domingo, 2 de janeiro de 2011

Arquidiocese de Salvador se prepara para as celebrações de Nosso Senhor Bom Jesus do Bonfim


A festa começa no dia 6 de janeiro, na Basílica do Senhor do Bonfim, em Salvador. As noites de novena seguem até 15 de janeiro, com exceção do dia 13, quando a Basílica fica fechada em virtude da lavagem do adro da igreja. No dia 16, haverá missas durante todo o dia e o cardeal arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, dom Geraldo Majella Agnelo preside a celebração solen. O tema central dos festejos é “Nesta Basílica Santuário, fazemos a experiência do encontro com Jesus Cristo, o Senhor do Bonfim”. Neste ano, os fieis são convidados a doar alimentos não perecíveis para as obras sociais da paróquia.
A novena começou em 1839, conforme consta no “livro de despesas” da capela, do tesoureiro Francisco José da Costa Abreu. Foi composta pelo musicista baiano, Damião Barbosa de Araújo, nascido em Itaparica no ano de 1778 e falecido em 1856. Segundo consta nos Anais da Devoção, Damião, exímio violinista, teve uma atuação primorosa, quando da chegada à Bahia de Dom João VI, em 1808.
As atividades em louvor ao Senhor do Bonfim foram introduzidas, logo após a chegada da primeira imagem, em 1740, pelas mãos do Capitão de Mar e Guerra, o português Theodózio Rodrigues de Faria, quando pontificava na Igreja o Papa Bento XIV, sob o reinado em Portugal de Dom João V, e governava a Colônia na Bahia o 5º vice-rei, André Melo e Castro, conde dos Galveias.
Pela Páscoa da Ressurreição do Senhor, em 18 de abril de 1745, com grande festividade e à sua custa, o Capitão devoto colocou a imagem para veneração dos fieis na Capela de Nossa Senhora da Penha de França de Itapagipe. Naquela mesma solenidade, foi fundada uma irmandade de devotos leigos que, após eleição, passou a denominar-se "Devoção do Senhor do Bonfim". Os objetivos da Devoção que, entre outros, até hoje perduram, tinham como prioridade zelar e manter o culto ao Senhor do Bonfim, filho de Deus.
Espalhando o culto de fé e veneração e aumentando a afluência de fieis, decidiu o Capitão, junto aos companheiros da Devoção, construir em definitivo uma Capela. Em 1746, foram iniciadas as obras. A sua arquitetura seguiu o modelo das igrejas portuguesas do século XVIII e XIX. No dia 24 de junho de 1754, após a conclusão das obras internas, foi transladada a imagem da Capela da Penha para a colina do Bonfim. Após a missa festiva, foi colocada a imagem no trono em um nicho, assim como a de Nossa Senhora da Guia, que o devoto Capitão houvera trazido de Portugal juntamente com o Senhor do Bonfim.
A data da celebração do Senhor do Bonfim já passou por diferentes períodos do ano, mas a partir de 1773, ficou afixada em janeiro, no segundo domingo depois da Festa de Reis.
Fonte: CNBB


Nenhum comentário: