sábado, 22 de janeiro de 2011

Región Noreste - Ceará /Brasil Se prepara para acoger la Segunda Nacional Ampliado de la CEBs En preparación para el día 13° lntereclesial



Compañeros a pie! 
Movido por la compasión y la solidaridad frente a las tragedias que tuvieron lugar en São Paulo, Minas Gerais y especialmente en la región montañosa de Rio de Janeiro, se nos llama una vez más por el paseo de la Junta, a participar en un ampliado más. 

Estamos emocionados y ya se está preparando para recibirlos. Esperemos que ya están haciendo las maletas para quedarse con nosotros en 27 a 29 días de enero. Pero todos estamos esperando el día 26, cuando habrá una reunión con asesores y coordinar la reunión, y será de alrededor de 30 días. 
Aquí está caliente, pero estamos entrando en la estación de las lluvias y luego se enfría un poco, el clima se calienta. 
Asegúrese de poner en su equipaje personal, como una toalla, sábana y otros. Se acordó que el cartel concurso regional para la elección entre los miembros más grandes. Tenemos un programa muy extenso, pero vamos a hacer un recorrido cultural en la mañana del sábado, visitando el monumento Patativa do Assaré y la casa de Cariri la memoria del hombre en Nova Olinda, donde se pueden comprar artesanías, arnés de cuero de su Espedito. Trae un poco de dinero más. Al término de la reunión del sábado por la noche, se pondrá en marcha el 13 de oración Interamericano, junto con representantes de la comunidad en el Santuario Eucarístico en la ciudad de Crato. 

Nos gustaría que usted se comunique la hora de llegada para mí Gelmar, la dirección de la secretaría de intereclesialcrato@yahoo.com.br y Batista. Socializar con nosotros por e-mail. Debido a que somos un equipo y tenemos que articular mejor que esperar a que cada uno de ellos en el aeropuerto o estación de autobús. 
La luz que ilumina los caminos de penetración en América Latina en el misterio de Cristo, para avanzar en la dinámica del Reino. 

Saludos a todos ya todas! 

Padre Basilio Vileci Vidal 

Crato, 21 de enero de 2011. 

Regional Nordeste I - Ceará Prepara-se para acolher a II Ampliada Nacional de CEBs Em preparação ao 13° Intereclesia




Companheiros e companheiras da caminhada!

Movidos pela compaixão e pela solidariedade, diante das tragédias ocorridos em São Paulo, Minas Gerais e principalmente na região serrana do Rio de Janeiro, somos convocados mais uma vez pela caminhada das CEBs, a participar de mais uma ampliada.

Estamos contentes e já nos preparando para recebê-los. Esperamos que já estejam arrumando as malas para ficar conosco nos dias 27 a 29 de janeiro. Mas estamos esperando todos no dia 26 quando haverá uma reunião com a coordenação e assessores do encontro, e a volta será dia 30. 
Aqui está quente, mas estamos entrando na época chuvosa e aí esfria um pouco, o clima fica gostoso.
Não deixe de colocar na bagagem os seus objetos pessoais, tais como toalha, um lençol e outros. Foi combinado que os regionais apresentem o cartaz para a escolha entre os membros na ampliada. Temos uma programação muito extensiva, mas faremos um passeio cultural na manhã de sábado visitando o memorial do Patativa do Assaré e a casa da memória do homem cariri em Nova Olinda, onde se pode comprar artesanato de couro de seu Espedito Seleiro. Traga uns trocados a mais. No encerramento do encontro, no sábado a noite, faremos o lançamento da oração pelo 13º Intereclesial, juntamente com representantes das comunidades, no Santuário Eucarístico na cidade de Crato.

Gostaríamos que vocês comunicassem o horário da chegada para mim, Gelmar, no endereço do secretariado intereclesialcrato@yahoo.com.br e Batista. Socialize conosco os e-mail. Pois, somos uma equipe e precisamos nos articular melhor para esperar a cada um no aeroporto ou rodoviária.
A luz que clareia os caminhos da America Latina nos mergulhe no mistério de Cristo, para avançarmos na dinâmica de construção do Reino.

Saudações a todos e a todas!



Pe. Vileci Basílio Vidal

Crato, 21 de janeiro de 2011.  
Fonte: Comunicação das CEBs 13º Intereclesial

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Via Sacra - Campanha da Fraternidade 2011 XV Estação - Jesus ressuscitou


Décima Quinta Estação                                                                                                                                                                              Jesus ressuscitou

Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos!                                                  Todos: Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo!
Leitor 1: "Por que buscais entre os mortos aquele que vive? Não está aqui. Ressuscitou!" (Lc 24,5-6). 

