sábado, 26 de junho de 2010

Clip da Ordenação do Fabiano e do Luciano

SOS Nordeste - NOTA ÀS PARÓQUIAS DA DIOCESE DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS





NOTA ÀS PARÓQUIAS DA DIOCESE DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS Reverendíssimos Senhores Párocos e Vigários Paroquiais
Foi lançada no dia 23 de junho a "Campanha SOS Pernambuco e Alagoas" pela Cáritas Brasileira Regional Nordeste 2 e pelo Regional Nordeste 2 da CNBB em favor das vítimas das chuvas nos estados de Pernambuco e Alagoas.
Como todos sabem, as chuvas da última semana colocaram várias cidades destes Estados em situação de extrema emergência. Há dezenas de mortos e centenas de pessoas desaparecidas e desalojadas. Além das nossas orações, é importante, neste momento, um gesto concreto de solidariedade em favor dos nossos irmãos nordestinos.
Assim, solicito aos senhores párocos e vigários paroquiais que incentivem os fiéis de suas comunidades a manifestarem sua solidariedade, colaborando através de doações financeiras que podem ser feitas por meio de depósito bancário na seguinte conta: Banco do Brasil, Agência 3505-X, Conta Corrente 5821-1 (mais informações no site: www.cnbb.org.br)
Na certeza de poder contar com a colaboração e a solidariedade dos Senhores e de suas comunidades, permaneçamos unidos em preces pelo povo nordestino.
Dom Moacir Silva - Bispo Diocesano
São José dos Campos, 25 de junho de 2010.
Fonte: Site da diocese

Ordenação do Fabiano e do Luciano - Ladainha de todos os Santos

Ordenação do Fabiano e do Luciano - Ouvi meu Povo o senhor quer te falar...

Ordenação do Fabiano e do Luciano - Procissão de Entrada

Ordenação Diaconal - Fabiano e Luciano -Paróquia São José Operário - Vila Paiva/ SJCampos




quinta-feira, 24 de junho de 2010

Campanha da Fraternidade é uma das maiores ações evangelizadoras da Igreja no Brasil, afirma dom Geraldo Lyrio Rocha

domluizdomgeraldocoletivaO presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Geraldo Lyrio Rocha, afirmou nesta quinta-feira, 24, que a Campanha da Fraternidade é uma “iniciativa singular” e “uma das maiores ações evangelizadoras da Igreja no Brasil”. Segundo dom Geraldo, que participa da reunião do Conselho Permanente da CNBB até esta sexta-feira, 25, a CNBB se preocupa, todos os anos, em tratar de temas atuais da sociedade brasileira.
“A CNBB tem a sensibilidade de tratar anualmente de grandes situações que dizem respeito ao país. Com a Campanha da Fraternidade levamos uma reflexão mais ampla e concreta que é realizada nas bases da Igreja”, disse dom Geraldo.
Dom Geraldo avaliou positivamente a CF-2010, “Economia e Vida”. “A Campanha alcançou seus objetivos, mas os frutos é preciso dizer, que vêm lentamente, pois se trata de um tema complexo; mas podemos dizer que o fruto de uma Campanha como essa é o despertar das pessoas para a conscientização e as iniciativas solidárias nas comunidades. O ser humano não pode ser imolado no altar do ídolo dinheiro, pois todo ídolo leva à morte”, frisou.
domluizsoaresvieiracoletivaO vice-presidente da CNBB, dom Luiz Soares Vieira, completou afirmando que a Campanha da Fraternidade 2010 preparou a CF-2011, “Fraternidade e a Vida no Planeta”, pois as duas tratam de temas próximos. “A economia está muito ligada à preservação ambiental, à ecologia. Acredito que já demos um passo importante para a Campanha do ano que vem. Agora é preciso trabalhar para que possamos também conscientizar sobre um tema muito atual que é a vida no planeta, que está em séria ameaça em virtude da ação do homem com o aquecimento global e a mudança geológica por que passamos”.
O tema da Campanha da Fraternidade 2012 [saúde pública], já escolhido pela CNBB, foi outro assunto tratado na coletiva de imprensa desta quinta-feira. Dom Luiz afirmou que este é um tema intrínseco à realidade brasileira e que merece ser tratado urgentemente. “Não vou dizer que temos uma saúde pública caótica, mas já estamos chegando lá. Temos hospitais que levam dias para fazer um exame, pessoas ficam vários dias em corredores esperando por vagas, portanto, temos um problema muito sério que merece ser discutido logo. Esse é o motivo de termos escolhido para 2012, tão importante temática”, sublinhou o arcebispo.
fonte:CNBB

CNBB afirma que Igreja Católica teve papel indispensável na aprovação da Lei Ficha Limpa

domgeraldolyriorochacoleDois dos temas tratados na coletiva de imprensa desta quinta-feira, 24, com a presidência CNBB, foram eleições 2010 e a lei Ficha Limpa. Sobre a lei, o presidente da CNBB, dom Geraldo Lyrio Rocha, fez questão de agradecer a ação da Igreja no Brasil, desde as comunidades até as dioceses, que contribuíram com 1,6 milhões de assinaturas para a aprovação da lei de iniciativa popular.
“A ação da Igreja Católica foi indispensável para a aprovação da Lei Ficha Limpa, pois contribuímos desde as comunidades até as paróquias e dioceses, o que em números significa 90% da contribuição, dados que nos orgulham muito”, disse o presidente.
Dom Geraldo disse ainda que a Igreja fez sua parte e vai acompanhar o trabalho dos tribunais que irão dizer quem está apto a disputar as eleições. Ele ressaltou, porém, que a partir de agora está nas mãos da justiça brasileira coibir aqueles que não merecem disputar as eleições. “Ficha Limpa não é mais uma campanha, mas uma lei que agora está nas mãos da justiça. A CNBB através da Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP), no entanto, vai continuar acompanhando os trabalhos dos tribunais, que com certeza serão exercidos com grande competência”.
Eleições 2010
Questionado se a CNBB manifestará apoio a um candidato à presidência da República, ou irá avaliar propostas durante a corrida ao Planalto, dom Geraldo afirmou que não é competência da CNBB interferir no processo eleitoral brasileiro, mas ressaltou que a Conferência espera eleições limpas durante a disputa.
“A CNBB trabalha no campo moral, portanto, não é sua atribuição se intrometer no processo eleitoral. Manifestamos apenas a esperança  de uma corrida eleitoral justa e democrática, com respeito ao diferente e à diversidade de nosso país. Ao eleitor, pedimos que avalie bem os candidatos e lembramos que o processo eleitoral não termina ao confirmar o voto, mas continua ao longo dos mandatos”.
fonte:CNBB

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Assembleia dos bispos do estado de SP começa na próxima semana

bisposregionalsul1okComeça, na próxima semana, dia 29, a Assembleia dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB (São Paulo. A reunião será realizada em Aparecida (SP) até o dia 1º de julho. Ao longo da semana vários temas serão estudados, entre eles, a apresentação dos relatórios das Comissões Episcopais e Econômicas; Ano Eleitoral e escolha do tema para a próxima Assembleia das Igrejas, prevista para outubro.
A assembleia Regional dos Bispos do estado de São Paulo acontece todos os anos e, de acordo com o regulamento do Conselho Episcopal Regional (Conser), a reunião de seus membros convocados permite constituir órgãos permanentes, traçar as diretrizes da ação evangelizadora e pastoral e decidir sobre os assuntos de sua competência, respeitado o direito comum da Igreja quanto às competências do bispo diocesano, à norma do artigo 2º do Regulamento. Participam todos os membros do Conser e são convidados, ainda, os bispos eméritos.
Informações: cnbbs1@cnbbsul1.org.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ou pelo telefone (11) 3253-6788
fonte:CNBB

Diocese de Ji-Paraná lança campanha 'Seu voto vale vidas'

campanhadasdA diocese de Ji Paraná (RO) em parceria com os acadêmicos do curso de comunicação social-Jornalismo e publicidade e propaganda do Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná (Ceulji-Ulbra), lançaram na última semana, a campanha “Seu Voto vale Vidas” com o slogan “A política tem jeito, vote ficha limpa.”
De acordo com o vigário geral da diocese de Ji Paraná, padre Celestino, a campanha tem por objetivo conscientizar a população da importância do voto consciente, além de combater e reduzir as ilegalidades eleitorais. “A diocese de Ji-Paraná sempre se mostrou defensora do voto consciente e preocupada com o bem estar de toda a comunidade. Queremos incomodar as pessoas para que elas se mexam e lutem por honestidade”, enfatizou padre Celestino, na ocasião representando o bispo diocesano, dom Bruno Pedron.
comunicacaosocial017O lançamento da campanha contou com a participação e o apoio de entidades como OAB/RO, Coordenação Nacional do Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral, IECLB (Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil), Associação dos Magistrados, Ministério Público Federal, CUT, entre outros apoiadores ligados ao Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral.
A campanha “Seu Voto Vale Vidas” teve inicio no ano de 2008. Desde então, em todos os anos eleitorais tem se movimentado em favor de eleições honestas.




