quarta-feira, 19 de maio de 2010

Praça da Sé reúne jovens e crianças para exigir o fim de abuso e exploração sexual

19/05/2010 | Mário de Carli
Com o lema: "Esquecer é permitir, Lembrar é combater", realizou-se nesta terça, 18, na Praça da Sé, em São Paulo, mais uma manifestação para marcar o "Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes". Centenas de crianças e jovens oriundos da favela Santa Inês e da região Ermelino Matarazzo pediram o fim da violência.
Mário de Carli Manifestação nas escadarias da Catedral da Sé "Estamos aqui para combater a violência doméstica, os abusos sexuais e ajudar as pessoas para que a violência termine no Brasil e que diminuam os abusos sexuais contra as crianças e adolescentes. Há muitas pessoas sofrendo, trabalhadores e crianças são mortos. Isso deve terminar", disse um jovem entre os manifestantes.
A presença de adolescentes e crianças neste 2º evento foi maior do que o ano passado. Elizabete que veio da Brasilândia afirmou "que esta manifestação foi organizada por ONGs, por estudantes e mães ou pessoas que experimentaram o problema na família, como é o meu caso, onde minha família há duas gerações enfrenta isso, mas que a justiça é lenta. Eu não acredito na CPI da Pedofilia", dasabafou. De outro lado, lembra o seu tempo de família feita na disciplina e seriedade em que a Igreja dava mais apoio à família. Para ela "é preciso investir muito na família - uma fonte de amor e educação dos filhos".
Outra senhora, que não quis se identificar afirmou que "esta manifestação é uma denúncia deste mal no Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, para que a sociedade tome conhecimento do grave problema e as devidas medidas no combate deste mal", disse.

O som dos instrumentos musicais e dos Atabaques fez-se ouvir alto na Praça da Sé. As vozes vieram das crianças e dos adolescentes - que eram cerca de 800 repetindo o refrão: "Hão, hão, pedofilia não!" convidando as pessoas a juntarem-se a elas na caminhada em direção ao Vale do Anhangabaú. Enquanto isso distribuíram bandeirinhas com o convite de assumir este grande desafio em prol de uma sociedade que respeite a vida e a dignidade das crianças e adolescentes.
Fonte: Revista Missões

