a Missão além-fronteiras. Presente na reunião, Padre Marcelo Conceição Araújo, do folheto litúrgico “O Deus conosco”, Editora Santuário, abriu espaço para publicar, semanalmente, artigos e inserir as preces nos roteiros das celebrações ao longo do mês de outubro. Esforços serão feitos para incluir o mesmo material em todos os demais Folhetos Litúrgicos editados no Brasil.
De acordo com padre José Altervir da Silva, assessor da Comissão Episcopal para Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB, “a divulgação da Campanha Missionária através dos Conselhos Missionários e organismos visa tocar os corações das pessoas para que se descubram como verdadeiros missionários”. Padre Altevir recordou que a Conferência de Aparecida trouxe novos ânimos para a Missão no Continente. “Nunca se falou tanto da Missão como após lançamento da Missão Continental. Os cristãos estão procurando saber mais e os Planos Pastorais refletem essa sensibilidade” avaliou.
A Coleta feita no Brasil no Dia Mundial das Missões é destinada ao Fundo Mundial de Solidariedade Missionária para financiar projetos de evangelização em diversas frentes. Os interessados em colaborar na divulgação poderão solicitar entrevistas e subsídios.

Informações: Assessoria de Imprensa Missionária
Jaime Carlos Patias, imc - Tel.: (11) – 2256 8820

Fonte: Texto enviado por e-mail, pelo Pe. Jaime

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Missionário Redentorista será ordenado Bispo nesse final de semana


23/02/2010

O Missionário Redentorista Padre José Luiz Majella Delgado, será ordenado bispo em celebração solene neste sábado (27) no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida.
Monsenhor Majella, como passou a ser designado após nomeação do papa Bento XVI em dezembro de 2009, será o novo bispo da diocese de Jataí, no estado do Goiás. Ele vai suceder a dom Aloísio Hilário de Pinho, PODP, que teve sua renúncia aceita pelo papa Bento XVI, por causa da idade, conforme prevê o cânon 401 §1º.
 
A celebração terá início às 18h, e será transmitida pela TV Aparecida.
 
Participam na ordenação Dom Geraldo Lyrio Rocha, Arcebispo Metropolitano de Mariana (MG), Dom Raymundo Damasceno Assis, Arcebispo Metropolitano de Aparecida (SP), e Dom Waldyr Calheiros de Novaes, Bispo Emérito de Barra do Piraí – Volta Redonda (RJ).
 
Surpreso e emocionado, padre Majella, como é conhecido, vê sua nomeação como um chamado de Deus e um serviço à Igreja. “Senti que era um chamado de Deus e obedeço. Não sei porque razão o Senhor está me chamando, mas Ele sabe”, disse. “Acolho este chamado também como cruz, porque a cruz é sinal de redenção”.
 
O novo bispo terá como lema episcopal: “Servir com amor”.
 
“Tenho muito a agradecer a Deus por estar na CNBB, que está sendo uma verdadeira escola para mim. Através de minha vida aqui acolho este chamado, este serviço, em total comunhão com os bispos da Igreja”, acentuou.
 
Uma das atividades pelas quais Monsenhor Majella ficou conhecido foi em 2007, quando assumiu a secretária executivo local para a V Conferência dos Bispos da América Latina e Caribe, em Aparecida, evento que contou com a abertura do Papa Bento XVI.
 
Duas emissoras de rádio de Goiás já confirmaram a transmissão da celebração de ordenação episcopal de Monsenhor Majella.
 
 
Biografia
 
Mineiro de Juiz de Fora, padre Majella, 56, nasceu no dia 19 de outubro de 1953. Aos dois anos, mudou-se com a família para Volta Redonda (RJ). Fez o ensino fundamental em Volta Redonda (RJ) e Aparecida (SP) onde fez também o ensino médio, no Seminário Redentorista Santo Afonso. Na faculdade Salesiana de Filosofia, em Lorena (SP), fez licenciatura em Estudos Sociais e em Filosofia.
 
Em 1977 fez sua profissão religiosa e iniciou, no mesmo ano, o cursou deTeologia no Instituto Teológico São Paulo (ITESP), concluído em 1980.
 
No dia 14 de março de 1981, foi ordenado padre, em Volta Redonda (RJ) e, dez anos depois, fez especialização em teologia litúrgica na Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo. Em 2000, foi para Roma onde estudou Espiritualidade Redentorista na Academia Alfonsiana.
 
Como padre dedicou grande parte de seu ministério ao magistério. Foi professor no Seminário Redentorista de Aparecida; no Centro de Evangelização Missionária, em São Paulo. Foi também superior e diretor dos Seminários Redentoristas em Sacramento (MG) e em Aparecida (SP); secretário da Organização dos Seminários e Institutos do Brasil (OSIB) no Regional Leste 2 da CNBB; secretário da Associação dos Liturgistas do Brasil; prefeito de Igreja do Santuário Nacional de Aparecida; vigário paroquial em Sacramento e na Basílica de Aparecida; secretário executivo local para a V Conferência dos Bispos da América Latina e Caribe, em Aparecida, no ano de 2007, tornando-se, em seguida, assessor da CNBB.
 
(Foto: Flávia Gabriela - Coletiva durante a V Conferência: Dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida, cardeal-arcebispo de Santiago do Chile, Francisco Javier Errázuriz Ossa, então presidente da Conferência Episcopal Latino-Americana (Celam) e Monsenhor Majella.


Flávia Gabriela/ Assessoria de Imprensa
fonte: Santuário Nacional

Reflexão - Lc 11, 29-32 - 24 fevereiro 2010


Para muitas pessoas, Deus deve manifestar-se constantemente para todos, pois somente assim o mundo poderá crer. Na verdade, essas pessoas querem uma demonstração evidente da existência de Deus e da sua presença no nosso dia a dia, porém o Evangelho de hoje nos mostra que assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas, Jesus é um sinal para nós, e Jonas foi um sinal para os ninivitas apenas por suas palavras, que os ninivitas ouviram e creram. Deste modo, Jesus é um sinal para nós por sua palavra e é nela que devemos crer e não ficar exigindo que ele fique realizando milagres para que fundamentemos a nossa fé. 
 
Fonte CNBB

Parlamentares e MCCE querem regras do Ficha Limpa valendo para eleições de outubro


  
Audiência MCCeParlamentares e representantes do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) defenderam, durante a primeira audiência pública do grupo de trabalho que analisa o projeto Ficha Limpa (PLP 518/09), que as regras de inelegibilidade de candidatos condenados ou denunciados por crimes graves passem a valer já nas eleições de outubro.
Para os debatedores, deve ser incluído no texto um dispositivo que deixe claro o início da validade da lei, a fim de evitar que a norma seja questionada na Justiça em razão do princípio da anterioridade, segundo o qual as mudanças em regras eleitorais só terão validade um ano após a sua publicação.
"Não parece razoável deixar essas normas para as próximas eleições", disse o presidente da Associação Brasileira de Magistrados, Procuradores e Promotores Eleitorais (Abramppe), Marlon Reis. A Abramppe é uma das 43 entidades que compõem o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, juntamente com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).
Audiência MCCeA imediata aplicação das novas regras também foi defendida pelo relator do projeto, deputado Índio da Costa (DEM/RJ). "O ideal é que regras sejam aplicadas já nas eleições de 2010, e eu farei esforço para isso”, assegurou.
O líder do Democratas, deputado Paulo Bornhausen (SC), e o presidente da OAB, Ophir Cavalcante, também concordam com a antecipação das regras de inelegibilidade. "Eu entendo que o princípio da anterioridade não se aplica nesse caso", complementou Cavalcante, ressaltando que a posição é pessoal e não da entidade.

Segunda instância

Outras alterações ao projeto foram propostas durante o debate desta terça-feira. O presidente da OAB disse que os candidatos só deveriam ser inelegíveis quando condenados judicialmente em segunda instância. O projeto atual define que a condenação em primeira instância já é suficiente para impedir alguém de concorrer a um cargo eletivo. "O juiz, como todo ser humano, é falível. Para isso é que existem os órgãos colegiados, onde muitas cabeças vão pensar juntas sobre determinada decisão", disse Cavalcante.
Já o presidente da Abramppe questionou a mudança no texto. Ele argumentou que, em alguns processos, a decisão de primeira instância já é dada em órgãos colegiados, como em casos de foros privilegiados, em que o primeiro julgamento é feito pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).
"Em vez de evitar injustiças, o projeto pode acabar servindo de guarda-chuva para proteger os bandidos", disse Reis. Uma solução, apontou ele, seria o projeto especificar as hipóteses em que a condenação em primeira instância seja suficiente para declarar a inelegibilidade, como nos crimes hediondos.

Movimentos populares

O líder do PSOL, deputado Ivan Valente (SP), demonstrou preocupação com a possibilidade de a proposta criminalizar os movimentos sociais. Para evitar que manifestantes se tornem inelegíveis caso sejam condenados por participar de mobilizações políticas, Valente propôs que o projeto tipifique os crimes passíveis de inelegibilidade. "Somos favoráveis ao projeto. Queremos apenas garantir que não haja injustiças", disse o líder.
Já o representante da Comissão Brasileira Justiça e Paz, Marcello Machado, afirmou que não há motivo para mudar o texto nesse aspecto. "Se o preço for esse, é preferível não aprovar o Ficha Limpa", disse.

Registro

Também presente no debate, o presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Mozart Valadares, propôs que, no ato de registro da candidatura, o político informe os processos a que responde na Justiça. Seria uma forma de os eleitores terem acesso a essas informações antes de escolher o candidato. "Isso pode ser resolvido com uma resolução do Tribunal Superior Eleitoral, mas nada impede que seja incluído no projeto", apontou.

Audiências regionais

O grupo de trabalho volta a se reunir nesta quarta-feira (24), às 14h30, no plenário 10, para definir o cronograma de audiências públicas em outros estados. Até o dia 10 de março, os deputados deverão realizar debates em Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro.
A proposta final deverá ser apresentada até o dia 17, e a votação em plenário está prevista para março. "Queremos dar celeridade e formatar um texto que responda aos anseios da sociedade", disse o presidente do grupo de trabalho, deputado Miguel Martini (PHS-MG).
Fonte: Agência Câmara
Fotos: Saulo Cruz/Secom

fonte:CNBB

Missionários de 17 países fazem curso no CCM



 
 
cenfiAcontece no Centro Cultural Missionário (CCM), em Brasília, desde o dia 2 de fevereiro e segue até o dia 30 de abril, o 103º Centro de Formação Intercultural (Cenfi). Trata-se de um curso de iniciação à missão no Brasil para missionários estrangeiros.
Nesta 103ª edição do Cenfi, participam 25 missionários de 17 países: México, República Democrática do Congo, Congo, Haiti, Costa Rica, Alemanha, Sudão, Estados Unidos, Índia, Malawi, Coréia do Sul, Filipinas, Colômbia, Indonésia, Itália, Polônia e Camarões.
O Cenfi é uma iniciativa que a Igreja no Brasil promove há cinqüenta anos, tendo começado em 1960 em Anápolis (GO) pelos franciscanos menores e de Monsenhor Ivan Illich. Pelos cursos do Cenfi já passaram cerca de 4 mil missionários estrangeiros que atuam no Brasil.
Segundo os organizadores, hoje, esse curso, seguindo sua inspiração inicial, consta de três propostas básicas: uma aprendizagem sistemática da língua portuguesa; um estágio em casas de família; uma introdução articulada sobre a sociedade, as culturas e a caminhada da Igreja no Brasil. “Seu objetivo é uma primeira introdução, interação e acompanhamento da missionária e do missionário estrangeiro à realidade brasileira. Nesse período, além da escola, da formação, da convivência, dos eventos, dos momentos de lazer e de espiritualidade, acontece também um valoroso intercâmbio entre os participantes”, explicaram os organizadores do Cenfi.
Fonte:CNBB

Duas ordenações episcopais no fim de semana



 
 
