segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Formação Campanha da Fraternidade 2011




 1º ENCONTRO:

AQUECIMENTO GLOBAL



1º ENCONTRO:
AQUECIMENTO GLOBAL

Texto bíblico: Salmo 104 (103)
Chave bíblica:
1. Como o salmista celebra a grandeza de Deus?
2. Como os seres humanos, plantas e animais coexistem no planeta?
3. Qual o papel do Espírito de Deus no mundo?
O salmo que acabamos de refletir e rezar canta a grandeza de Deus, testemunhada no ciclo da natureza. Ele nos apresentou Deus envolvido na imensidão do universo. O salmista celebra a harmonia que existe entre as plantas, animais e os seres humanos; reconhece o mistério da natureza, descobrindo nele o mistério de Deus.
A natureza é mesmo um livro aberto para reconhecermos a grandeza e sabedoria de Deus. A criação de Deus é admirável. É tão bem feita que ela mesma tem o seu controle e sua defesa naturais. Somente quando o ser humano quer dar uma de “criador” é que as coisas se complicam.
A CF 2011 está chamando a nossa atenção para uma grave crise que ameaça o nosso planeta. Desde que começou girar em torno do sol, a Terra passou por muitas mudanças até chegar ao equilíbrio entre o frio do inverno e o calor do verão. É essa variação que permitiu a grande diversidade de formas de vida na face da Terra, com inúmeras espécies adaptadas a cada sistema ecológico.  Mas hoje a Terra está dando sinais de que poderá tornar-se inabitável para nós e para muitas outras espécies de plantas e animais. Há quem calcula que, se as coisas continuarem assim, antes de 2100 a população humana será muito pequena e só conseguirá sobreviver nas regiões polares, tão quente estará a Terra. Aos poucos, estão aumentando em todo o mundo as  secas (e os incêndios florestais), as tempestades (e as enchentes), os furacões e a temperatura média. Essas mudanças no clima mostram que alguma coisa estranha está acontecendo e que precisa ser melhor compreendida para ser corrigida.
A CF 2011 nos convida a pensar com seriedade: por que elas estão acontecendo? Quais as conseqüências dessas mudanças para o planeta Terra e para a vida humana? Quais as exigências da fé cristã diante do aquecimento global? Qual a boa notícia que nós, discípulos e discípulas de Jesus, temos para dar ao mundo ameaçado de se tornar um grande deserto?
O primeiro passo é tomar consciência de que a interferência humana no ciclo da natureza tem grande responsabilidade no aquecimento global. Os seres humanos, diferentemente dos outros seres vivos, não se contentam em consumir os produtos da natureza: nós a transformamos antes de consumir e por isso produzimos lixo. Tiramos o minério, fazemos aço e com ele construimos automóveis, geladeiras e edifícios que depois de velhos são jogados fora. Já os outros animais não produzem lixo, e sim esterco... Um dos piores lixo que existe é quase invisível: são os gases resultantes da queima de carvão mineral e petróleo. Embora uma parte seja absorvida pelas algas marinhas e pelas florestas, outra parte vai para a estratosfera e é uma das causas do “efeito estufa” que está aumentando a temperatura da Terra. Essa queima de combustíveis fósseis em grande escala começou com a indústria (há cerca de trezentos anos atrás) e só fez aumentar até agora. Mas como diminuí-la, se aumenta o número de pessoas que usam o automóvel, viajam de avião e consomem mercadorias transportadas por caminhão? Enquanto a economia de mercado nos oferecer mercadorias apetitosas e capazes de satisfazerem nosso desejo de consumo a preço acessível, quem vai recusar? E assim a espécie humana está tomada pelo sistema produtivista e consumista que, a menos que seja corrigido agora, só terá fim quando se esgotarem os recursos naturais do Planeta...
Essa consciência de que é preciso tomar medidas drásticas para reduzir o “efeito estufa” levou a Organização das Nações Unidas (ONU) a criar em 1985 o painel Intergovernamental sobre mudança climática (IPCC), com a finalidade de medir melhor a emissão de gases e de outros fatores do “efeito estufa”. Mas até agora nem os países desenvolvidos nem os que estão em fase de desenvolvimento (como o Brasil) chegaram a um acordo quanto à contribuição de cada um para diminuir o aquecimento global.  A sede do lucro dos bancos, do comércio e da indústria fala mais alto. E para se ter lucro é preciso produzir e consumir cada vez mais. Hoje sabemos que o desenvolvimento só será sustentável quando estiver focado primeiramente na vida (humana e do Planeta) e não no lucro.
O Brasil já está sofrendo o efeito dessas mudanças climáticas. Um exemplo é a região Amazônica, onde ocorreu uma grande seca em 2005. Ela é a região de maior potencial hídrico do mundo, mas seu desmatamento poderá transformá-la em uma savana. Isso diminuiria muito a quantidade de chuvas no centro-oeste e sudeste e o estado de São Paulo poderia tornar-se deserto. Ela já foi devastada em 17%. De acordo com os cientistas, se a sua destruição chegar a 30%, o restante da floresta poderá se deteriorar inteiramente. Outro risco é a caatinga do nordeste ser transformada numa vegetação ainda mais árida, com uma grande quebra das safras de alimentos. As mudanças climáticas aumentam a migração causada pelo êxodo rural, provocando o inchaço das cidades e aumentando os problemas sociais.
A Campanha da Fraternidade já vem se empenhando há vários anos nesta questão ambiental. Muitas experiências estão acontecendo na recomposição do meio ambiente. Sobre isso voltaremos a falar mais adiante.

Pergunta para aprofundamento: Estamos nos conscientizando do aquecimento global? Estamos vendo somente seus efeitos ou também as suas causas?

Fonte: Movimento Boa Nova

Nenhum comentário: