quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

- Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra -15ª Estação Jesus ressuscitou -




Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!

Leitor(a) 1: “Por que buscais entre os mortos aquele que vive? Não
está aqui. Ressuscitou! Lembrai-vos do que ele vos falou, quando ainda
estava na Galileia: ‘É necessário o Filho do Homem ser entregue nas
mãos dos pecadores, ser crucificado e, no terceiro dia, ressuscitar”’.

Leitor(a) 2: Ao final desta Via Sacra, reafirmamos nossa fé na ressurreição.
Cremos que a ressurreição continua acontecendo sempre que os
homens criam relações fraternas e estão mais próximos e respeitosos.
Também quando os doentes são atendidos por um sistema de saúde
digno, por profissionais dedicados ou são confortados e cuidados pelos
familiares e pelas pastorais da Igreja.

Leitor(a) 3: Justamente no atrair sobre a situação de doença e sofrimento
a ação do Ressuscitado e de seu Espírito, reside a grande importância da
Pastoral da Saúde. Um doente bem cuidado e curado pela ação de Cristo,
por meio das ações da Igreja, constitui uma grande alegria na terra e no
céu, é primícia de vida eterna. Que a saúde se difunda sobre a terra!

Dirigente: Ó Deus, a Cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para
conosco! Renovai-nos sempre na alegria da ressurreição do vosso
Filho. Bendizemos o vosso nome porque no testemunho dos enfermos,
podemos ver que a vida é mais forte do que a morte. Por Jesus, nosso
Senhor. T: Amém.

Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.
Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra 14ª Estação Jesus é sepultado -




Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!

Leitor(a) 1: “Em verdade, em verdade, vos digo: se o grão de trigo que cai
na terra não morre, fica só. Mas, se morre, produz muito fruto” (Jo 12,24).
José de Arimateia depositou o corpo de Jesus num túmulo que estava
cavado na rocha e rolou uma pedra sobre a porta do túmulo” (Mc 15,46).

Leitor(a) 2: O sofrimento e a morte são de difícil aceitação para a
humanidade. Considerando nosso contexto cultural, marcado pelo
hedonismo, estas realidades geram desconforto, inquietação e até
mesmo revolta, pois as pessoas são impulsionadas à busca de uma
felicidade ligada à noção de prazer e à rejeição de esforços.

Leitor(a) 3: Nesta Via-Sacra, solidários com Jesus e unidos às
comunidades e a todos as pessoas que sofrem e lutam pela vida, cremos
“em Jesus Cristo que padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto
e sepultado, desceu aos infernos”. Cremos que a morte é a passagem
necessária para a plenitude da vida. A última palavra de Jesus para nós
não é morte, pois ele entra na morte para vencê-Ia.

Dirigente: Ó Deus, a Cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco!
Fortalecei-nos sempre nesse amor, para que produzamos frutos que
alimentem a esperança na ressurreição. Por Jesus, nosso Senhor. T: Amém.
Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.
Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra- 13ª Estação Jesus é descido da cruz -




Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!
Leitor(a) 1: “Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe e a irmã de
sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e,
ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: ‘Mulher; eis o teu
filho’. Depois disse ao discípulo: ‘Eis a tua mãe!’ A partir daquela hora, o
discípulo a acolheu junto de si” (Jo 19,25-27).

Leitor(a) 2: Jesus estava morto. O silêncio invadiu o céu e a terra. Maria
recebeu em seus braços o filho despedaçado, inerte e pesado. Nesta Via-
Sacra, com Maria, acolhemos em nossos braços o corpo do Senhor e nos
lembramos de tantas situações de sofrimento e morte que nos afligem.

Leitor(a) 3: Maria Santíssima sempre demonstrou especial solicitude
para com os sofredores. Esta afirmação é confirmada por inúmeras
pessoas que, sobretudo na hora da doença, acorrem aos santuários
marianos para invocar a Mãe do Salvador. No aconchego de seus braços
maternos, elas recobram a força para a luta e se sentem consoladas.

Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco!
Fortalecei-nos neste amor para que possamos completar a paixão de
Cristo através de atitudes. Alimentai a nossa esperança para que não
desanimemos em nossas lutas diante das situações de morte. Por Jesus,
nosso Senhor. T: Amém.

Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos
Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

- Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra -12ª Estação Jesus morre na cruz


Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!
Leitor(a) 1: “Então Jesus deu um forte grito: ‘Pai, em tuas mãos entrego
o meu espírito’. Dizendo isso, expirou. O centurião viu o que tinha
acontecido, e glorificou a Deus, dizendo: ‘De fato Esse homem era
justo’” (Lc 23,46-48).

Leitor(a) 2: A paixão de Cristo representa a máxima expressão do
sofrimento humano, que, nesta entrega do Redentor, recebe uma
significação nova e profunda, ao ser associado ao amor. A cruz de
Cristo tornou-se uma fonte da qual brotam rios de água viva. Nela e
por ela, “Deus amou tanto o mundo que deu o Seu Filho unigênito,
para que Todo aquele que n’Ele crê, não pereça, mas tenha a vida
eterna” (Jo 3,16).

Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para
conosco! Que o sofrimento aceito e a entrega no amor de teu Filho
nos ajude a tomar nossas cruzes cotidianas. Por Jesus, nosso Senhor.
T: Amém.

Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.

Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra - 11ª Estação Jesus é pregado na cruz




Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!

Leitor(a) 1: “Quando chegaram ao chamado ‘lugar da caveira’, aí crucificaram
Jesus e os criminosos, um à sua direita e outro à sua esquerda. Todos os
conhecidos de Jesus, assim como as mulheres que o acompanhavam desde
a Galileia, ficaram à distância, olhando essas coisas” (Lc 23,33-49).

Leitor(a) 2: Jesus exerceu o cuidado para com os seus até o fim. A todos
procurou salvar, não se descuidou desta responsabilidade. Hoje as
comunidades também são chamadas à responsabilidade para com o
sistema de saúde pública, sobretudo pela participação ativa em Conselhos e
Conferências de Saúde, que, muitas vezes, ficam sem nossa devida atenção.

Leitor(a) 3: Os Conselhos têm caráter deliberativo e o papel de formulação,
acompanhamento e controle permanente das ações do governo em
seus três níveis. As Conferências de Saúde têm por objetivo avaliar,
periodicamente (a cada 4 anos), o panorama da saúde e propor diretrizes
para a política de saúde do país. Não podemos nos ausentar destes
espaços de exercício da cidadania em prol de melhorias na saúde pública.

Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco!
Fortalecei-nos neste amor para que não sejamos omissos em nossas
responsabilidades de cidadania. Dai-nos a graça do empenho na
formulação e vigilância das ações da saúde pública. Por Jesus, nosso
Senhor. T: Amém.

Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.

Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

-- Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra - 10ª Estação Jesus é despido de suas vestes




Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!

Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!

Leitor(a) 1: “Depois que crucificaram Jesus, os soldados pegaram suas
vestes e as dividiram em quatro partes, uma para cada soldado. A túnica
era feita sem costura, uma peça só de cima em baixo. Eles combinaram:
‘Não vamos rasgar a túnica. Vamos tirar sorte para ver de quem será.’
Assim cumpriu-se a Escritura: ‘Repartiram entre si as minhas vestes e
tiraram a sorte sobre minha túnica’” (Jo 19,23-24).

Leitor(a) 2: A Constituição Cidadã de 1988 definiu que, em caso de
insuficiência do setor público, é permitido recorrer a serviços privados,
por meio de contratos ou convênios. No entanto, hoje é real o perigo de o
Estado deixar, aos poucos, seu dever de fornecer boa saúde pública a todos,
como diz a Constituição, em prol da privatização do atendimento de saúde.
“Repartiram entre si as minhas vestes e tiraram a sorte sobre minha túnica”.

Leitor(a) 3: Em sua vida neste mundo, Jesus renunciou à posse e ao domínio.
Se o domínio é exercido de modo tirano, destrói a vida, desumaniza a
pessoa, escraviza o semelhante. Por renunciar ao domínio, Jesus se colocava
a serviço de todos, mostrando um caminho de justiça e de paz.

Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco!
Fortalecei-nos neste amor. Que o domínio não impeça um bom
atendimento à saúde de todos, especialmente, aos mais necessitados.
Por Jesus, nosso Senhor. T: Amém.

Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.
Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

- Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra - 9ª Estação Jesus cai pela terceira vez




Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!

Leitor(a) 1: “Eram na verdade os nossos sofrimentos que ele carregava,
eram as nossas dores que levava às costas. E a gente achava que ele era
um castigado, alguém por Deus ferido e massacrado” (Is 53,4).

Leitor(a) 2: Passou a vida fazendo o bem, anunciou o Reino do Pai e
acabou sendo rejeitado, sobretudo pelos que viam seus interesses
contrariados e não queriam um mundo novo de justiça e paz.

Leitor(a) 3: Desejamos que este mundo novo se concretize no
atendimento da saúde, muitas vezes desumano, em virtude da medicina
reduzir o ser humano à sua dimensão biológica, orgânica. É o momento
de dar um basta à atuação de profissionais ‘mecânicos e insensíveis’.
Há clamor, especialmente dos mais pobres, por profissionais ‘humanos
e sensíveis’. O ser humano é muito mais do que sua materialidade
biológica.

Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco!
Que nossas relações, iluminadas por este amor sejam cada vez mais
condizentes com a dignidade de pessoa que nos concedestes. Por Jesus,
nosso Senhor. T: Amém.

Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.

Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

- Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra -8º Estação Jesus consola as mulheres






Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!

Leitor(a) 1: “Seguia-o uma grande multidão do povo, bem como de
mulheres que batiam no peito e choravam por ele. Jesus, porém, voltouse
para elas e disse: ‘Mulheres de Jerusalém, não choreis por mim!
Chorai por vós mesmas e por vossos filhos’” (Lc 23,27-28).

Leitor(a) 2: Os recursos financeiros destinados à saúde pública em todo
o Brasil são insuficientes. Várias propostas de lei para regulamentar os
repasses à saúde foram colocadas em debate no Congresso Nacional,
mas, até hoje, nenhuma foi aprovada em definitivo. “Chorai por vós
mesmas e por vossos filhos!”

Leitor(a) 3: Até um novo imposto sobre movimentação financeira foi
criado para custear a saúde, a CPMF. Ele, no entanto, foi usado para
melhorar os números da arrecadação tributária brasileira e não
representou, em nenhum momento, agregação de novos recursos à
saúde pública, no período de sua vigência, até 2007. “Chorai por vós
mesmas e por vossos filhos!”

Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco!
Que o amor aos que mais precisam de digno atendimento de saúde
pública, nos faça lutar contra desvios e falta de financiamento ao sistema
de saúde pública. Por Jesus, nosso Senhor. T: Amém.

Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.

Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

- Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra - 7ª Estação Jesus cai pela segunda vez






Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!

Leitor(a) 1: “Era o mais desprezado e abandonado de todos, homem do
sofrimento experimentado na dor, indivíduo de quem a gente desvia o
olhar, repelente, dele nem tomamos conhecimento” (ls 53,3).

Leitor(a) 2: Já sem forças e sofrendo as consequências da terrível
flagelação, alquebrado pelo peso da cruz, invadido pela dor do abandono
dos amigos, Jesus tropeçou e caiu mais uma vez.

Leitor(a) 3: Em nossa sociedade, muitas pessoas são abandonadas no
sofrimento da doença e da velhice. Seus parentes e amigos nem sempre
são capazes de lhes dedicar tempo ou de permanecer com eles, sob a
alegação de “cuidar da vida que continua”. Além disso, temos aqueles
abandonados em filas ou em macas nos corredores de hospitais.

Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco!
Fortalecei-nos neste amor para que consigamos nos libertar da ambição
do crescimento desmedido que despreza a vida no planeta. Nós vos
pedimos em nome de Jesus, nosso Senhor. T: Amém.

Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.

Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra - 6º Estação Verônica enxuga o rosto de Jesus




Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!

Leitor(a) 1: “Ele não tinha aparência nem beleza para atrair o nosso olhar,
nem simpatia para que pudéssemos apreciá-Io. Desprezado e rejeitado
pelos homens, homem do sofrimento e experimentado na dor; como
indivíduo de quem a gente esconde o rosto” (Is 53,2-4). Uma piedosa
mulher enxugou o rosto de Jesus.

Leitor(a) 2: “Quem permanece, por muito tempo, próximo das pessoas que
sofrem conhece a angústia e as lágrimas, mas também o milagre da alegria,
fruto do amor” (PAPA BENTO XVI. Discurso na Assembleia do Pontifício Conselho
para a Pastoral no Campo da saúde. L’Osservatore Romano. 22/3/2007).

