sábado, 27 de março de 2010

Papa envia mensagem aos jovens por ocasião da JMJ


BENTOXVI"Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna?". Este é o tema da 25ª Jornada Mundial da Juventude, que a Igreja celebra amanhã, 28, em todo o mundo. O tema é escolhido pelo papa que escreve uma mensagem aos jovens neste dia que marca o inicio das comemorações da Semana Santa.

O papa exorta os jovens a ouvirem com atenção a voz de Deus que os chama e, assim, descobrir seu projeto de vida. “Para descobrir o projeto de vida que vos pode tornar plenamente felizes, colocai-vos à escuta de Deus, que tem um desígnio de amor sobre cada um de vós”, diz o papa aos jovens.

“A exemplo de muitos discípulos de Cristo, acolhei também vós, queridos amigos, com alegria, o convite a seguir Jesus, para viverdes intensa e fecundamente neste mundo”, exorta a mensagem.

“Neste Ano Sacerdotal, gostaria de exortar os jovens e adolescentes a estarem atentos para ver se o Senhor os convida a um dom maior, no caminho do sacerdócio ministerial, e a tornarem-se disponíveis para acolher com generosidade e entusiasmo este sinal de predileção especial, empreendendo, com a ajuda de um sacerdote, do diretor espiritual, o necessário caminho de discernimento. Depois, não tenhais medo, queridos jovens e queridas jovens, se o Senhor vos chamar à vida religiosa, monástica, missionária ou de especial consagração: Ele sabe dar alegria profunda a quem responde com coragem”, escreve o papa.

Fonte:CNBB

Igrejas fazem coleta para a Campanha da Fraternidade no Domingo de Ramos

cf2010Todas as Igrejas que compõem o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) realizam amanhã, 28, a Coleta da Solidariedade, um dos gestos concretos da Campanha da Fraternidade que, neste ano, é realizada de forma ecumênica sob a coordenação do Conic. A coleta existe desde que a CNBB criou a Campanha da Fraternidade e se destina a financiar projetos sociais realizados pelas comunidades cristãs.

“Esta coleta é o gesto concreto imediato que cada fiel pode dar, mostrando o seu compromisso com a Campanha, que busca, antes de mais nada, exercitar a fraternidade”, explicam o presidente e secretário do Conic, respectivamente, pastor sinodal Carlos Möller e reverendo Luiz Alberto Barbosa, em carta enviada a todas as Igrejas.

Segundo os religiosos, os recursos da Coleta “serão destinados a projetos voltados para os segmentos mais empobrecidos da sociedade brasileira e serão consideradas as propostas que visem mobilizar a sociedade em torno de alternativas para a superação das mais variadas formas de exclusões econômicas”.

Do total que as comunidades recolhem, 40% são enviados para o Fundo Ecumênico de Solidariedade, administrado por membros das Igrejas-membro do Conic. Os outros 60% têm aplicação local de acordo com as dioceses, sínodos e presbitérios, conforme a organização de cada Igreja do Conic.

As Igrejas que fazem parte do Conic são: Igreja Católica Apostólica Romana, Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia, Igreja Presbiteriana Unida.

Leia, abaixo, a íntegra da carta do Conic convocando as comunidades cristãs a este gesto de solidariedade.



28 de Março - Dia Nacional de Coleta da Solidariedade
Para a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2010


Caros Irmãos e Irmãs,


Paz e bem!

No Domingo de Ramos, dia 28 de março, as paróquias e comunidades das Igrejas-membro do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil do Brasil (CONIC), realizam o Dia Nacional de Coleta da Solidariedade para a Campanha da Fraternidade Ecumênica deste ano, cujo tema é “Economia e Vida” e o lema “Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro” (Mt 6,24). Esta coleta é o gesto concreto imediato que cada fiel pode dar, mostrando o seu compromisso com a Campanha, que busca, antes de mais nada, exercitar a fraternidade. Os recursos da Coleta serão destinados a projetos voltados para os segmentos mais empobrecidos da sociedade brasileira e serão consideradas as propostas que visem mobilizar a sociedade em torno de alternativas para a superação das mais variadas formas de exclusões econômicas.

Do total arrecadado na Coleta, 40% são enviados ao Fundo Ecumênico de Solidariedade (FES) para apoio a projetos relacionados ao tema da CFE-2010; 60% do valor permanecem nas dioceses, sínodos, presbitérios e comunidades eclesiais de base para financiar iniciativas sociais em âmbito local. O FES, administrado pela Cáritas Brasileira e pela Fundação Luterana de Diaconia, é de responsabilidade neste ano do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC). Os projetos do FES são aprovados pelo Conselho Gestor - um grupo de trabalho do CONIC, com representantes de cada Igreja, que define a destinação dos recursos, além de supervisionar sua aplicação.

Ao iniciarmos a Semana Santa de 2010, como sinal de nosso compromisso como Cristãos, conclamamos a todas as comunidades de nossas Igrejas a se expressarem generosamente, contribuindo na Coleta da Solidariedade, durante os ofícios religiosos deste Domingo de Ramos. As doações também poderão ser feitas em qualquer data na Caixa Econômica Federal, agência n.º 2220, c/c n.º 020-1, operação n.º 003. As pessoas que não puderem ir nesta data nas igrejas, podem contribuir por meio de depósito na conta da campanha ao longo do ano.

Irmãos e Irmãs, esta Campanha da Fraternidade, ao ser ecumênica, dá um testemunho para o mundo de que nós cristãos podemos ser fiéis ao mandamento dado por Cristo para que “todos sejam um para que o mundo Creia”.(Jo, 17,20-21) Peçamos ao Ressuscitado que a luz de seu mistério pascal possa resplandecer em nossas vidas e em nossas comunidades, revigorando os valores evangélicos da partilha, da justiça, do amor, da solidariedade e da vivência ecumênica. Que o Senhor Ressuscitado faça sentir por toda a parte a sua força de vida, de paz, de liberdade e de justiça econômica para todos aqueles que servem ao Deus da Vida.

Com profundo agradecimento à todos e todas que colaboraram e realizaram mais uma Campanha da Fraternidade Ecumênica, me despeçamos pedindo a proteção do Senhor Ressuscitado, com as palavras parafraseadas de uma antiga benção celta: “Que o caminho venha ao nosso encontro. Que o vento sempre sopre às nossas costas e a chuva caia suave sobre nossos campos. E até que voltemos a nos encontrar em mais uma Campanha da Fraternidade Ecumênica, que Deus nos sustente suavemente na palma de sua mão.”

Em Cristo,
P. Sinodal Carlos Augusto Möller
Presidente

Rev. Luiz Alberto Barbosa
Secretário Geral
 
Fonte:CNBB

sexta-feira, 26 de março de 2010

Regional Nordeste 2 publica “Manual Missionário”

DSC_0007O Regional Nordeste 2 da CNBB (Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte) lançou o Manual Missionário. Trata-se de um livro de bolso com 117 páginas desenvolvido como subsídio para o leigo que pretende atuar como missionário. Na apresentação do livro, o arcebispo de Natal (RN) e responsável pela dimensão missionária do Regional Nordeste 2, dom Matias Patrício de Macedo, destaca que o material é “um instrumento de ajuda para a ação evangelizadora”.

O livreto de bolso é dividido em 11 capítulos que tratam da Missão de Jesus e as Santas Missões Populares”; “Itinerário de Espiritualidade Missionária”; “A Missão na Bíblia”; “A Leitura Orante da Bíblia”; “O Círculo Bíblico”; “Visitas Missionárias”; “O Exemplo de Maria”; “A Romaria”; “Missionários do Nordeste”; “ABC do Missionário”; e “Cantos”.
O subsecretário adjunto de Pastoral da CNBB e assessor do Projeto O Brasil na Missão Continental, padre Ademar Agostinho Sauthier, diz que o material elaborado pelo Regional Nordeste 2 é essencial para cativar os missionários ou “aqueles que pretendem sê-lo”. Ele lembra ainda da necessidade de um livro prático para auxiliar na evangelização. “Muitos precisam de um material para serem missionários e não o tem. Este livrinho vem para acabar com esta lacuna e ajudar no dia a dia dos missionários”, disse o assessor. Padre Agostinho também elogia o conteúdo do material. “O livro contém aquilo que o missionário precisa para evangelizar: orações, cantos, o amor e a inspiração em Jesus Missionário”, completou.

Fonte:CNBB

quinta-feira, 25 de março de 2010

Encontro nas casas


Via Sacra da Campanha da Fraternidade 2010



Setor 13 das CEBs
Paróquia coração de Jesus - Diocese de São José dos Campos - SP - Brasil

2º encontro para as comunidades - O Senhor ressurgiu “Páscoa, caminho para libertação!” 12 a 18 de abril 2010



1. CHEGADA
Silêncio – oração pessoal

2. ABERTURA (quem dirige)
- Verdadeira mente ressurgiu Jesus, (bis)
Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)

- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo
Espírito, (bis) Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)
- Aleluia irmãs, aleluia, irmãos (bis)
Cristo nossa Páscoa, a Deus louvação! (bis)

- Ao cair da tarde, ele apareceu, (bis) 
A paz e muita alegria trouxe para os seus. (bis)
3. RECORDAÇÃO DA VIDA
Recordação da semana.

4. HINO (rezado ou cantado)
O Senhor ressurgiu

O Senhor ressurgiu, aleluia, aleluia!
É o Cordeiro pascal, aleluia, aleluia!
Imolado por nós, aleluia, aleluia!
É o Cristo, Senhor, ele vive e venceu,
aleluia!’
1- O Cristo, Senhor, ressuscitou, a nossa
esperança realizou: vencida a morte para
sempre, triunfa a vida eternamente!

2- O Cristo remiu a seus irmãos, ao Pai reconduziu
por sua mão: No Espírito unida
esteja, a família de Deus que é a Igreja

3- O Cristo, nossa Páscoa, se imolou,
incólumes o mar atravessamos, e à terra
prometida caminhamos!

5. SALMO 29 (30) (rezado ou cantado)

Refrão
Eu vos exalto, Senhor, porque me libertastes

Eu vos exalto, Senhor, porque me livrastes,
não deixastes meus inimigos rirem
de mim. Senhor, meu Deus, eu gritei
a vós e me curastes. Senhor, tirastes
do abismo a minha vida, vós me reavivastes
dentre os que baixam à cova.

Tocai para o Senhor, fiéis seus, celebrai
sua memória sagrada. Sua ira dura um
momento, seu favor a vida inteira; de
tarde vem o pranto, de manhã gritos de alegria.

Ouvi, Senhor, tende piedade de mim!
Sede o meu socorro, Senhor! Transformastes
o meu luto em dança, Senhor,
meu Deus, vou louvar-vos para sempre.

6. EVANGELHO DE DOMINGO
Ler pausadamente João 21,1-19

7. MEDITAÇÃO DO EVANGELHO

8. REFLEXÃO TEMÁTICA: PÁSCOA, VIDA NOVA, JESUS RESSUSCITOU
Leitor 1 – O Cristo ressuscitado continua caminhando conosco. Podemos nos esforçar muito e dedicar todas as horas do dia ao esforço de mudar o mundo, mas, se Cristo não estiver presente, se não escutarmos sua voz, se não ouvirmos suas propostas, se não estivermos atentos à Palavra que ele continuamente nos dirige, os nossos esforços não terão êxito. É preciso ter consciência nítida de que o êxito da missão cristã não depende somente do esforço humano, mas da presença do Senhor Jesus.

Leitor 2 – Muita vezes, sentimos a tentação do desânimo diante das situações de violência e de exclusão que atingem os pobres do mundo inteiro. As próprias Igrejas vivem num clima de cansaço. Nós mesmos, não sabemos o rumo de nosso caminho... Sentimos em nossa pele a experiência da noite escura e das redes vazias.

Leitor 3 – A Palavra de Jesus nos dá a certeza de que, na praia deste mar sem pesca, há alguém de pé esperando por nós, nos dando certeza de uma “pesca frutuosa”.

9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO (PRECES)

Quem dirige – Irmãos e irmãs reze rezemos ao Cristo, Senhor, que ressuscitou da morte e agora intercede por nós.
Resp.:Escuta-nos, Senhor da glória
• Ó Cristo, na tua Páscoa, cantamos a vitória de toda humanidade; por isso te entregamos toda luta, todo sangue, toda busca de uma terra nova.
• Ó Cristo, na memória da tua Páscoa, entregamos os sonhos do teu povo que luta em busca de ressurreição para que a vida seja mais forte que a morte.
• Ó Cristo, guarda-nos na comunhão com os santos, com os mártires do Reino, com todas as pessoas que lutam pela paz.
Preces espontâneas... (que nasçam da
Palavra de Deus meditada e partilhada)
Pai nosso ...
Ave Maria ...

10. ORAÇÃO
(quem dirige, convida todos para esta oração final)
Ó Deus, de todos os nomes, Senhor da história! Jesus ressuscitado abriu hoje para nós as portas do teu Reino pelo sopro do teu Espírito, faze-nos caminhar na esperança de um mundo novo.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém

11. AVISOS / COMEMORAÇÕES(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...)
• Evangelho de domingo que vem: João 10, 27-30
• Próximo encontro será na casa de ______________________________ na Rua/Av,_____________________ no dia ________
• Não se esqueça: traga a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evangelho e lendo-o, até o dia em que nos reuniremos;
• 10ª Romaria Estadual das CEBs, 25/04, Aparecida. Participe! Divulgue! Informações com a coordenação paroquial CEBs;
• De 14 a 21 de abril Semana da Cidadania, informações com a coordenação paroquial das CEBs e da PJ.

12. BÊNÇÃO
Quem dirige: Senhor ressuscitado seja vossa Luz, ao cair desta noite e sempre.
Amém!
Quem dirige: Louvado seja nosso
Senhor Jesus Cristo!
Resp.: Para sempre seja louvado!
 __________________________________________________________________________________________

Anexo

 
De 14 a 21 de abril Semana da Cidadania (nas paróquias)
Tema: Trabalho para a Vida e Não para a Morte

Data: 17 de abril 2010 às 8h30 - Concentração: às 9h (início)
Local: Praça Afonso Pena - São José dos Campos
Programação: Abertura, Caminhada, Celebração
X Romaria Estadual das CEBs - 25 de Abril de 2010
Tema: Na casa de Maria com os nossos Mártires reafirmamos o nosso profetismo
Local do encontro:
Av . Itaguassu, entre o Porto Itagassu e a Basílica
Início às 05h00 - Local da Tenda dos Mártires (Partilha, Oração)
06h15 - Caminhada dos Mártires
07h00 - Chegada na Basílica
08h00 - Missa
Recomendações:
* Levar Banners, Cartazes, Vestir Camiseta das CEBs, Etc.



Fonte: Palavra de Deus na vida do Povo - CEBs diocese de São José dos Campos SP Brasil - Período Pascal

quarta-feira, 24 de março de 2010

Solidariedade anima o Mês das Missões




“Ouvi o Clamor do Meu Povo” (Ex. 3,7b)


Reunida no dia 22 de março, na sede das Pontifícias Obras Missionárias – POM, em Brasília, DF, a Comissão de articulação da Campanha Missionária intensificou os preparativos para popularizar a iniciativa em todo o Brasil. Os trabalhos estão sendo coordenados pelo diretor das POM, padre Daniel Lagni, em colaboração com representantes das forças missionárias da Igreja no Brasil. Na ocasião, o padre Cireneu Kuhn, diretor da Verbo Filmes, apresentou o vídeo do quinto tema da novena que irá compor um DVD, trabalho considerado uma novidade na Campanha deste ano.
Serão editados 120 mil exemplares do livrinho com a Novena e produzidos cerca de 12 mil cópias do DVD para serem distribuídos em todas as comunidades católicas do Brasil. Segundo padre Sávio, Secretário da Pontifícia União Missionária, “a Campanha não pode perder de vista o principal objetivo de mostrar a dimensão universal da Missão, levando os cristãos a olharem para além de suas fronteiras”. Nesse sentido, ao apresentar o tema “Missão e Partilha”, a Campanha destaca a solidariedade que os cristãos devem ter com a missão Ad Gentes (aos povos). A Semana Missionária para a Amazônia, que acontece na última semana de outubro, também foi inserida no apelo da Campanha Missionária.
O Dia Mundial das Missões é celebrado desde 1926 no penúltimo domingo do mês de outubro, Mês das Missões, quando é feita uma coleta em todas as comunidades. O montante arrecadado é destinado ao Fundo Mundial de Solidariedade Missionária para financiar projetos de evangelização e promoção humana em todo mundo.  
Segundo as POM, nos últimos dez anos, as ofertas do Dia Mundial das Missões, no Brasil, passaram de R$ 1.753.861,68 (em 1999) para cerca de R$ 6.000.000,00 em 2009. Apesar disso, a contribuição não chega à cifra de cinco centavos por católico residente no país. As ofertas mundiais em 2008 alcançaram a cifra de US$ 163.007.478,80. 
Em breve será lançado o cartaz oficial da Campanha 2010 que, em sintonia com a Campanha da Fraternidade, tem como tema “Missão e Partilha” e lema “Ouvi o clamor do meu Povo” (Ex. 3,7b). Os subsídios da Campanha serão enviados a todas as dioceses do Brasil e, ao mesmo tempo, disponibilizados para download no site das POM (WWW.pom.org.br).

Informações: Imprensa Missionária
Jaime Carlos Patias, imc - Tel.: (11) – 2256 8820
Fonte: Texto e foto enviado por e-mail pela redação da revista Missões

NBB estuda forma de combater o trabalho escravo no Brasil

DSC_0002“O encontro é um passo para a contribuição da Igreja na luta contra o trabalho escravo no Brasil”. A afirmação é do bispo diocesano de Abaetetuba (PA), dom Flávio Giovenale, que participou da “Mesa de Diálogos da CNBB: Trabalho Escravo no Brasil hoje: O que fazer?”. O evento teve início nesta terça-feira, 23, e encerra no fim da tarde de hoje, 24, na Casa de Retiros São Boaventura, em Brasília.
DSC_0018O assessor da Pastoral Afrobrasileira da CNBB, padre Ari Antônio dos Reis, diz que o encontro é uma resposta à “chaga social do trabalho escravo” que ainda está presente no Brasil. Sobre isso, o assessor destaca o papel da Igreja para acabar com esse mal no país. “A Igreja, juntamente com a sociedade, tem o papel de superar esse mal em primeiro lugar compreendendo o que significa trabalho escravo hoje; em um segundo momento discutindo a repressão e o enfrentamento, ou seja, como a Igreja pode contribuir nesses dois aspectos, além de trabalhar a questão da reinserção dos trabalhadores que foram libertos do trabalho escravo”. Segundo padre Ari, a reinserção quer dizer que pessoas continuam vulneráveis e excluídas da sociedade e que, por isso, continuam a cair mãos do trabalho escravo.
DSC_0020O coordenador da Campanha da Comissão Pastoral da Terra (CPT) Contra o Trabalho Escravo, frei Xavier Plassat, destaca que o encontro é uma forma de aumentar o grau de mobilização da Igreja no Brasil no combate ao trabalho escravo. “A CNBB e a CPT estão nessa luta há muitos anos e foram elas que iniciaram esse trabalho há mais de 30 anos. Esse encontro vem reforçar essa presença da Igreja nesse espaço. Os bispos presentes no encontro significa que a Igreja continua a ter esse potencial de fazer pressão de ações e de acolhida a essa causa”.
O encontro contou com a participação de 10 bispos de nove estados do país onde o problema do trabalho escravo é mais acentuado, além de sacerdotes e leigos engajados na causa e especialistas sobre o assunto. Logo após o evento será preparado um documento com proposições de atuação da CNBB.
fonte:CNBB

1º Encontro para as comunidade, período Pascal: "A misericórdia revela o Amor" 05 a 11 de abril 2010


1. CHEGADA:
Silêncio – oração pessoal
2. ABERTURA (quem dirige)
- O Senhor ressuscitou, aleluia!(bis) 
Ele vive com a gente, aleluia, aleluia! (bis)

- Ó Senhor, fica conosco, aleluia! (bis)
Pois é tarde a noite vem! (bis)

- O Senhor ressuscitou, aleluia! (bis)
Pois, é tarde e a noite vem! (bis)

- O Senhor ressuscitou, aleluia!(bis)
Ele vive com a gente, aleluia, aleluia! (bis)

- Glória ao Pai e ao Filho e ao santo Espírito.(bis)
Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)

3. RECORDAÇÃO DA VIDA
Recordação da semana

4. HINO (rezado ou cantado)
Cantai, cristãos, afinal

1- Cantai, cristãos, afinal: “Salve, 
Ó vítima pascal!” Cordeiro inocente, 
Ó Cristo Abriu-nos do Pai o aprisco.
2- Por toda ovelha imolado, Do mundo
lava o pecado. Duelam forte e mais forte:
É a vida que vence a morte.
3- O Rei da vida, cativo, Foi morto,
mas reina vivo! Responde, pois, ó Maria:
No caminho o que havia?
4- “Vi Cristo ressuscitado, O túmulo
abandonado, Os anjos da cor do sol,
Dobrado ao chão o lençol.
5- O Cristo que leva aos céus, Caminha
à frente dos seus!” Ressuscitou, de verdade
Ó Cristo, rei, piedade!

5. SALMO 117 (118) (rezado ou cantado)
Refrão
Celebrai ao Senhor, porque ele é bom
porque seu amor é para sempre!

A casa de Israel repita: o seu amor é para
sempre! A casa de Aarão repita: o seu
amor é para sempre! Os que temem o Senhor,
repitam: o seu amor é para sempre!

A pedra que os construtores rejeitaram
tornou-se a pedra angular; isto vem do
Senhor, e é maravilha aos nossos olhos.
Este é o dia que o Senhor fez, exultemos
e alegremo-nos com ele.

Ah! Senhor, dai-nos a salvação! Dai-nos
a vitória, Senhor! Bendito o que vem em
nome do Senhor. Da casa do Senhor nós
vos abençoamos. O Senhor é Deus: ele
nos ilumina!

6. EVANGELHO DE DOMINGO
Ler pausadamente João 20,19-31

7. MEDITAÇÃO DO EVANGELHO

8. REFLEXÃO TEMÁTICA: DOMINGO DA DIVINA MISERICÓRDIA!

Leitor 1 - “A Paz esteja convosco”! Estas são palavras do próprio Jesus dirigidas aos seus discípulos e a nós que celebramos com alegria sua ressurreição neste domingo da Divina Misericórdia.

Leitor 2 – “Portas fechadas são sinais de medo”. Coração fechado é sinal de egoísmo. Cada vez mais nos protegemos: trancamos portas, levantamos muros, colocamos grades, instalamos alarmes... É a triste realidade em que vivemos hoje. Tudo isso porque o ser humano não dá espaço para a Paz prometida
por Jesus, e está deixando de ouvir a Deus.