Dom José Luiz  Majella DelgadoNeste fim de semana serão ordenados dois novos bispos no Brasil: o redentorista monsenhor José Luiz Majella Delgado, no sábado, 27, em Aparecida (SP); e o monsenhor Edmar Peron, no domingo, 28, em Maringá (PR).
A ordenação do sábado será do novo bispo de Jataí (GO), monsenhor José Luiz Majella Delgado. O bispo ordenante será o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Geraldo Lyrio Rocha. Os consagrantes, dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida; e o bispo emérito de Barra do Piraí – Volta Redonda (RJ), dom Waldyr Calheiros de Novas.
Monsenhor Majella foi nomeado pelo papa Bento XVI em dezembro de 2009. Ele vai suceder a dom Aloísio Hilário de Pinho, PODP, da diocese de Jataí, no estado do Goiás, que teve sua renúncia aceita pelo papa, por causa da idade, conforme prevê o cânon 401 §1º.
A celebração terá início às 18h, e será transmitida pela TV Aparecida.
O novo bispo terá como lema episcopal: “Servir com amor”.
Entre outras atividades, monsenhor Majella foi secretário executivo local para a V Conferência dos Bispos da América Latina e Caribe, em Aparecida, em 2007, evento que contou com a abertura do papa Bento XVI. Ele também exerceu a função de subsecretário adjunto geral da CNBB, por dois anos, cargo que ele ocupou até janeiro deste ano.
Monsenhor Edmar Perondom_edmar_peron_bispo_auxiliar_sp
Eleito bispo auxiliar da arquidiocese de São Paulo (SP), pelo papa Bento XVI, em dezembro de 2009, monsenhor Edmar Peron é paranaense de Maringá. Na arquidiocese de São Paulo, ele sucede a dom Pedro Luiz Stringhini, na região episcopal de Belém. A sua ordenação episcopal acontece na catedral basílica menor de Nossa Senhora da Glória, em Maringá, sendo bispo ordenante dom Jaime Luiz Coelho, 93 anos, arcebispo emérito de Maringá. Dom Anuar Battisti (arcebispo de Maringá) e o cardeal dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo, serão os consagrantes. A solenidade acontece às 15h30.
Um fato histórico não apenas para Igreja e para a cidade, mas também para a TV 3º Milênio de Maringá. Pela primeira vez desde a sua fundação, há 22 anos, a emissora da Fundação Cultural Nossa Senhora de Lourdes irá transmitir um evento para o país inteiro via satélite. Outro detalhe histórico é que, apesar de muitos anos no episcopado, o bispo ordenante, dom Jaime nunca ordenou um bispo. O sinal será retransmitido por grandes emissoras como a Século 21, TV Nazaré, Rede Vida e Paraná Educativa com o sinal oriundo da TV ligada à Arquidiocese de Maringá.
fonte: CNBB

Dom Luiz Soares e irmã Delci Franzen participam de campanha sobre mudanças climáticas na Alemanha


 
 
Dom Luiz Soares VieiraO vice-presidente da CNBB, dom Luiz Soares Vieira e a assessora da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz,  irmã Delci Franzen, participaram no domingo, 21, da abertura da Campanha Quaresmal da Misereor, durante uma celebração eucarística transmitida por sinal de TV para todo o país, da cidade de  Münster. Com o tema, “Preservar a Criação de Deus para que todos possam Viver“, a entidade católica alemã Misereor faz a relação entre a preservação da criação e o combate à pobreza. A Campanha focaliza a mudança climática e chama a atenção em especial para alguns aspectos do suprimento mundial de energia.
Além do Brasil, participam da Campanha, representantes da Índia, África e da Ásia, comprometidos com projetos de desenvolvimento entre a população empobrecida, a mais afetada e vulnerável às mudanças de clima. “A segurança alimentar dos habitantes das zonas subtropicais estão fortemente ameaçadas. A mudança climática mina os direitos à existência dos 2,5 bilhões de pessoas em todo o mundo que vivem diretamente da agricultura” , disse Dr. Josef Sayer, diretor da Misereor.
Ir. Delci  FranzenO texto-base da Campanha relata a experiência do projeto para o desenvolvimento rural integrado para a proteção do homem e da natureza na diocese de Marabá, no estado do Pará. Apresenta como destaque a frase de uma pessoa que integra o projeto: “Cada motoserra que destrói a nossa mata, cada usina que represa os nossos rios, nos tira um pedaço de vida”.
A Campanha prossegue nas dioceses, paróquias, escolas e organizações da sociedade civil da Alemanha, especialmente com conferências, debates e encontros do povo com os representantes dos diversos países relatando as experiências relacionadas com projetos apoiados pela Misereor. Este contato direto entre pessoas de diversos países visa fortalecer a solidariedade e a cooperação internacional e a consciência coletiva na responsabilidade de todos em relação à preservação da criação para esta e as futuras gerações.
Dom Luiz e Irmã Delci, que já estão há uma semana em visita às paróquias e devem continuar os contatos com as comunidades e o poder público até os dias 8 e 9 de março, quando retornam ao Brasil em plena Campanha da Fraternidade Ecumênica sobre Economia e Vida. A celebração dos 50 anos de ordenação presbiteral de dom Luiz, junto ao povo alemão e distante de sua diocese de Manaus, foi considerado um gesto profético em relação a globalização da solidariedade, anunciada por  João o Paulo II como caminho para a nova evangelização.

Missa de Aparecida 24/02/2010

03 anos da Tenda dos Martires,

A Igreja pelo mundo

Apresentação: Padre Evaristo Debiasi

Documentário sobre a realidade atual da Igreja Missionária. Apresenta o crescimento paulatino e trabalhoso da Igreja Católica em todo o mundo. Enfoca as imensas e pluriformes carências de recursos humanos e materiais, e as urgentes necessidades das comunidades cristãs mais pobres em todo o Planeta. A entidade que mantém esse Programa tem um nome, no idioma alemão - “Kirche in Not”, que significa literalmente: “A Igreja em Necessidade”.

Video 1


Vídeo 2

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Anuário Pontifício 2010 apresenta crescimento de Católicos no mundo




Seg, 22 de Fevereiro de 2010 09:36 cnbb
batismo-catolico-romano“Aumentou o número de Católicos, de sacerdotes e seminaristas no mundo, em particular na Ásia e África”, foi o que mostraram os dados do Anuário Pontifício 2010, apresentado no dia 20, ao papa Bento XVI, pelo cardeal secretário de Estado, Tarcisio Bertone, e pelo substituto da secretaria de Estado para os Assuntos Gerais, dom Fernando Filoni.
Os dados estatísticos, referentes ao ano 2008, fornecem uma análise da Igreja Católica nas 2.945 circunscrições eclesiásticas do planeta.
Os dados coletados mostram um aumento geral dos católicos no mundo: em 2008 foi registrada a quantidade de 1 bilhão 166 milhões de fiéis batizados, com um incremento de 19 milhões (aumento de 1,7% em relação ao ano precedente). Também considerando o crescimento da população mundial atingindo a cifra de seis bilhões e 700 milhões de pessoas, se observa um aumento percentual da incidência dos católicos no mundo de 17,33% para 17,40%.
O Anuário registrou também o aumento do número de bispos no mundo, passado de 4.946 para 5.002 (entre 2007 e 2008) um aumento de 1,13%. Só na África houve o crescimento de 1,83% e nas Américas 1,57%, enquanto na Ásia 1,09% e na Europa 0,70%. A Oceania registra no mesmo período uma taxa de variação de -3%, porém, esses dados, não causaram substanciais variações na distribuição dos bispos por continente.
Outra evolução positiva, em torno de 1% no período compreendido entre os anos 2000 e 2008, diz respeito ao número de sacerdotes, tanto diocesanos quanto religiosos, aumentado ao longo dos últimos nove anos, tendo passado de 405.178 mil no ano 2000 para 409.166 mil em 2008.
imagemA distribuição do clero entre os continentes, em 2008, é caracterizada por uma forte prevalência de sacerdotes europeus (47,1%), os sacerdotes americanos representam 30% do clero mundial; o clero asiático representa 13,2%", o clero africano representa 8,7% e o da Oceania representa 1,2%.
Entre o ano 2000 e 2008 não variou a incidência relativa dos sacerdotes da Oceania; por outro lado, cresceu significativamente tanto o clero africano quanto o clero asiático, bem como o clero americano. Já o clero europeu diminuiu significativamente, passando de 51,5 para 47,1%.
Entre as religiosas, grupo de maior peso numérico, os números estão diminuindo progressivamente. Tais religiosas, que no mundo eram 801 mil no ano 2000, diminuíram em 2008 um total de 7,8%, caindo para 739.067 mil. Ressalta-se que os grupos mais numerosos de religiosas se encontram na Europa com 40,9% e na América 27,5%.
Em nível global, o número dos candidatos ao sacerdócio aumentou, passando de 115.919 mil em 2007 para 117.024 mil em 2008. Ao todo, no biênio houve uma taxa de aumento de cerca de 1%.
Tal variação relativa foi positiva na África em 3,6%, na Ásia em 4,4% e na Oceania em 6,5%; já na Europa registrou uma queda de 4,3%. Por sua vez, a América apresenta uma situação estacionária.
Em 2009 foram criadas pelo Papa, oito novas sedes episcopais e uma prelazia; uma prelazia foi elevada a diocese e três prefeituras a vicariatos apostólicos. Ao todo foram nomeados 169 novos bispos.



(Dados da Rádio Vaticano)
fonte:CNBB

Começam as comemorações do jubileu dos 100 anos da diocese de Ilhéus



 
 
cartaz_seminrio 































Com o tema “Rumo aos 100 anos” e o lema “O que vimos e ouvimos, nós anunciamos” (Jo 1,3), a diocese de Ilhéus (BA), no Centro de Treinamento de Lideres Santa Cruz, inicia os preparativos para o jubileu de 100 anos de criação da diocese, que será em 2013.
“Iniciaremos com um tríduo, ou seja, três anos de celebrações, como preparação para este grande evento que é o marco de 100 anos de uma diocese. Primeiramente, neste ano, realizaremos um Seminário do Jubileu, de 26 a 28 de fevereiro, com o objetivo de apresentar os fundamentos bíblicos, teológicos e antropológicos do jubileu e traçar as linhas mestras de ação do primeiro ano jubilar”, explicou o bispo de Ilhéus, dom Mauro Montagnoli.
Além de dom Mauro, participarão do Seminário todos os padres que atuam na diocese, os coordenadores diocesanos de pastorais e movimentos, dois representantes leigos por paróquia, os seminaristas maiores, uma religiosa por comunidade, membros das equipes temáticas, entre outros.
fonte: CNBB

MCCE discute campanha Ficha Limpa com parlamentares



 
 
DSC_0008Aconteceu na sede da CNBB, na manhã desta terça-feira, 23, uma reunião do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), [entidade, composta por 43 entidades da sociedade civil], com 11 deputados federais, que votaram a favor da aprovação do projeto Ficha Limpa (PLP 518/09 e outros). Para o membro da Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP), organismo vinculado à CNBB, Chico Whitaker, o objetivo da reunião é meramente para troca de ideias sobre o projeto.
Em pauta, a audiência pública que vai acontecer às 14h30, no Plenário 2, da Câmara, sobre a Campanha. O debate terá a participação do grupo de trabalho criado exclusivamente para definir um texto de consenso para os projetos que tratam da aprovação da Ficha Limpa. A proposta torna inelegível candidato condenado em primeira instância ou denunciado por crimes como improbidade administrativa, uso de mão-de-obra escrava e estupro.
Na quinta-feira, 25, está prevista nova reunião do grupo para avaliar a audiência de hoje e decidir se haverá novos debates. O relator do grupo de trabalho, deputado Índio da Costa (DEM-RJ), acredita que será difícil aprovar a proibição de condenados em primeira instância se candidatarem. Por isso, ele considera indispensável discutir a proposta com os parlamentares e a sociedade.
Índio da Costa também teme que eventuais mudanças na proposta apresentada pela sociedade civil pelo Congresso sejam consideradas retrocesso em relação ao texto original. "Daí a importância das audiências públicas com a sociedade."
Conclusão dos trabalhos
Segundo o presidente do grupo de trabalho, deputado Miguel Martini (PHS-MG), o grupo deve encerrar os trabalhos até 17 de março.

Fonte:CNBB

Roxo. 3ª-feira da 1ª Semana Quaresma


  
Reflexão - Mt 6, 7-15
A eficácia da oração não é determinada pela quantidade de palavras nela presentes, pelo seu volume ou pela sua visibilidade, mas antes de tudo pela capacidade de estabelecer um relacionamento sério, profundo e filial com Deus. Quem fala muito, grita e fica repetindo palavras é pagão, que não é capaz de reconhecer a proximidade de Deus e ter uma intimidade de vida com ele. A oração também deve ter um vínculo muito profundo com o próprio desejo de conversão e de busca de vida nova, de modo que ela não seja discursiva, mas existencial e o falar com Deus signifique estabelecer um compromisso de vida com ele e para ele. 
Fonte:CNBB

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Colegiada Estadual das CEBs Sul 1 reune-se em fevereiro em Botucatu


Nos dias 27 e 28 em Botucatu, a colegiada estadual se reune em Botucatu.
COLEGIADA ESTADUAL DAS CEBs SUL 1 SE REUNE EM FEVEREIRO
CEBs-Sul1
A primeira reunião do ano para a colegiada estadual será nos dias 27 e 28 de fevereiro. Nesse encontro estará se refletindo a atual conjuntura nacional, reavaliando as sínteses do 12º Intereclesial e ecaminhará linhas de ação para eventos fixos como; a Romaria das CEBs e o 20 seminário estadual.
Háverá outros assuntos de grande importância como a participação das CEBs na conferência episcopal (que neste ano será em Brasília - DF). Há uma preocupação por parte de algumas sub-regiões com os rumos das CEBs nas bases de nossas dioceses, de como garantir a vida comunitária a partir dos compromissos do 12º Intereclesial.
Para 2010 as sub-regiões de nosso estado tem muitas responsabilidades ha serem cumpridas no decorrer do ano, essa reunião inaugura essa caminhada anual.
A reunião da Equipe Colegiada Estadual das CEBs será na Arquidiocese de Botucatu - cidade de Botucatu. No Centro Comunitário de São Cristovão e Santa Edwirge, rua João de Oliveira, 500 - Jardim Paraíso II.