Fonte:CNBB

Caritas e CNBB do Regional Nordeste 2 lançam campanha “SOS Pernambuco e Alagoas”

sospernambucoalagoasA Campanha “SOS Pernambuco e Alagoas” foi lançada hoje, 23, pela Cáritas Brasileira Regional Nordeste 2 e pelo Regional Nordeste 2 da CNBB em favor das vítimas das chuvas nos estados de Pernambuco e Alagoas. As doações poderão ser depositadas no Banco do Brasil, Agência 3505-X, Conta Corrente 5821-1.
Em reunião em Brasília, que começou hoje, o Conselho Permanente da CNBB vai discutir a situação dos dois estados e deverá divulgar uma mensagem de solidariedade.
As chuvas da última semana causaram um efeito devastador em Pernambuco e Alagoas. São mais de 40 mortos, cerca de 100 mil desabrigados e desalojados e mais 1.5 mil desaparecidos, segundo informações do governo de ambos os estados.
Em Pernambuco, 53 municípios já decretaram estado de emergência. Já em Alagoas são 17 com outros 15 em estado de calamidade pública. A situação é de extrema emergência.

Campanhas das dioceses

Diversas dioceses da região estão promovendo campanhas de solidariedade para ajudar as vítimas das chuvas, como, por exemplo, a arquidiocese de Campinas (SP). Em Campina Grande (PB), o bispo diocesano, dom Jaime Vieira Rocha, lançou ontem, 22, uma campanha em toda a diocese. A campanha, que tem o apoio da Coordenadoria de Turismo da Prefeitura Municipal de Campina Grande, conclama a população a fazer doações em dinheiro, bem como água potável, alimentos não-perecíveis, roupas e colchões e almeja conseguir 15 toneladas de mantimentos até o final da campanha.
sosnordesteA arquidiocese de Maceió, que possui 19 das 21 cidades atingidas gravemente pelas chuvas e enchentes em Alagoas, também está em campanha desde o último sábado, 19. O arcebispo, dom Antonio Muniz, convocou todos os fiéis para se mobilizarem na coleta de alimentos, roupas, água e tudo que for necessário.
"Nesta segunda fui com o Vigário Geral e coordenador de pastoral, visitar e prestar nossa solidariedade aos padres e ao povo que está desalojado e desabrigado. O que vi meus irmãos é cenário de guerra; ruas que foram completamente destruídas; as casas, levadas pelas águas, ficando somente o chão e o alicerce; árvores grandes arrancadas e jogadas sobre as residências", relata o coordenador da Pastoral de Comunicação da arquidiocese de Maceió, pe. Eduardo Tadeu.
Foto: Divulgação
fonte:CNBB

terça-feira, 22 de junho de 2010

Diocese prepara encerramento de seu I Sínodo


22/06/2010

              No próximo dia 16 de julho, acontece o encerramento de nosso I Sínodo Diocesano, às 19h30, na Catedral Diocesana de São Dimas, na Solene Celebração Eucarística, presidida pelo nosso Metropolita Dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida.
            Segundo nosso bispo diocesano Dom Moacir Silva, a grande motivação para a convocação do Sínodo foi a constatação de que nossa Diocese está numa região que cresce diariamente em todos os sentidos, nas conquistas, nos valores, na tecnologia, assim como nos desafios para a nossa missão evangelizadora.
            “De fato, precisamos repensar profundamente e relançar com fidelidade e audácia nossa missão, para confirmar, renovar e revitalizar a novidade do Evangelho na vida de nosso povo,” afirmou Dom Moacir na abertura do Sínodo em setembro de 2008.
            Nestes quase dois anos, o Sínodo ajudou a Diocese a percorrer um caminho de reflexão, de oração e de intenso trabalho. Em seu encerramento, programado para o dia 16 de julho, Dom Moacir Silva entrega o Documento Conclusivo do Sínodo, com todos os projetos de ação evangelizadora e pastoral para a nossa Diocese para os próximos anos.
Fonte; Site da diocese