Leitor 3 – No Domingo da Divina Misericórdia, que celebraremos nesta semana, somos levados a fitar os nossos olhos para o Jesus Misericordioso e deixar-nos conduzir pelo seu amor, sobretudo no amor ao próximo.

9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO
(PRECES)
Quem dirige - Queridos irmãos e irmãs, coloquemos diante de Jesus Misericordioso nossas vidas e a vida de todo o universo: Chagas abertas, ó coração ferido, sangue de Cristo, está entre nós e o perigo.

• Jesus, nós te louvamos e te bendizemos porque, assim como visitaste os discípulos que se encontravam amedrontados, hoje nos convida a nos alimentarmos da Sagrada Eucaristia e a visitá-lo nos sacrários de todo o mundo.

•Jesus, nós te louvamos e te bendizemos porque, como deste a Tomé o sinal visível para o fortalecimento da sua fé, hoje fortaleces-nos com tua palavra e renova-nos com a força do teu Santo Espírito.

• Jesus Misericordioso, fonte de milagres e prodígios, que a luz da tua Ressurreição ilumine todas as comunidades cristãs e nos mantenha vigilantes na esperança do dia luminoso de tua vinda.
Preces espontâneas... (que nasçam da Palavra de Deus meditada e partilhada)
Pai nosso...
Ave Maria...

10. ORAÇÃO
(quem dirige convida a todos para esta oração final)

Ó Deus de todos os nomes, Senhor da história! Jesus ressuscitado abriu hoje para nós as portas do teu Reino. Renova-nos pelo Espírito-Mãe. Faze-nos caminhar na esperança de um mundo novo, sem violência e sem divisão. Pelo mesmo Jesus Cristo, Nosso Senhor. Amém

11. AVISOS / COMEMORAÇÕES
(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova..)
• Evangelho de domingo que vem: João 21, 1-9
• Próximo encontro será na casa de _____________________________ _____à Rua/Av, __________no dia: _________

• Não se esqueça: traga a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evangelho e lendo-o até o dia em que nos reuniremos;

• 10ª Romaria Estadual das CEBs, 25/04, Aparecida. Participe! Divulgue! Informações com a coordenação paroquial CEBs.

• De 14 a 21 de abril Semana da Cidadania, informações com a coordenação paroquial das CEBs e da PJ.

12. BÊNÇÃO
Quem dirige: O Deus que fez Jesus ressurgir da morte nos ressuscite para uma vida nova, nos encha de esperança e nos dê a sua paz agora e para sempre. Amém!
Quem dirige: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!
Resp.: Para sempre seja louvado!

Fonte: Palavra de Deus na Vida do povo - Cebs diocese de São José dos Campos - SP - Brasil



Pastorais da Juventude disponibilizam material da Semana da Cidadania 2010

Semana da
 Cidadania 2010As Pastorais da Juventude do Brasil (PJB) vão realizar entre os dias 14 e 21 de abril a Semana da Cidadania. Trata-se de uma programação especial que integra as “Atividades Permanentes” das PJB, juntamente com a Semana do Estudante, que acontece em agosto; e o Dia Nacional da Juventude, que ocorre em outubro. Para a organização da Semana, já está disponível no site da CNBB o material completo de apoio. A versão impressa pode ser solicitada pelos regionais e dioceses através do e-mail juventude2@cnbb.org.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .
De acordo com as Pastorais da Juventude do Brasil, a Semana da Cidadania tem por objetivo fazer com que a juventude reflita em grupo algumas questões do seu cotidiano e se organize em torno de um projeto de mundo sadio, fazendo coisas concretas, em comunhão com as Igrejas e com as organizações que partilham do mesmo sonho.
Em 2010, a Semana da Cidadania conta com o tema “Trabalho para a vida, não para a morte” e o lema “Juventude, suando e sonhando, em marcha contra a violência”, em sintonia com a Campanha da Fraternidade e com a Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio de Jovens.
“O foco da programação é direcionada ao sentido do trabalho para a vida da juventude e à reflexão sobre o trabalho como uma oportunidade de geração não só de renda, mas de vida plena”, explicam os organizadores.
Fonte:CNBB

Acesse o material da Semana da Cidadania 2010 clicando aqui.

 

 

 

Deputados criticam o atual modelo econômico e celebram a CFE 2010

CF-2010_2A Câmara dos Deputados realizou hoje, 23, pela manhã, no plenário Ulysses Guimarães, uma sessão solene pela abertura da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2010. A presidência da Câmara convidou a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) a celebrarem a Campanha, aberta oficialmente no último dia 17 de fevereiro, em Brasília.
Esteve representando a CNBB, o bispo emérito de Duque de Caxias (RJ), dom Máuro Morelli, e o assessor político da Conferência, padre Ernanne Pinheiro. Representando o Conic esteve o secretário geral da instituição, reverendo Luiz Alberto Barbosa.
Segundo o vice-presidente da Câmara, deputado Marcos Maia (PT – RS), a sessão requerida pelos próprios Deputados, mostra a importância que a Campanha da Fraternidade alcançou nestes 46 anos de existência. “A Campanha enfatiza a necessidade de que todos os cidadãos compreendam que a economia e o desenvolvimento não podem ser maiores que o interesse social. O respeito e a importância desta Campanha, que ao longo de décadas contribui para formação da identidade solidária e cristã do povo brasileiro, faz com que nós [Deputados] paremos tudo o que estivermos fazendo para reverenciá-la”, destacou o vice-presidente da Câmara.
Analisando o passado das Campanhas da Fraternidade, o assessor político da CNBB, padre Ernanne Pinheiro explica que essas sessões solenes, já tradicionais, mostram a importância e os benefícios socias que as CFs trazem à população. “São sempre temas relacionados à vida e à dignidade humana. Quanto mais gente for atingida por uma campanha, melhor. O que se percebe é que a Campanha da Fraternidade ganhou uma dimensão muito grande e muito bonita, unindo o Brasil com a palavra e os ensinamentos de Cristo”.
CF-2010_1O deputado Geraldo Magela (PT-DF) destacou o esforço das igrejas cristãs, pois elas tentam questionar o papel que o dinheiro tomou na vida das pessoas. Para o Deputado, é preciso trazer esse debate para o mundo político, não apenas no período da Campanha da Fraternidade. "Quando um político se enfraquece à tentação do dinheiro, seja para si, seja para aplicar em políticas inadequadas, certamente está sendo refém do dinheiro, e não está servindo nem as pessoas, nem a Deus", disse.
O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) destacou na campanha deste ano um questionamento ao modelo econômico dominante. Para ele, as igrejas cristãs pedem uma profunda revisão dos valores atuais, de uma vida baseada no lucro, na acumulação de bens, e na exploração do trabalho, que são as bases do capitalismo.
Para o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), a reforma deve acontecer pelo acesso das pessoas à economia de mercado, transformada numa economia de comunhão, que favoreça o pequeno produtor e a pequena empresa.
fonte:CNBB