Leitor(a) 3: O rosto desfigurado e abatido de Jesus, o Servo Sofredor, que
levamos nesta Via Sacra até ao Calvário, podemos ver também nos enfermos,
aos quais, muitas vezes, é concedido um tratamento precário, aumentando
seu sofrer. No entanto, do sofrimento aceito e oferecido da maioria dessas
pessoas, podemos colher uma experiência edificante. Na Igreja, os doentes
evangelizam e recordam que a esperança repousa em Deus.

Leitor(a) 1: O gesto de Verônica também nos lembra o dever de cuidar da
vida. Para isso, não deixemos que barreiras nos distanciem dos que sofrem.
Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco!
Fortalecei-nos neste amor para que sejamos, a exemplo de Verônica,
corajosos no socorrer a vida em todas as situações de sofrimento,
especialmente na enfermidade. Por Jesus, nosso Senhor. T: Amém.

Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como filhos
e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da boa saúde
pública para todos.

Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra - 5ª Estação Cirineu ajuda Jesus a carregar a cruz






Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!

Leitor(a) 1: “Enquanto levavam Jesus para ser crucificado, pegaram
certo Simão, da cidade de Cirene, que voltava do campo, e o forçaram a
carregar a cruz atrás de Jesus. Uma grande multidão do povo o seguia”
(Lc 23,26).

Leitor(a) 2: Os que sofrem ao carregar a cruz das doenças, pela condição
de fragilidade e vulnerabilidade, constituem-se em sinais dos valores
que são essenciais em nossa vida, em meio a tantas coisas supérfluas.
Eles se tornam radares de alta sensibilidade. A resposta frente a esta
realidade é nossa solidariedade samaritana.

Leitor(a) 3: Quantos exemplos e testemunhos heróicos encontramos
em nossas comunidades e entre os que trabalham na área da saúde.
Ao ajudarem os enfermos a carregarem suas cruzes, nos evangelizam!
Prestemos atenção ao que disse o Papa Bento XVI, “A grandeza da
humanidade determina-se essencialmente na relação com o sofrimento
e com quem sofre” (PAPA BENTO XVI. Spe Salvi, n. 38.).

Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco!
Inspirai-nos ações, como a do Cireneu que tomou a Cruz de Jesus, e
levai-nos a socorrer as pessoas doentes e enfermas, aliviando-Ihes o
sofrimento. Por Jesus, nosso Senhor. T: Amém.
Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.

Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra -4ª Estação Jesus se encontra com sua mãe






Dirigente: Nós vos adoramos, Ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!

Leitor(a) 1: “Simeão disse a Maria, mãe de Jesus: Eis que este menino
vai ser causa de queda e elevação de muitos em Israel. Ele será um sinal
de contradição. Quanto a você, uma espada há de atravessar-lhe a alma.
Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações” (Lc 2,34-35).

Leitor(a) 2: A cena do encontro de Jesus com sua Mãe é de dor profunda,
mas vivida na fé. Assim, Maria também se faz solidária a todos os
sofredores, como aos que carregam a cruz das doenças. Sobre essa
solidariedade de nossa Mãe no sofrimento, o Papa Bento XVI disse: “não
admira que Maria, Mãe e modelo da Igreja, seja evocada e venerada
como ‘Saúde dos enfermos’. Como primeira e perfeita discípula do seu
Filho, Ela demonstrou sempre, acompanhando o caminho da Igreja,
uma solicitude especial para com os sofredores” (BENTO XVI, Discurso
na celebração do Dia Mundial do doente. L’Osservatore Romano,
13/02/2010).

Dirigente: Ó Deus, a Cruz de Jesus é o sinal de vosso amor para conosco!
Que a dor dos corações partidos pelas situações de doença e mau
atendimento, na Saúde Pública, sensibilize os corações. Faça crescer
a solidariedade ao que sofre e o empenho em prol de melhorias no
sistema de saúde pública. Por Jesus, nosso Senhor. T: Amém.

Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.

Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

Via Sacra da CF 2012 " Que a saúde se difunda sobre a terra" - 3ª Estação Jesus cai pela primeira vez






Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!