Fonte: www.cebs-sul1.com.br

A missão de Jesus é centrada no amor (Mt 16,13-19)

Quem dizem vocês que eu sou? - pergunta Jesus 


Este episódio, em que Pedro professa sua fé em Jesus, ocupa um lugar central nas narrativas dos Evangelhos sinóticos. É um momento no auge do ministério de Jesus, quando se inicia a caminhada para Jerusalém. Prevendo o desfecho violento na capital do Judaísmo, Jesus procura esclarecer os discípulos a fim de que não se confundam quanto à sua identidade. A sua missão não é a glória do poder (messias), mas sim o amor até o fim. Mateus modifica a narrativa original de Marcos e também adotada por Lucas. Nestes, Jesus censura Pedro por identificá-lo com o messias ("cristo", em grego). Mateus, ao contrário, introduz o elogio a Pedro. Este é destacado como receptáculo de uma revelação divina, o que o constitui base da Igreja e possuidor das chaves do Reino dos Céus. O texto exprime a profissão de fé de uma greja que começa a se estruturar, na década de oitenta. 
 




Autor: José Raimundo Oliva

fonte: Paulinas

Inscrições para os prêmios de comunicação da CNBB 2010

 

Estão abertas as inscrições, de 1º de março a 31 de maio, para concorrer aos prêmios de comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), edição de 2010. Os interessados podem conferir abaixo os regulamentos e fichas de inscrição.
Dividido em quatro categorias, Margarida de Prata para o Cinema, instituído em 1967; Microfone de Prata para o Rádio, 1989; Dom Helder Câmara de Imprensa, 2002; e Clara de Assis para a Televisão, 2005; a premiação é entregue todos os anos com o objetivo de reconhecer a arte e o mérito dos profissionais dos meios de comunicação social, de imprensa, cinema, rádio e televisão que contemplam em suas produções os valores humanos, cristãos e éticos, bem como a linguagem artística e técnica.

Confira

  1. Cartaz dos Prêmios de Comunicação 2010
  2. Regulamento e Ficha de Inscrição
Fonte: CNBB

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Jesus foi conduzido ao deserto - Lc 4,1-13 - Deus por primeiro


Esta narrativa das provações (tentações) é uma antecipação simbólica dos embates que ocorrerão durante o ministério de Jesus. há aqui uma alusão ao Êxodo (cf. primeira leitura): a provação no deserto durante quarenta
"anos" com a falta do pão. O Diabo (o que divide, caluniador, adversário) representa tudo que se opõe ao Reino
de Deus. A primeira provação do Diabo exprime o confronto de Jesus com uma religião mistificadora,
de resultados imediatos. Assim eram a purificação das impurezas e o perdão dos pecados que seriam obtidos no Templo, mediante as ofertas preceituadas. A resposta de Jesus é a negação da magia e a afirmação da força transformadora da Palavra de Deus (cf. segunda leitura).
A segunda provação é o confronto com um sistema religioso que, na realidade, respaldava uma elite de poder e riqueza. A resposta é: só a Deus se adorará. O Deus de Jesus é o Deus da misericórdia e da vida.
A terceira provação é a oferta do messianismo a Jesus. O messias, quando viesse, iria se dirigir ao povo do alto do Templo. A resposta é decisiva: "Não porás à prova o Senhor, teu Deus". Jesus tinha consciência de que sua
missão não era a de um messias davídico glorioso, mas sim a de um "humano" (Filho do homem) participante de vida divina, a ser oferecida a todos. A Quaresma é o tempo da renúncia a uma religião de magia, de poder ou da elite. É o
tempo do amadurecimento da fé em Jesus que transforma os corações por sua palavra, humilde e universal.


Autor: José Raimundo Oliva

Fone Paulinas

Missa da Mãe Rainha de Schoenstatt