CNBB divulga os ganhadores dos Prêmios de Comunicação 2010

juripremioscom2010Reunido na PUC do Rio de Janeiro, dias 16 e 17 de junho, o júri dos Prêmios de Comunicação da CNBB escolheu os vencedores dos trabalhos que concorreram aos prêmios Dom Helder Câmara de Imprensa, Clara de Assis (TV) e Margarida de Prata (Cinema).  e escolheu os vencedores.
Concorreram ao prêmio Dom Helder Câmara de Imprensa 16 trabalhos e as vencedoras foram as jornalistas Juliana Borga e Nanci Alves. A primeira é jornalista da revista Família Cristã e concorreu com a matéria Notas de solidariedade, publicada na revista de outubro de 2009. Conta a história de uma violinista adolescente que faz uma campanha na Flórida, EUA, e arrecada U$ 10 mil para ajudar comunidade carente no Brasil.
Nanci venceu com a matéria Na estrada da vida, nada se perde, publicada no Jornal Opinião, da arquidiocese de Belo Horizonte (MG), na semana de 16 a 22 de março de 2009. A reportagem fala das mulheres no Centro-Oeste que sobrevivem da fabricação de produtos feitos com a sobra de algodão que cai das carretas que transportam o produto nas rodovias de Goiás.
Clara de Assis teve 20 concorrentes e o prêmio vai para Victor Hugo Cardoso, com o documentário A Paixão de Cristo, e para Marcelo Canellas, da TV Globo, com série exibida no Jornal Nacional, Cabeça do Cachorro, uma reportagem sobre São Gabriel da Cachoeira (AM).
Dos 17 filmes que concorreram ao Margarida de Prata, os jurados escolheram Duas vidas e uma só causa, documentário de Tatiana Polastri; O som e o tempo, curta-metragem de Petrus Cariri Maia de Moura e Cinco vezes favela, agora por nós mesmos, longa-metragem de Carlos Diegues e Renata Magalhães. Receberá menção honrosa  O advogado das almas, de Rafael Salim e Thaísa Cerveira.

O júri

Para julgar e escolher os trabalhos, foram constituídos três juri sob a coordenação do arcebispo do Rio de Janeiro e presidente da Comissão Episcopal para a Educação, Cultura e Comunicação da CNBB, dom Orani João Tempesta. Para o Margaridade Prata o júri foi composto por dom Orani; pelo padre Leandro Cury, da arquidiocese do Rio; pela gerente de produção da TV Aparecida, Carmen Baenninger, e pelos professores da PUC-Rio, Angeluccia Habert, Miguel Pereira, Ney Costa Santos e Sérgio Bonato. juripremioscom20102
Já o Clara de Assis foi julgado pela assessora do Setor Comunicação Social da CNBB, Irmã Élide Maria Fogolari, e pelas professoras da PUC-RJ, Viviane Medeiros Carmem Petit.
O juri do Prêmio Dom Helder de Imprensa foi composto pelo assessor de imprensa da CNBB, padre Geraldo Martins Dias e pelas jornalistas e professoras da PUC-Rio, Lilian Saback de Sá Moraes e Júlia Fátima de Jesus Cruz.
O Microfone de Prata, prêmio para o Rádio, ainda será julgado pela Unda (Associação Católica de Rádio) e pela Rede Católica de Rádio (RCR). A entrega de todos os prêmios será no dia 23 de julho, em Aparecida (SP), durante o Encontro Nacional da Pascom.
Fonte:CNBB