CCJ do Senado aprova projeto Ficha Limpa

CCJ do Senado aprova projeto Ficha Limpa

domingo, 16 de maio de 2010

92 mil encerram o 16º Congresso Eucarístico Nacional, em Brasília

multidao_cen_2010Sob um sol forte e uma temperatura que beirava os 32º, o povo brasiliense e demais caravanas vindas de todas as regiões do Brasil, munidos de fé e guarda-sol, compareceram à missa de encerramento do 16º Congresso Eucarístico Nacional (CEN) que aconteceu na Esplanada dos Ministérios, em Brasília e foi presidida pelo prefeito da Congregação para o Clero, cardeal dom Cláudio Hummes, e concelebrada por centenas de bispos e padres de todo o Brasil.
carmosinaPara a Carmosina de Sousa, 65 anos, o Congresso Eucarístico foi um momento de bênção para a Igreja Católica no Brasil. Ela diz que espera repetir novamente a participação no próximo Congresso. “O Congresso Eucarístico é uma bênção para a Igreja e para os fiéis. É importante a Igreja organizar eventos grandes como esse porque só assim a Igreja se encontra e partilha os compromissos unida”, disse.
raissaA jovem Raíssa Roberta de Almeida, 20 anos, veio da paróquia de São Mateus, do Setor de Mansões de Sobradinho II (DF). Ela destaca o Congresso como evento indispensável para o encontro dos jovens da Igreja Católica, que participou em massa durante os três dias de encontro. “A juventude tem a possibilidade de se reunir em torno da Eucaristia, graças ao Congresso Eucarístico. Com esse encontro, muita coisa se transforma no mundo, que está precisando de paz”, sublinhou.
hamilton“É o encontro da unidade da Igreja no Brasil”. Foi o que disse Hamilton Sebastião Soares, 48 anos. Católico ativo e membro do Grupo de Casais com Cristo, ele disse estar contente com a participação dos fiéis de Brasília, durante os três dias de Congresso. “Fico muito feliz de vê a unidade da Igreja em torno da Eucaristia. O maior benefício do Congresso é a unidade do povo ao redor do Cristo Eucarístico. Além dos adultos, incentiva a juventude a ser honesta, saudável e pacífica”, afirmou.
Dom Cláudio Hummes
cardealDurante sua homilia, o cardeal dom Cláudio Hummes afirmou que o “16º Congresso Eucarístico Nacional manifestou que a eucaristia é o centro da Igreja e da vida dos cristãos”. Ele também apontou Jesus Eucarístico como “força do discípulo e missionário”. Lembrando palavras do papa Bento XVI sobre a eucaristia, o cardeal destacou que “a eucaristia tem tudo a ver com o domingo” e que os fiéis não podem deixar de participar da eucaristia no dia do Senhor. “Domingo sem missão não é um domingo completo”, frisou.
Dom Cláudio também lembrou a figura dos mártires brasileiros, os quais ele disse serem “uma das maiores glórias da Igreja no Brasil” – e convidou os brasileiros a seguirem o mesmo exemplo de “testemunho privilegiado do Evangelho”. Sobre o lema do 16º CEN, “Fica Conosco, Senhor”, o cardeal afirmou que são “palavras de súplica ouvidas por Deus hoje e até o fim dos tempos”.
O enviado do papa Bento XVI ao 16º CEN concluiu a homilia ressaltando que o encerramento da missa não é o fim do Congresso Eucarístico, mas um novo começo para a Igreja. “O encerramento dessa missa representa um novo impulso para anunciarmos o Cristo para todas as criaturas”.
Dom Geraldo Lyrio Rocha
O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Geraldo Lyrio Rocha, agradeceu a participação de todos os bispos, padres, diáconos, seminaristas e fiéis – presentes durante os três dias de Congresso. De modo especial, ele dirigiu uma saudação de agradecimento ao arcebispo metropolitano de Brasília, dom João Braz de Aviz, pela realização do Congresso. “Dom João, muito obrigado pela acolhida, pela dedicação, ardor e zelo que foi manifestado durante esse Congresso Eucarístico. Brasília está de parabéns pelo acolhimento”, disse dom Geraldo, que foi aplaudido de pé pelos participantes.
O presidente da CNBB também anunciou o local de realização do próximo Congresso Eucarístico, que também foi bastante aplaudido pela multidão que se aglomerou na Esplanada dos Ministérios. “Quero vos lembrar que a CNBB aprovou a realização do 17º Congresso Eucarístico Nacional, que será em Belém (PA) – por ocasião do 4º centenário da cidade de Belém”.
Dom Alberto Taveira Corrêa
Ao lado de dom Geraldo estava o arcebispo de Belém (PA), dom Alberto Taveira Corrêa, que, em nome de toda a arquidiocese de Belém e de todos os bispos da Região Amazônica, agradeceu à CNBB por confiar o próximo Congresso Eucarístico a Belém. Ele aproveitou e fez o convite para que todos participem do Congresso Eucarístico de Belém. “Quero convidar todo o Brasil a participar do Congresso Eucarístico em Belém. Em nome dos bispos da Amazônia e de toda a arquidiocese de Belém já posso dizer, sejam todos bem-vindos”.
Dom João Braz de Aviz
O arcebispo de Brasília, dom João Braz de Aviz entregou nas mãos de dom Cláudio Hummes uma imagem de Nossa Senhora Aparecida. Ele disse que é um presente do Congresso Eucarístico ao papa Bento XVI. E, para o cardeal, ele presenteou com um cálice e uma patena também personalizados com a logomarca do CEN-2010.
Uma chuva de pétalas de rosas vermelhas, jogadas de dois helicópteros do exército brasileiro, fecharam com chave de ouro, o 16º Congresso Eucarístico.

Fonte: CNBB