Leitor(a) 1: “Carregando a cruz, Jesus saiu para o lugar chamado
Calvário” (Jo 19,17). Caído de joelhos, ele rezava (cf Lc 22,41).

Leitor(a) 2: Jesus caiu por terra. Ele se faz solidário aos sofrimentos
humanos, como aos que são submetidos a filas e à má acolhida no
atendimento de saúde pública.

Leitor(a) 3: O SUS (Sistema Único de Saúde), inspirado em belos
princípios, como seu caráter universal, e com a proposta de atender a
todos, indiscriminadamente, deveria ser modelo para o mundo. Hoje, no
entanto, com algumas exceções, encontra-se prostrado, sem condições
de servir bem os que mais precisam de cuidados para a saúde.

Dirigente: Ó Deus, a cruz de Jesus é sinal de seu amor para conosco!
Que este amor nos sustente em nossas lutas em prol da vida e do auxílio
às pessoas que sofrem. Nas quedas, nos voltemos confiantes para Vós e
prossigamos a caminhada. Por Jesus, nosso Senhor. T: Amém.

Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.

Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

"Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra" 2º Estação Jesus carrega a cruz






Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!

Leitor(a) 1: “Carregando a sua cruz, ele saiu para o lugar chamado
Calvário (em hebraico: Gólgota)” (Jo 19,17).

Leitor(a) 2: O gesto amoroso da cruz também ilumina todo sofrer. Cristo
sofre em solidariedade àquele que sofre e o convida a reencontrar seu
sofrimento na fé, enriquecido de novo conteúdo e de novo significado,
a exemplo de São Paulo que disse: “Com Cristo fui pregado na cruz. Eu
vivo, mas não eu: é Cristo que vive em mim” (GI 2,19).

Leitor(a) 3: A morte de cruz denuncia que aquele que morre é levado
a morrer. À morte de cruz é conduzida grande parcela de irmãos. Nesta
CF, queremos lembrar especialmente aqueles que sofrem e morrem de
modo gradual, carentes de assistência adequada no cuidado da saúde.
É um sofrimento que clama por justiça.

Dirigente: Ó Pai, a Cruz de Jesus é o sinal de vosso amor para conosco!
Lembramo-nos dos crucificados pela carência de assistência à saúde.
Inspirai-nos ações que cooperem para que uma assistência de saúde
pública, de qualidade, seja um bem oferecido a todos. Que a saúde se
difunda sobre a terra. Por Jesus, nosso Senhor. T: Amém.

Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.

Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

Via Sacra da CF 2012 " Que a saúde se difunda sobre a terra 1º Estação Jesus é condenado à morte -




Dirigente: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos
bendizemos!
Todos: Porque pela vossa santa cruz, remistes o
mundo!
Leitor(a) 1: “Por ocasião da festa, Pilatos costumava soltar um preso que
eles mesmos pedissem... Quereis que eu vos solte o Rei dos judeus?
Ele sabia que os sumos sacerdotes o tinham entregue por inveja...
Eles porém, gritaram: “Crucifica-o... “Pilatos lhes disse: “Que mal fez
ele?”. Eles, porém, gritaram com mais força: “Crucifica-o”... Pilatos,
querendo satisfazer a multidão, soltou Barrabás, mandou açoitar Jesus
e entregou-o para ser crucificado” (cf Mc 15,6; 9b-10; 13-15).

Leitor(a) 2: Jesus Cristo é condenado à morte. Ele encaminhou-se à
paixão e morte com plena consciência da missão que devia realizar.
Por meio daqueles sofrimentos, ele salvaria o homem e lhe daria a vida
eterna. Por sua cruz, Jesus atingiu as raízes do mal presente na história
e no próprio homem (cf. Salvifici Doloris, n. 16).

Dirigente: Ó Pai, a Cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco!
Que o seguimento de seus passos nos fortaleça neste amor, nos ajude
a tomar nossas cruzes e nos faça próximos daqueles sofredores que
necessitam de cuidado. Por Jesus, nosso Senhor. T: Amém.
Todos: Ó Maria, saúde dos enfermos, Jesus nos confiou a vós como
filhos e filhas. Despertai-nos para o serviço aos doentes e a defesa da
boa saúde pública para todos.

Canto:
A morrer crucificado / teu Jesus é condenado/
por teus crimes, pecador: (bis).
A viver sem o cuidado/ o enfermo é condenado/
ajudai-nos, Deus de amor: (bis)

Via sacra da Campanha da Fraternidade 2012 - Que a Saúde se Difunda sobre a terra


O ambiente, e tudo que é necessário para a celebração, seja organizado com antecedência. Os ministros devem ser preparados para exercerem bem suas funções: uma pessoa para levar a cruz, duas para levarem as velas, cantores, dirigente, três leitores.

A comunidade se reúne e faz um momento de silêncio e oração
pessoal. Pode-se cantar um refrão meditativo.
Deus santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós!
Ou
Confia minha alma no Senhor, nele está minha esperança!

O cantor entoa e a assembleia responde:
Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar!
Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.
Glória à Trindade santa, glória ao Deus bendito.
Para a oração, venham com fervor,
O Cristo se fez servo, por nós se entregou.
Para mim, viver é Cristo Jesus,
Morrer, pra mim, é lucro, minha glória, a cruz!

Após o sinal da cruz, o dirigente acolhe a comunidade com estas
ou outras palavras:
Dirigente: Vamos percorrer com Jesus o caminho que leva ao
Calvário, mas também à ressurreição. Que a graça e a paz de Deus
nosso Pai e de Cristo nosso Senhor estejam convosco!
Todos: Bendito seja Deus, que nos reuniu no amor de Cristo!
A cruz é trazida solenemente, ladeada por duas velas acesas.

A comunidade canta:
Canto: Bendita e louvada seja no céu a divina luz ...
Dirigente: “Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho único,
para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna”
(Jo 3,16). Deus Pai nos enviou seu Filho amado que, entre nós,
assumiu sobre si todo sofrimento humano. Passou fazendo o bem.
Aproximou-se dos que sofriam e esperavam ajuda, especialmente
dos doentes. Nessa Via Sacra, reencontremos o sentido da cruz e nos
façamos discípulos de Jesus, no serviço os doentes e no empenho
por melhorias nas condições do atendimento público de saúde.
Inicia-se a caminhada pelas estações da Via-Sacra.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Campanha da Fraternidade 2012 - "Que a saúde se difunda sobre a terra"

1º  Encontro “Jesus, cheio de compaixão, os tocou” 
6 a 12 de fevereiro



PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia em destaque, a colcha de retalhos, recortes de revista de pessoas com Jesus, fotos de pessoas da nossa comunidade que estavam enfermas e agora estão bem.



1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.
Dirigente: Uma saudação carinhosa a você, querido irmão, querida 
irmã das CEBs. Ano Novo, Vida Nova, projetos novos, novos anseios... 

Tudo se renova em Cristo Jesus, Ele é a novidade por excelência. 

Que alegria iniciarmos uma nova caminhada! Tantas experiências 
bonitas vividas em 2011. Que o Senhor nos ajude a fazer dessas 
experiências lições de vida, que nos motive a novas buscas em 2012. 
Que possamos trabalhar arduamente para que a missão continue a

acontecer. Feliz 2012!



2. ABERT URA.
- Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)
Vem, não demores mais, vem no libertar. (bis)
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
Glória à Trindade Santa, Glória ao Deus bendito (bis)
- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)
Do povo que trabalha a Deus louvação! (bis)
- O Senhor te guarde, ele é teu vigia, (bis)
Quem te garante a noite e governa o dia! (bis)


3. OLHANDO A REALIDADE.
Dirigente: A partir do tema do encontro de hoje “Jesus, cheio de
compaixão, os tocou”, o que nos chama atenção? Nos dias de hoje,
o que o povo tem pedido a Jesus? Quais as maiores dificuldades que
enfrentamos? Por quê?


4. HINO: Hino do amor (rezado ou cantado)
Quem foi que aqui nos reuniu? Foi o amor!
Quem foi que um dia, na cruz nos reuniu? Foi o amor!
Quem livrará do fracasso esse mundo? É o amor!
Quem é o maior? É o amor!
E o mais profundo? É o amor!
Juntemos nossas vozes e demo-nos as mãos
Assim ninguém nos poderá vencer!
Pelo Cristo libertador, Nele e por Ele,
Libertaremos este mundo, pelo amor!
Que levaremos nós daqui? É o amor!
Qual a mensagem que vamos transmitir? É o amor!
Como é possível, nossa vida transformar? Pelo amor!
E o mundo todo? Pelo amor!
Valorizar? Pelo amor!

5. SALMO 31: (cantado ou rezado)
Dirigente: “Pai, tudo está consumado. Em tuas mãos entrego o meu
espírito” (Lc 23,46).
Com Jesus na cruz, entreguemos nas mãos do Pai o grito de todos os
condenados à morte.
Que o Senhor responda ao clamor dos sofredores.

Refrão: Eu me entrego Senhor, em tuas mãos. E espero pela tua
salvação!


Junto de ti, ó Senhor, eu me abrigo,
Não tenha eu de que me envergonhar,
Por tua justiça me salva, e teu ouvido
Ouça meu grito: “Vem logo libertar!”
Glória a Deus Pai porque tanto nos amou,
Glória a Jesus que se deu por nosso bem,
Glória ao Divino, que é fonte deste amor,
Nós damos glória agora e sempre. Amém!

6. EVANGELHO DE DOMINGO.
Cantai ao Senhor um cântico novo. Cantai ao Senhor toda a Terra.
Porque sua destra, sua mão poderosa, fez em nós maravilhas.

1 - Aclamemos ao Senhor, Ele está tão presente.
Ele é o nosso rochedo, nosso bom salvador.
2 - Louvem-no com aplausos, com gestos, sorrisos e danças.
Porque Ele está vivo e é o nosso Senhor.
Ler pausadamente Marcos 1, 40 – 45.

1 - Aclamemos ao Senhor, Ele está tão presente.
Ele é o nosso rochedo, nosso bom salvador.
2 - Louvem-no com aplausos, com gestos, sorrisos e danças.
Porque Ele está vivo e é o nosso Senhor.
Ler pausadamente Marcos 1, 40 – 45.

7. PART ILHANDO O EVANGELHO.
a) Você, que ouviu com bastante atenção a palavra o que mais te
tocou?
b) Com relação a Palavra, qual é o seu maior desejo?
c) Jesus em obediência ao Pai veio para salvar a humanidade, você
está aberto (a) a ação do amor oferecido por Jesus?
d) Nos dias de hoje, quem são os excluídos da sociedade? Quais os
preconceitos que ferem e machucam? E o que podemos fazer para
ajudá-los?

8. COMPRO MISSO COM A PALAVRA DE DEUS.
● Fazer visita a um enfermo ou uma família que esteja passando por
um momento difícil.

9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO : (PRECES)
Dirigente: Irmãos e Irmãs, confiantes na misericórdia de Deus que
nos ama, façamos nossas preces:
Todos: Senhor, cura-nos de tudo, que nos afasta de ti!
Senhor, cheio de compaixão, alivia o sofrimento de todas as pessoas
doentes e sem esperança.
● Senhor, que sejamos no mundo as mãos que acalentam, que socorrem,
mãos unidas na luta e no compromisso com o resgate da vida
sufocada pelo sofrimento e pela opressão.
● Senhor, que sintamos a alegria e a paz que vêm da tua Palavra, que
é como um remédio que vai curando, dia após dia, todas as nossas
feridas, traumas, angústias e tristezas.
Preces espontâneas...
Pai Nosso...
Ave Maria...

10. ORAÇÃO : Senhor, nosso Deus e nosso Pai, ilumina com as luzes
do teu Espírito, a cada um de nós, para que sigamos o exemplo e
o ensinamento de teu Filho Jesus, para que possamos servir nosso
próximo com o amor que esperas de nós. Amém.

11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:
(aniversários, nascimento, acolhida de pessoas novas...)
● Evangelho de domingo que vem: Marcos 2, 1-12.
Não se esqueçam: tragam a Bíblia no próximo encontro. Preparemse,
marcando o texto do Evangelho e lendo-o até o dia em que nos
reuniremos.
● Marcar o próximo encontro e anotar no início do subsídio.
● Outros...

12. BÊNÇÃO / ORAÇÃO FINAL:
Dirigente: O Deus da vida nos abençoe e confirme a obra de nossas
mãos agora e para sempre. Amém!
Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!
Todos: Para sempre seja louvado!

CANTO FINAL: Hino CF 2012