Dom Oscar Romero







30 anos do martírio de Oscar Romero


24/03/2010 | Fernando Altemeyer Junior *
É preciso reavaliar a pessoa de dom Romero, a trajetória de sua vida, sua coerência pessoal e evangélica e o sentido da morte deste mestre da fé, da verdade e da caridade.
Em 24 de março de 1980 um bispo é assassinado durante o ofertório da missa enquanto celebrava a Eucaristia em memória de dona Sarita Jorge Pinto, com sua família e os doentes de câncer do Hospital da Divina Providência, na capital de El Salvador, na América Central. Seu nome é Oscar Arnulfo Romero y Galdamez.
Com a alteração profunda da conjuntura eclesial, a Igreja Católica não pode esquecer aquele que foi um filho legítimo do Vaticano II, de Medellín e sobretudo das decisões de Puebla. Este grande bispo mártir viu a realidade dura de um povo mergulhado em uma guerra, reconheceu e assumiu seu papel estratégico como pastor de uma Igreja perseguida, e em plena sintonia com a mensagem de Cristo, constituiu-se em paradigma fiel do agir da Igreja feita opção pelos pobres e servidora do Reino de Deus. Suas últimas palavras foram premonitórias: “unamo-nos, pois, intimamente na fé e na esperança a este momento de oração por dona Sarita e por nós”.
Beatificação
Segundo a Agência de Notícias Zenit, a Conferência Episcopal de El Salvador (CEDES) no dia 28 de janeiro de 2010, pediu em carta ao papa Bento XVI a “rápida conclusão” do processo de beatificação do arcebispo Oscar Arnulfo Romero. Em sua primeira reunião anual de 2010, os bispos salvadorenhos decidiram encaminhar o pedido em uma carta endereçada a Bento XVI. “Uma decisão importante” tomada durante a reunião “foi a de encaminhar uma carta ao Santo Padre expressando o interesse de nossos pastores em uma rápida conclusão do processo de beatificação de Dom Romero”, disse dom Gregorio Rosa Chávez, bispo auxiliar de San Salvador. O arcebispo de San Salvador, dom José Luis Escobar anunciou que a Igreja iniciará as celebrações em memória de dom Romero com algumas jornadas de reflexões. O atual arcebispo recomendou também aos salvadorenhos que orassem e promovessem o “culto pessoal”, para favorecer a beatificação de dom Romero.
“Gostaria de fazer um apelo à oração”, disse ele. “Quando alguém é beatificado, é porque esta é a vontade de Deus”. Em coletiva à imprensa, o prelado disse que o processo estaria “em fase avançada”. Neste contexto, pediu aos fiéis que “roguem a Deus sob a intercessão de dom Romero”, e que deem seu testemunho de graças, favores e milagres recebidos. O prelado disse esperar que o processo se desenvolva em um ambiente “sereno”, livre da influência de questões políticas e sociais. “Pedimos, em diversas ocasiões, por um extremo respeito à causa de dom Romero”, explicou.
A Comissão para a Verdade, instituída para investigar os crimes políticos cometidos durante a guerra civil salvadorenha (1980-1992), declarou, num relatório divulgado em março de 1993, que o provável mandante do assassinato teria sido Roberto D’Aubuisson, fundador do partido conservador de direita Alianza Republicana Nacionalista (ARENA).
Dom Romero denunciava diariamente as injustiças contra a população e os assassinatos políticos perpetrados pelos “esquadrões da morte” pagos pela elite salvadorenha com o apoio do governo dos Estados Unidos, e pedira na semana anterior à sua morte que os soldados não mais obedecessem às ordens de matar seus irmãos. Esta foi sua sentença de morte.
Testemunhos
Na Conferência de Aparecida, a Igreja Católica não traiu a memória de dom Romero em seu serviço aos pobres. O documento final declarava solenemente: “Comprometemo-nos a trabalhar para que a Igreja latino-americana e do Caribe continue sendo, com maior afinco, companheira de caminho de nossos irmãos mais pobres, inclusive até ao martírio”. Ao testemunhar a fé dos mártires, lembra diretamente pessoas como dom Oscar Romero, e a Igreja que confirma com sangue a fé em Cristo. Esta Igreja sela com sangue o que assinara com a tinta. A missão da Igreja não se cristalizou no passado. Transmitiu o legado e o atualizou cri ativamente. Cultiva as sementes atenta aos novos sinais dos tempos, acompanhando a ‘floresta que cresce’ pela graça de Deus no meio das comunidades dos cristãos. Este era o trabalho diário de Romero. Por isso muitas capelas e centros comunitários já levam seu nome, à espera ansiosa de sua beatificação. É preciso reaprender as lições de Romero e buscar proclamar sua profecia. É preciso reatar sempre o casamento entre a Igreja e os pobres.
Se pudéssemos classificar as testemunhas recentes diríamos que temos: os santos que assumiram a boa-notícia em sua vida (gente como dom Hélder Pessoa Câmara, dom Luciano Mendes de Almeida, dom Ivo Lorscheider e nosso querido intelectual Alceu de Amoroso Lima); os leigos mártires (gente como Verino Sossai, de Nova Venécia, Francisco, de Pancas, Purinha, de Linhares, Santo Dias da Silva, de São Paulo, Paulo Vinhas, de Vitória e, centenas de mulheres e homens cristãos, do mundo rural e urbano); os sacerdotes e bispos profetas e mártires (citamos dom Enrique Angel elli e dom Oscar Romero), e enfim, as religiosas que misturaram seu sangue ao da terra que tanto amaram e a Deus que quiseram servir até o fim (lembramos Dorothy Hazel, Ita Ford, Jean Donovan, Maura Clarke, Adelaide Molinari, Cleusa, e recentemente Dorothy Stang, entre dezenas de mulheres consagradas).
Toda obra espiritual procede da missão e não da função. O lema de dom Romero bem o exemplifica: Sentir com a Igreja. Quanto mais nos aproximarmos dos pobres e de Deus, tanto mais fecundos seremos. Esta foi a lição e a pregação de dom Romero. Quanto mais pobres, mais ricos. Quanto menos, mais. Quanto mais desafios assumirmos na Igreja dos pobres, mais esperança teremos e seremos. Quanto mais esperança, mais desafios devemos assumir. Os pedaços de pão que um homem oferece a outro são sacramentos de comunhão. Como disse Simone Weil em seu livro Attente de Dieu: “No amor verdadeiro, não somos nós que amamos os sofredores em Deus, mas é Deus em nós quem ama os sofredores. Aquele que dá pão a um esfaimado pelo amor de Deus não será agraciado pelo Cristo. Ele já terá recebido seu salário por esse seu pensamento. O Cristo agradece àqueles que não sabem a quem eles dão de comer” (p.111). Servir a Cristo sem saber que estamos diante d’Ele. Sem medalhas, nem comendas. Servir pelo amor gratuito e generoso de Deus ao povo por Ele amado. Assim viveu o arcebispo de San Salvador, como Bom Pastor. Por esta causa fundamental morreu, e por este testemunho fiel será lembrado como fiel servo do Cristo Salvador.

