segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Discípulos e Missionários de Jesus Cristo (parte 3)

CARTA DO II SULÃO À IGREJA COMUNIDADE DE COMUNIDADES.



Cebs, Justiça e Profecia no Campo e na Cidade!
               
                                       Irmãos e irmãs das Comunidades Eclesiais de Base de todo o Brasil, paz e bem.

                     Sob o céu paranaense, rico em chuva e generoso em ofertá-la, acolhidas pela hospitalidade e pela fraternidade cristã das famílias de Londrina, seguindo os trilhos da fé e movidas pelo combustível da esperança, as CEBs estacionaram por três dias seu trem e armaram sua tenda na Paróquia Santa Cruz. Com seus vagões cheios de alegria e esperança, mas impulsionadas pela indignação profética contra a injustiça e muitas vezes, a indiferença que tornam deserdados milhares de irmãos e irmãs empobrecidos, ousamos dizer com nossos mártires do ontem, do hoje e de sempre.. chega de tanta violência!    

                                                                  As Comunidades Eclesiais de Base de São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná, reunidas no II SULÃO, nos dias 14, 15 e 16 de Outubro de 2011, com o tema “Justiça e Profecia no campo e na cidade”, a caminho do XIII Intereclesial das CEBs no Brasil, que será nas terras do Padre Cícero em 2014, nós, 246 (duzentos e quarenta e seis) delegados/as, refletimos sobre os sinais de libertação existentes em nosso meio. Sentimos porém, a ausência em nosso encontro, de pessoas de outras Igrejas cristãs.
               
                                                                   Como Igreja comunidade que se identifica como Igreja caminhante, em movimentação dinâmica, fraterna e em comunhão com os oprimidos que se libertam, assumem as dores dos que sofrem, mas não negocia com os poderosos, nem abandona os que são os preferidos do Reino.

                                                                    O trem das CEBs para em Londrina para abastecer seus vagões com a memória da historia e o testemunho dos mártires em busca da justiça. Denunciamos a violência das estruturas injustas que oprimem os pobres, exterminam os jovens e ferem a dignidade das mulheres. Do trabalho escravo,  sobretudo nos canaviais, deixa o açúcar com cheiro e gosto de sangue. Também não podemos nos calar diante da iniqüidade da corrupção que em muitos de nossos Estados e Municípios, transformam vidas em cifras, sonhos em pesadelos e o bem comum em patrimônios ilícitos.

A chuva caía e o Coutinho não descia;
o aeroporto fechou, em outra cidade ele parou,
 e para ajudar, o ônibus ainda quebrou.
Como o trem das CEBs não pode parar,
o Ferraro nos ajudou e com
“as cinco urgências da evangelização” nos desafiou.

                                                                  Da fala dos assessores, da fala do povo e da plenária dos grupos, constatamos vários sinais de profecia e atitudes proféticas no campo e na cidade, nas diversas lutas em favor da vida, em nossas comunidades e na sociedade.
               
                                                                  Voltamos às comunidades levando na bagagem o compromisso dos regionais de assumirem o profetismo pela justiça no campo e na cidade. Anunciamos, iluminados pela presença de Jesus ressuscitado, que caminha conosco e se apresenta como o mestre amoroso da escuta e da partilha, como no caminho de Emaús, que o Reino de Deus está próximo... Ele está no meio de nós.

                                                                  Como batizados/as, conscientes de nossa missão, voltamos cheios de esperança para nossas comunidades. Caminharemos como cidadãos e cidadãs do Reino, rumos à Galiléia.                                                                  Este é o lugar de encontro com o Jesus ressuscitado.

                                                                    Pedimos a nossa mãe Maria, militante do Reino, mãe de Jesus e nossa mãe, que sejamos sempre mais sensíveis e capazes de sentir sua companhia em nossas lutas, ações e atitudes proféticas em nossas comunidades. 

Londrina, 16 de Outubro de 2011.

Delegados e Delegadas dos estados do Paraná,
Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo               

Dia Mundial das Missões



Image description
Celebra-se neste Domingo, dia 23 de Outubro, o 85º Dia Missionário Mundial. O santo padre Bento XVI escolheu como lema para este ano a palavra bíblica de São João: ¨Como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós¨ (João 20,21). O anúncio de Cristo ressuscitado e da sua salvação esteve sempre presente na vida dos discípulos de Jesus, como bem atesta a experiência dos discípulos de Emaús que depois de terem reconhecido no caminho Jesus ressuscitado, partem para Jerusalém e anunciam o que tinham visto e sobretudo o que tinham experimentado. A Igreja é, na sua própria natureza, missionária, não se pode fechar em si mesma, mas abrir-se a todos os povos, anunciando a Boa Nova de Jesus ressuscitado. Como no passado, também hoje se torna urgente este anúncio quer aos de ¨fora¨, quer aos de ¨dentro¨. Diz Bento XVI: ¨¨ está a aumentar o número daqueles que, embora tenham recebido o anúncio do Evangelho, já o esqueceram e abandonaram, já não se reconhecem na Igreja; e muitos ambientes, também em sociedades tradicionalmente cristãs, são hoje refractários a abrir-se à palavra da f騨 . A missão universal da Igreja empenha todos, tudo e sempre, diz ainda o santo padre: ¨Assim, através da participação co-responsável na missão da Igreja, o cristão torna-se construtor da comunhão, da paz, da solidariedade que Cristo nos concedeu, e colabora para o plano salvífico de Deus para toda a humanidade¨. O Dia Mundial das missões é uma bela oportunidade para reavivar em cada um de nós o desejo e a alegria de ir ao encontro da humanidade levando Cristo a todos.
Fonte:http://www.rezaravida.com/