Leitor 2: Três dias após a sua morte, Jesus ressuscitou para a plenitude da vida humana e divina. Deus não abandonou Jesus e revelou a verdadeira justiça. Com a ressurreição de Jesus triunfou a vida em todas as suas formas. A ressurreição vem definir o sentido e a alegria de nossa esperança. A vida passa pela morte, mas não é tragada por ela. O homem não nasce para morrer. Morre para ressuscitar. Então podemos dizer:
"Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, teu aguilhão?"
"Graças sejam dadas a Deus que nos dá a vitória por Nosso Senhor, Jesus Cristo" (1Cor 15,55.57). 

Leitor 3: Ao final da nossa via-sacra, reafirmamos a nossa fé na ressurreição e bendizemos a Deus porque Jesus ressuscitou e continua dentro da história, vivo e presente no mundo, em cada pessoa, nos acontecimentos e nas celebrações. Cremos que a ressurreição continua acontecendo sempre que os homens criam relações fraternas e estão mais próximos e respeitosos da obra da criação de Deus.
Leitor 4: Para nós cristãos, a nova criação começa com a ressurreição de Cristo. O jardim da ressurreição, em que Jesus se revela ressuscitado a Maria Madalena, é o novo jardim do Éden, o lugar da boa notícia por excelência. Este acontecimento é o ponto de partida para a renovação da vida em todas as suas dimensões. Por isso, podemos enfrentar a morte como o fez esta mulher e discípula, que mesmo sob o impacto da morte de seu Mestre, vai ao lugar da sepultura. Certamente, sua ida ao sepulcro aconteceu porque se sentiu fortalecida pelas palavras e gestos que testemunhou em Jesus. Tornou-se a primeira testemunha da ressurreição de Jesus Cristo. 

Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Fortalecei-nos na alegria da ressurreição do vosso Filho. Dai-nos a graça de viver na condição de ressuscitados. Bendizemos o vosso nome porque a vida, dom a este planeta, é mais forte do que a morte. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
Canto                                                                                                                                                                                                       A morrer crucificado / teu Jesus é condenado /                                                                             
por teus crimes, pecador: (bis)                                                                                                               A viver sem o cuidado / o planeta é condenado /                                                    
ajuda-nos, Deus de amor: (bis)

Via Sacra - Campanha da Fraternidade 2011 XIV Estação - Jesus morre na cruz


Décima Quarta                                                                                                                                                                                         Estação Jesus é sepultado

Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos!                                                                                                        
Todos: Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo!
Leitor 1: "Em verdade, em verdade, vos digo: se o grão de trigo que cai na terra não morre, fica só. Mas, se morre, produz muito fruto"(Jo 12,24). "José de Arimateia depositou o corpo de Jesus num túmulo que estava cavado na rocha e rolou uma pedra sobre a porta do túmulo" (Mc 15,46). 

Leitor 2: Depois de purificar e ungir o corpo de Jesus, José de Arimateia envolveu-o num lençol limpo e depositou-o no seu próprio sepulcro, inteiramente novo, que fora cavado na rocha. Tanto em vida quanto na morte o Filho do Homem não teve onde reclinar a cabeça. Seu corpo estava morto, mas sua vida escondida em Deus. 

Leitor 3: Nesta Via-Sacra, solidários com Jesus e unidos às comunidades e a todos as pessoas que sofrem e lutam pela vida, cremos "em Jesus Cristo que padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu aos infernos". Cremos que a morte é a passagem necessária para a plenitude da vida. São como o grão de trigo que, ao morrer, produz vida e, ao ser enterrado, rompe o chão e cresce. 

Leitor 4: Por isso, a fé nos diz que os gritos da natureza que geme em dores de parto, que chamam a atenção para a situação em que se encontra a vida no planeta, por outro, alardeiam a esperança. A morte de Jesus significa a sua solidariedade para com nossas mortes. Mas a última palavra de Jesus para nós não é morte, pois ele entra na morte para vencê-Ia.

Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Olhai com bondade para os que se doam no cuidado da vida no planeta. Fortalecei sempre esse amor. Fazei que o seu amor produza frutos e alimente a esperança da ressurreição. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.
Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta. 

Canto                                                                                                                                                                                                       A morrer crucificado / teu Jesus é condenado /                                                                                 
 por teus crimes, pecador: (bis)                                                                                                              A viver sem o cuidado / o planeta é condenado /                                                                     ajuda-nos, Deus de amor: (bis)

Via Sacra - Campanha da Fraternidade 2011 XIII Estação - Jesus é descido da cruz


Décima Terceira Estação                                                                                                                                                                  Jesus é descido da cruz

Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos!                                                        Todos: Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo!

Leitor 1: “Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe e a irmã de sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: 'Mulher, eis o teu filho: Depois disse ao discípulo: 'Eis a tua mãe!' A partir daquela hora, o discípulo a acolheu junto de si" (Jo 19,25-27). 

Leitor 2: Jesus estava morto. O silêncio invadiu o céu e a terra. Maria chorou o seu Filho. Um soldado perfurou o lado e o coração. José de Arimateia e Nicodemos desceram o corpo do Senhor. Ungiram-no e o envolveram em faixas de linho com perfumes. Maria recebeu em seus braços o filho despedaçado, inerte e pesado. Acariciou o corpo frio e imóvel e assim rezou: 

Leitor 3: Meu filho, meu filho o que fizeram contigo? Anunciastes o evangelho da vida, 
cuidastes de todos e da criação. Servistes e não dominastes. Mostrastes o caminho para um novo modo de viver, sem exclusões e de profundo respeito uns aos outros e à obra da criação do Pai. Restituístes a vida a tantos e, mesmo assim, se uniram para te tirar a vida! Meu filho, meu filho o que mais deverias ter feito? 

Leitor 4: Nesta Via-Sacra, com Maria acolhemos em nossos braços o corpo do Senhor. E nos lembramos de tantas situações de morte em nosso planeta: de crianças infectadas pela falta de saneamento e água, dos expulsos da roça pelo agronegócio e subsídios dos países ricos ou pelas condições climáticas desfavoráveis ao cultivo da terra; de espécies animais em já extintas e outras que beiram a extinção; de matas e florestas já dizimadas ou em desmatamento; das águas poluídas por fertilizante e agrotóxicos, e do ar poluído com gases que aumentam a temperatura. O que tem gerado morte com as mudanças climáticas. Cremos que Jesus morto continua a pregar a instauração do Reino da justiça. 

Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Fortalecei-nos neste amor para que possamos completar a paixão de Cristo através das nossas vidas doadas e entregues para fazer o bem, cuidando por toda a vida neste planeta. Alimentai a nossa esperança. "Venha a nós o vosso reino assim na terra como céu". Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.

Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a Vós como filhos e filhas. Despertai-nos para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
Canto                                                                                                                                                                                                       A morrer crucificado / teu Jesus é condenado /                                                                               
por teus crimes, pecador: (bis)                                                                                                           
 A viver sem o cuidado / o planeta é condenado/                                                                                                                                  
ajuda-nos, Deus de amor: (bis)

Via Sacra - Campanha da Fraternidade 2011 XII Estação - Jesus morre na cruz

Décima Segunda Estação                                                                                                                                                                   Jesus morre na cruz

Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!                                                                    
Todos: Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo!

Leitor 1: "Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?"Dando um forte grito, Jesus expirou" (Mc 15,34.37) 

Leitor 2: Por volta das três horas da tarde, antes do desenlace final, Jesus gritou com foz forte: Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes (Mc 15,34). Jesus encontrava-se nu, impotente, totalmente abandonado diante do Pai que se calava e nesse silêncio se revelava todo o seu mistério. Jesus não tinha nada a que se agarrar. Pelos critérios e lógicas humanas fracassou completamente. Apesar de tudo desaparecer e no final de tudo estar próximo, Jesus confiou no Pai. Gritou: Meu Pai, meu Pai! Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito (Lc 23,46). Tudo está consumado (Jo 19,30). Jesus morreu abandonado na cruz. Pendeu entre o céu e a terra. As trevas invadiram a terra. O véu do templo rasgou-se. 

Leitor 3: O abandono conduz à deterioração e morte. Este processo ocorre com muitas pessoas que não têm nem onde residir, estão nos centros das cidades ou nas periferias. Muitas vindas da roça, onde viviam e de onde foram expulsas porque com a mudança do modo de produzir, já não são necessárias. A muitas só resta uma condição de mendicância, que por si, é um grito de morte.
Leitor 4: A criação também geme em dores pelo que a sociedade industrial vem lhe fazendo. A princípio este grito também é de morte, denunciando a exploração para além de suas possibilidades de se manter sustentável. Até quando permaneceremos insensíveis aos gritos de morte que não são ecoados pelos meios de comunicação, mas que são de morte?
Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor por todas as pessoas. Fortalecei-nos neste amor para que tenhamos coragem e ousadia de nos colocar no seguimento de Jesus, comprometidos com o amor ao próximo e a toda criação que geme em dores. Nós vos pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém.

Todos: Ó Maria, Mãe querida, Jesus nos confiou a vós como filhos e filhas. Despertai-nos para que nos dediquemos com amor ao cuidado para com a vida no planeta.
Canto                                                                                                                                                                                                       A morrer crucificado / teu Jesus é condenado /                                                                             
por teus crimes, pecador: (bis)                                                                                                  
A viver sem o cuidado / o planeta é condenado /                     
ajuda-nos, Deus de amor: (bis)