CNBB no combate ao tráfico de pessoas

livrotraficodepessoascapaO Setor Pastoral da Mobilidade Humana da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em parceria com a Secretaria Nacional de Justiça, lança hoje, 22, às 20h, no auditório Dom Hélder Câmera,  na sede da CNBB, em Brasília, o livro: “Tráfico de Pessoas”.
O lançamento ocorre durante a reunião do Conselho Episcopal Pastoral da CNBB (Consep) e terá a participação do presidente da CNBB, dom Geraldo Lyrio Rocha; do vice-presidente, dom Luiz Soares Vieira, e do secretário geral, dom Dimas Lara Barbosa, além dos outros bispos, membros do Conselho.
Resultado do Seminário Nacional sobre enfrentamento ao tráfico de pessoas, o livro reúne, em 111 páginas, artigos de especialistas sobre a realidade do tráfico humano. “O lucro anual das redes criminosas com cada pessoa traficada é estimado em U$ 30 mil, somando cerca de 31,6 bilhões de dólares anuais”, escreve a delegada no Departamento de Polícia Federal, Paula Dora Aostri Morales.
“A razão última do porque de nosso trabalho e compromisso pastoral de resposta ao tráfico de pessoas é que somos discípulos de Cristo e, como tais, devemos prolongar o amor de Jesus na história, fazendo-o chegar aos mais vulneráveis e necessitados”, diz a coordenadora do Instituto de Migrações Humanas, Irmã Rosita Milesi.
No ato de apresentação do livro haverá o testemunho dos pais de uma vítima de tráfico de pessoas. São convidados a participar do evento os membros dos setores, pastorais, instituições e o público em geral.
Fonte:CNBB

Senado homenageia Rede Vida de Televisão


15anos_rede_vida_2O plenário do Senado Federal homenageou, na tarde desta segunda-feira, 21, a Rede Vida de Televisão pelos seus 15 anos de fundação.  A solenidade foi requerida pelo senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) e aberta pelo presidente dos trabalhos plenários da tarde de hoje, o senador Mão Santa (PSC-PI). O parlamentar destacou que, antes do surgimento da emissora, o Brasil vivia uma situação paradoxal. Segundo ele, o país com o maior número de católicos do mundo, não dispunha de uma rede de televisão compromissada com aquela religião.
“Ao contrário, grande parte da programação oferecida por emissoras brasileiras em nada contribuía para a educação, para a dignidade da pessoa humana, nem para a elevação dos padrões éticos e morais do povo brasileiro. Muitas vezes ficamos chocados com uma programação que privilegia a violência, a pornografia, a criminalidade, contribuindo para deseducar a infância e a juventude e preparar a banalização do crime e de condutas moralmente condenáveis”, afirmou Mão Santa.
Para o senador, sem objetivos éticos, os meios de comunicação social podem se destinar apenas a interesses políticos, ideológicos e econômicos "mesquinhos e egoístas". Mais do que uma emissora de televisão dedicada aos que professam a fé católica, a Rede Vida, na opinião dele, contribui para a melhoria dos padrões éticos e de qualidade dos programas de TV.
Segundo Arthur Virgílio, a emissora tem uma programação aberta e debate questões importantes e de interesse da coletividade, ligadas a assuntos de economia, política, cultura e esportes. "A Rede Vida de Televisão é uma emissora que se esforça ao máximo para cultivar um canal adequado para a família, elemento essencial para a formação e desenvolvimento da sociedade", disse o senador, ao justificar o pedido de homenagem.
Na avaliação do senador, os programas noticiosos e de entrevistas, que dividem espaço na grade com transmissões de novenas e missas e de uma variada programação cultural, "vão além de uma mensagem de fé".
“Nesses 15 anos de transmissões, foram ouvidos políticos de todos os credos, o que demonstra o compromisso com a informação, e não com o proselitismo”, disse o senador, ao observar que "nunca ouviu falar de um candidato da Rede Vida".
15anos_rede_vida1Virgílio elogiou ainda a capacidade da emissora de se manter fiel ao seu público-alvo ao mesmo em que permite a manifestação aberta das opiniões sobre todos os temas. “Tudo o que precisamos para coroar de êxito a democracia brasileira é de noticiários cada vez mais limpos, isentos, plurais. Vida longa à Rede Vida de Televisão!”.
Participaram da solenidade, o presidente da Rede Vida de Televisão, João Monteiro de Barros Filho; o presidente da diretoria executiva do Instituto Brasileiro de Comunicação Cristão (Inbrac), Marcelo Aparecido Coutinho da Silva; e o arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani João Tempesta. A homenagem foi requerida pelo senador Arthur Virgílio (PSDB-AM).
A emissora
Controlada pela Organização Monteiro de Barros, a Rede Vida é uma emissora dedicada ao público católico. Suas operações tiveram início em 1995. O canal transmite em sua programação missas e celebrações católicas do país, além de programas jornalísticos nas áreas de cultura, informação e esporte, programas de entretenimento e programas infantis.
Seu sinal é captado por todo o Brasil via satélite, além de ser transmitido por meio de suas afiliadas e das 445 retransmissoras localizadas nos estados. Com sede em São José do Rio Preto (SP), a emissora teve as primeiras transmissões em março de 1995. Mais tarde, passou a operar em parceria com a TV Aparecida, retransmitindo alguns de seus programas, como a Missa de Aparecida. Também tem parceria com o Centro Televisivo Vaticano, transmitindo o Angelus de domingo, realizado na Praça de São Pedro pelo Papa Bento XVI.
CNBB com informações e fotos da Agência Senado
Fone:CNBB

domingo, 20 de junho de 2010

Celebração Eucaristica - 2º Encontro de Assessores

2º Encontro dos Assessores - 18 e 19 de junho de 2010 - São José dos Campos - SP

CEBs Justiça e profecia na Cidade. 
Na ternura e na Profecia estivemos reunidos e reunidas em 33 assessores e assessoras de vários cantos do estado de São Paulo, para o 2º. Encontro de Assessores (as) das CEBs nos dias 19 e 20 de Junho de 2010, na Diocese de São José dos Campos. Diante de tantos clamores e desafios da cidade fomos convidados (as) a refletir sobre a missão das CEBs como construtora da Justiça e como voz profética de denúncia a todo sistema que gera morte-exclusão e de anúncio do Reino onde a ternura, a solidariedade, a inclusão, a defesa da vida e do meio ambiente são sinais do mundo que queremos e sonhamos. Fomos interpelados a planejar nossas ações com estratégias para que a nossa ação missionária seja eficaz. No caminhar do encontro aprofundamos o Documento da CNBB sobre as CEBs o qual reafirma que elas são dom para a Igreja no Brasil, sinal de esperança deste novo modo de ser Igreja. São fermento de renovação em nossa sociedade e sinal de vitalidade da Igreja. Nas CEBs, a fidelidade ao seguimento a Jesus de Nazaré, a partilha da Eucaristia, a liturgia, a diaconia, a Palavra de Deus são fundantes para o seu caminhar e seu compromisso na prática da Justiça e da profecia. Nas CEBs é pontual o protagonismo dos (as) leigos (as), a formação dos discípulos(as) missionários (as), a ministerialidade, a vivência martirial, o ecumenismo, o compromisso do cuidado com a vida dos seres humanos e com todas as formas de vida. As Cebs são redes de comunidades que na escuta da Palavra de Deus, nas relações mais fraternas, vão assumindo o compromisso de transformação da sociedade. Desafios não nos faltam neste momento nos quais vivemos a mudança de época, para tanto se faz mais do que necessário, que as CEBs inspiradas na vivência das primeiras comunidades sejam ação evangelizadora no campo e na cidade.

Pe. Felix Manoel dos Santos, fc Liz Mari da Silva Marques 
Colegiada Estadual das CEBs

Animação- 2º encontro de Assessores das CEBs em SJCampos

Encontro de Assessores das CEBs em SJCampos - Acolhida do Pe. Ronildo

Migrantes: “a Igreja chama todos a tomarem consciência de suas responsabilidades

20/06/2010 | Fides
"Todos nós sabemos que os movimentos migratórios, sobretudo nos últimos anos, atingiu dimensões de verdadeiras crises humanitárias, primeiramente pelas características de êxodo bíblico de tal fenômeno, sempre mais incrementado pela criminalidade organizada e formado por mil aventuras com características desumanas, até mesmo trágica. Não podemos ficar calados porque o prepotente renascer do tráfico de escravos, que afeta hoje um milhão de pessoas ao ano, destinadas ao mercado da prostituição, ao trabalho forçado, ao tráfico de órgãos humano e a exploração sexual infantil. A nossa vigília, esta noite, nos faz lembrar as histórias de pessoas que se colocaram a caminho, movidas pela esperança de chegar a uma terra acolhedora, mas encontraram a morte durante a viagem cheia de sofrimento e dor". São as palavras proferidas por Dom Antonio Maria Vegliò, Presidente do Pontifício Conselho da Pastoral para os Migrantes e os Itinerantes, durante a Vigília Ecumênica de oração por ele presidida na Basílica de Santa Maria no Trastevere na noite de 17 de junho. A iniciativa, em vista do Dia Mundial dos Refugiados, foi promovida por comunidades e associações de imigrantes, refugiados e organizações de voluntariado.
Recordando todos Aquiles que perderam a vida "durante uma viagem de esperança, em fuga de seus países, de situações difíceis e muitas vezes desumanas", Dom Vegliò prosseguiu: "temos diante de nossos olhos pessoas que tentam fugir de difíceis circunstâncias individuais e familiares, à procura de estratégias de sobrevivência; motivadas pelas condições socioeconômicas nas áreas de origem e nas áreas de destino; movidas pela lentidão e pela iniquidade do processo de desenvolvimento; muitas vezes vítimas de erradas políticas nacionais e internacionais. Muitas vezes a migração é motivada pela pobreza, assim como a pobreza pode ser aliviada ou aumentada pelos processos migratórios. Com grande franqueza, a fuga para o exterior reduz os recursos humanos importantes, se consideramos que em alguns países a migração leva embora 60% das pessoas com educação superior, deixando para trás uma comunidade sem suas mulheres e homens melhores.
O Presidente do Pontifício Conselho da Pastoral para os Migrantes e os Itinerantes evidenciou que "também na sociedade em fase de desenvolvimento existem muitas desigualdades: milhões de pessoas repetem a histórica evangélica do pobre Lázaro, desejando matar a fome com as migalhas que caem da mesa super farta dos donos do mundo". Por isso, muitas pessoas recorrem à "clandestinidade" quando conseguem "entrar na casa do rico sem serem vistos". O arcebispo citou a este propósito a realidade da imigração irregular, "que causou muitas vítimas, e ainda continua causando", e o tema dos casos em que esta migração se "transforma em tráfico e exploração, uma escravidão de carne humana".
"A Igreja condena tais fatos e invoca uma gestão regulada dos fluxos migratórios" - reiterou Dom Vegliò -, tomando consciência de que os países industrializados, que não sempre são capazes de conter o grande número de migrantes, devem adotar medidas que garantam segurança e legalidade tanto para os autóctones quanto para os que chegam. Ao mesmo tempo, a Igreja chama todos a tomarem consciência de suas responsabilidades e encontrar soluções que não sejam somente o recrudescimento das sanções contra os irregulares e o fechamento hermético das fronteiras. Entram nestas soluções as intervenções que vão além das declarações verbais pelo desenvolvimento dos países de origem, a fim de promover uma luta aos traficantes de seres humanos, uma programação racial dos fluxos de ingresso irregular, uma maior disponibilidade a considerar cada caso que requer intervenções de proteção humanitária e asilo político; deve ser tutelado, o direito à proximidade familiar, garantia de coesão e estabilidade para cada pessoa e para a sociedade."
Na conclusão de sua homilia, o Arcebispo sublinhou que "além das normativas é necessário uma paciente e constante obra de formação da mentalidade e das consciências". A educação deve inspirar-se nos valores do acolhimento, da compreensão, da solidariedade e da convivência e "controlado e cancelado impulsos e comportamentos de suspeito, de preconceito, intolerância e rejeição que atinge formas ainda graves como a xenofobia e o racismo".

Fonte: www.fides.org
Fonte: revista Missões

CEBs discutem Economia e Vida

20/06/2010 | RedeCAIC
As CEBs da Grande Belém estiveram reunidas em torno do tema: "A Economia que gera a Vida - uma visão a partir dos Textos Bíblicos" (baseado na CFE-2010). A atividade aconteceu no dia 06 de Junho de 2010, no salão da Paróquia Imaculada Conceição (Castanheira - Belém/Pa) e contou com representação das CEBs de diversas paróquias da Região Metropolitana de Belém.
O encontro contou com a assessoria de Lindomar Silva da Cáritas Brasileira do Regional Norte 2 e de Emanoel do CEBI ( Centro Ecumênico de Estudos Bíblicos). Durante a programação também houve espaço para Economia Solidária através de algumas produções das comunidades.
A atividade também contou com a presença do Arcebispo Metropolitano D. Alberto Taveira, que destacou a importância das CEBs e de seu trabalho na Amazônia. Fez também uma referência ao Documento de Aparecida e a Mensagem ao povo de Deus sobre as Comunidades Eclesiais de Base, dos Bispos do Brasil na 48ª Assembléia Geral da CNBB. A atividade encerrou com a Celebração Eucarística com as/os participantes.
Fonte: www.conic.org.br
Fone:revista Missões