A Igreja Católica em todo o continente da América Latina possui 425.599.389 milhões de fiéis, reunidos em 800 dioceses, 31.530 paróquias, 104.331 centros de evangelização, coordenados por 1.201 bispos, 66.684 sacerdotes, 10.302 diáconos permanentes, 5.484 irmãos, 129.813 irmãs e 1.350.495 catequistas.
A Igreja de El Salvador que sempre foi a razão de ser de toda a vida de dom Romero é bem pequenina, mas, muito vigorosa em sua fé e sua fidelidade a Cristo Salvador. Ela é composta por 5.029.704 de católicos (79,87%), nove circunscrições eclesiásticas, 12 bispos, 765 sacerdotes, dois diáconos permanentes, 70 irmãos, 1.632 irmãs e 7.534 catequistas, que se reúnem em 828 centros de pastoral.

* Fernando Altemeyer Junior é teólogo, doutor em ciências sociais, professor nas Faculdades Claretianas, na UNISAL, na EDT e na PUC-SP.
Este artigo foi publicado na edição Novembro 2009 da revista Missões.
Fonte: Revista Missões

terça-feira, 23 de março de 2010

Missa de 30 anos do Martírio de D. Oscar Romero




No  domingo, dia 21 de março de 2010, ás 19 horas, na Paróquia São José Operário , que fica no bairro Cidade Salvador em Jacareí, foi celebrada a Santa missa em memória dos trinta anos do Martírio de D.Oscar Romero, então Arcebispo de EL Salvador.

A Missa especial foi celebrada pelo Padre José Afonso de Souza e a liturgia foi organizada pela Irmandade dos Mártires da Caminhada Latino Americana de Jacareí, grupo ecumênico que tem como uma de suas principais atribuições manter viva a memória dos Mártires da nossa América Latina.

 Dom Oscar Romero, foi fuzilado no dia 24 de março de 1980, enquanto celebrava uma missa, na capela do hospital da Divina Providência, na capital de El Salvador, por integrantes das forças de segurança e organizações conservadoras do regime militar instalado naquele país.

Certamente, os trinta anos do brutal assassinato de Dom Oscar Romero será lembrado em todos os cantos do mundo, nós antecipamos nossa homenagem para o dia 21(domingo), para possibilitar que mais pessoas participem desta importante celebração.

Tão importante quanto a celebração que faremos, foi feita a exposição da relíquia de D. Oscar Romero que se encontra sob os cuidados da irmandade dos Mártires da Caminhada Latino Americana de Jacareí, que pouca gente ainda tem conhecimento. A mencionada relíquia consiste em um lenço que estava no bolso do Arcebispo quando este foi assassinado.

Caso haja interesse deste conceituado veículo de comunicação em fazer matéria sobre o tema acima exposto me coloco a disposição para maiores esclarecimentos, se necessário, inclusive para a exposição da relíquia para que as fotos sejam tiradas.

                                                                                            
                                                                                                         Atenciosamente


                   Padre José Afonso de Souza - tel: 97351771.
                   Paróquia São José Operário - tel: 39538338.   

 Fonte: texto enviado por e-mail pela maria - secretária da Paróquia São José operário

Missa lembra o 30º ano da morte de dom Oscar Romero

272605Amanhã, 24, o secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Dimas Lara Barbosa, a convite da embaixadora de El Salvador no Brasil, senhora Rina del Socorro Rojas, celebrará uma missa solene, às 19:30h, na capela Nossa Senhora Aparecida, sede da CNBB, em respeito ao 30º aniversário de morte de dom Oscar Arnulfo Romero.
O arcebispo de San Salvador foi assassinado em 24 de março de 1980, em plena guerra civil que vivia este país centro-americano.

Quem foi dom Romero?

Nascido em 15 de agosto de 1917, na Ciudad Barrios, distrito de San Miguel, em El Salvador, Oscar Arnulfo Romero Galdámez, mais conhecido como dom Romero, foi o quarto arcebispo metropolitano de San Salvador, entre os anos de 1977 e 1980.
Em Roma, ele estudou na Pontifícia Universidade Gregoriana. Ele foi ordenado sacerdote em 4 de abril de 1942. Em 25 de abril de 1970 foi nomeado bispo auxiliar de San Salvador, e em 15 de outubro de 1974, bispo de Santiago de Maria.
Dom Romero assumiu a arquidiocese de San Salvador em 3 de fevereiro de 1977 e foi escolhido arcebispo por seu conservadorismo. Durante seu trabalho ele foi contra qualquer tipo de violência, posição que o fez ser comparado ao líder indiano Mahatma Gandhi e ao americano Martin Luther King. Em suas homilias dominicais ele passou a denunciar as violências contra os direitos humanos e chegou a manifestar publicamente solidariedade pelas vítimas da violência política que assolava o país da época, no contexto da Guerra Civil daquele país caribenho.
“A missão da Igreja é identificar-se com os pobres. Assim a Igreja encontra sua Salvação”, disse, dom Romero, em sua homilia do dia 11 de novembro de 1977. Ele foi assassinado em 24 de março de 1980 por um atirador de elite do exército salvadorenho, treinado nas Escolas das Américas, enquanto celebrava missa. Quando se espalhou pelo mundo a notícia de seu assassinato, houve comoção e protestos, além de pressões internacionais por reformas em El Salvador. O papa João Paulo II o declarou servo de Deus.

Fonte:CNBB

O DOMINGO DE RAMOS


      
           
O Domingo de Ramos abre por excelência a Semana Santa. Relembramos e celebramos a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém, poucos dias antes de sofrer a Paixão, Morte e Ressurreição. Este domingo é chamado assim porque o povo cortou ramos de árvores, ramagens e folhas de palmeiras para cobrir o chão onde Jesus passava montado num jumento. Com folhas de palmeiras nas mãos, o povo o aclamava “Rei dos Judeus”, “Hosana ao Filho de Davi”, “Salve o Messias”... E assim, Jesus entra triunfante em Jerusalém despertando nos sacerdotes e mestres da lei muita inveja, desconfiança, medo de perder o poder. Começa então uma trama para condenar Jesus à morte e morte de cruz.
              O povo o aclama cheio de alegria e esperança, pois Jesus como o profeta de Nazaré da Galiléia, o Messias, o Libertador, certamente para eles, iria libertá-los da escravidão política e econômica  imposta cruelmente pelos romanos naquela época e, religiosa que massacrava a todos com rigores excessivos e absurdos.
            Mas, essa mesma multidão, poucos dias depois, manipulada pelas autoridades religiosas, o acusaria de impostor, de blasfemador, de falso messias. E incitada pelos sacerdotes e mestres da lei, exigiria de Pôncio Pilatos, governador romano da província, que o condenasse à morte.  
              Por isso, na celebração do Domingo de Ramos, proclamamos dois evangelhos: o primeiro, que narra a entrada festiva de Jesus em Jerusalém fortemente aclamado pelo povo; depois o Evangelho da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, onde são relatados os acontecimentos do julgamento de Cristo. Julgamento injusto com testemunhas compradas e com o firme propósito de condená-lo à morte. Antes porém, da sua condenação, Jesus passa por humilhações, cusparadas, bofetadas, é chicoteado impiedosamente por chicotes romanos que produziam no supliciado, profundos cortes com grande perda de sangue. Só depois de tudo isso que, com palavras é impossível descrever o que Jesus passou por amor a nós, é que Ele foi condenado à morte, pregado numa cruz.
              O Domingo de Ramos pode ser chamado também de “Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor”, nele, a liturgia nos relembra e nos convida a celebrar esses acontecimentos da vida de Jesus que se entregou ao Pai como Vítima Perfeita e sem mancha para nos salvar da escravidão do pecado e da morte. Crer nos acontecimentos da Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, é crer no mistério central da nossa fé, é crer na vida que vence a morte, é vencer o mal, é também ressuscitar com Cristo e, com Ele Vivo e Vitorioso viver eternamente. É proclamar, como nos diz São Paulo: ‘“Jesus Cristo é o Senhor”, para a glória de Deus Pai’ (Fl 2, 11). 
Fonte: http://www.koinonialivros.com.br/

Fotos Bernadete Mota - domingo de ramos 2009 - paróquia Coração de Jesus - diocese de São José dos Campos - SP






Jovens do Regional Sul 1 no Seminário Na Trilha


Fotos do seminario estadual "Na trilha dos grupos de jovens", que aconteceu de 19 a 21 de Março em Campinas - SP

Cerca de 120 jovens do nosso regional participaram do Seminário Na Trilha, promovido pelos Centros e Institutos do estado de São Paulo e a Pastoral da Juventude do Regional Sul1. O Encontro está sendo realizado na cidade de Campinas.

Com assessoria de Carmen Lúcia, da Casa da Juventude de Goiás, os jovens estão estudando práticas de se trabalhar os livros da coleção Na Trilha, que são destinados aos grupos de base e que focam nas cinco dimensões da formação integral.

Fonte: http://www.pjsjc.com.br/ - foto Daniel Arrebola



Formação Diocesana das CEBs - tema: Centralidade da Palavra - 21 março 2010