sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Novena de Natal 2013 - 1º dia “A comunidade prepara o caminho”

1. PREPARANDO O AMBIENTE: Preparar a mesa com toalha colorida,
bíblia em destaque. Valorizar os símbolos da casa onde será realizado o
encontro. Vela ornamentada que deverá acompanhar os encontros. Uma
caixa ornamentada e papéis cortados para as intenções e pedidos. Caneta.


2. ORAÇÃO iNICIAL
Dirigente: Iniciemos nosso encontro recordando o sinal do batismo.
Todos: Em nome do e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Dirigente: A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão
do Espírito Santo estejam sempre conosco!
Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz de
Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do coração.
Amém!

CANTO DE ABERTURA.
- Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)
Vem, não demores mais, vem nos libertar!(bis)
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
Glória a Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis)
- De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis)
Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis)
- Aleluia, irmãs, aleluia irmãos! (bis)
Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis)

Leitor(a) 1: Deus de amor e de ternura, Senhor da vida e da história, nós
te louvamos e bendizemos, porque nos amaste desde toda a eternidade
e nos chamaste para fazer parte do teu povo escolhido. Pelo batismo,
nos convidaste a ser membros da Igreja, com a bonita missão de fazer
acontecer o Reino de Justiça e de Paz. Agradecemos por teu Projeto de
Salvação, revelado a nós em Jesus Cristo.

Leitor(a) 2: Neste tempo do Natal, fortalecidos pela oração, queremos nos
dedicar ao serviço, ao diálogo e ao anúncio, fermentando nossos ambientes
com a Palavra e o testemunho, promovendo a vida e a dignidade, com a
certeza de que estarás conosco, todos os dias e em todas as circunstâncias,
com a força do Espírito Santo, e de que nunca nos faltará a proteção terna
de Maria. Assim seja.

CANTO:
Nossa novena será abençoada, pois o Senhor vai derramar o seu amor.
Derrama, ó Senhor, derrama ó Senhor.
Derrama sobre nós o teu amor.
3. MOTIVAÇÃO.
Dirigente: Sejam todos e todas bem-vindos! É com muito carinho que
acolhemos a todos e todas, principalmente os que estão vindo hoje pela
primeira vez. Na alegria de estarmos unidos, vamos juntos, nos preparar
para acolher o Menino Jesus que nascerá no meio de nossas famílias.

Leitor(a) 1: No corre-corre do cotidiano nós nos esquecemos de parar e
refletir sobre as coisas que estão à nossa volta. Deixamos de observar o
colorido das flores, o cantar dos pássaros, o sorriso das crianças, as pessoas
que nos rodeiam. O Advento é tempo propício para fazermos uma parada e
refletirmos sobre os nossos projetos e sonhos. É neste espírito de retomada
dos projetos, ou seja, das energias, das motivações que refletiremos: “ O
que é Comunidade? O que é ser Igreja nas Bases?”

Leitor(a) 2: A origem da palavra “Comunidade” vem do Latim, “múnus”,
que quer dizer “dom”, presente; e de “cum”, que quer dizer “juntos”,
“com”. Portanto, dons juntos. Ao olharmos para a palavra já percebemos
o valor que ela possui.

Leitor(a) 3: A primeira Comunidade com quem temos contato é a família,
onde nos unimos pelos laços sanguíneos e afetivos. A família é o berço
onde construímos nossos relacionamentos. Se possuirmos uma família bem
estruturada, isso contribuirá significativamente para que possamos também
ter uma vida estruturada. Por isso, devemos nos esforçar para oferecer às
nossas crianças um ambiente favorável para seu desenvolvimento físico,
psíquico e espiritual.

Leitor(a) 4: Para os cristãos, a comunidade é o lugar da vivência comum de
nossa fé; é o lugar do serviço; da partilha dos dons; da escuta da Palavra
de Deus. O próprio Cristo nos recomenda a união, pois “onde dois ou mais
estiverem reunidos no meu nome, eu estarei no meio deles” (Mt 18,20).
“Igreja - Comunidade em estado permanente de missão”
Dia 2º Novena de Natal

4. OLHANDO A REALIDADE.
Leitor(a) 1: No antigo Israel, o clã, isto é, a família ampliada, a comunidade
era a base da convivência social. Garantia à posse da terra, a proteção,
a defesa, os relacionamentos, as tradições que davam identidade a uma
pessoa. Era a maneira concreta de o povo daquela época encarnar o amor
a Deus e ao próximo. Defender o clã era o mesmo que defender a Aliança
entre Deus e o povo.

Leitor(a) 2: Na época de Jesus, devido à política dos romanos e ao sistema
da religião oficial, a vida comunitária estava sendo desintegrada. Mais da
metade do orçamento familiar ia para os impostos, taxas, tributos, dízimos.
Tais políticas excedentes geravam doentes, famintos, marginalizados,
viúvas, órfãos, pobres, situação que levava as famílias a se fecharem em si
mesmas, sem exercer o dever comunitário.

Leitor(a) 3: A própria família de Jesus queria impedir que Ele se preocupasse
com os outros, queria levá-lo de volta para Nazaré. Jesus reage: “Quem
é minha mãe e meus irmãos? É todo aquele que faz a vontade do Pai
que está nos céus”(Mt 12,48-50). Jesus alarga a família, reconstrói o clã,
a comunidade. Evita que as famílias se fechem sobre si mesmas e assim
desintegrem a vida do clã, da Comunidade.

Leitor(a) 4: Jesus, sua mãe e todos os discípulos participam da festa de
casamento em Caná da Galileia. Aceita convites para almoçar e jantar nas
casas do povo: de Simão o leproso, de Simão o fariseu, de Marta e Maria...
Jesus envia os discípulos e discípulas para reconstruir o clã nas aldeias da
Galileia, nas quatro bases da vida comunitária: hospitalidade, partilha,
comunhão de mesa e acolhida aos excluídos.

5. HINO: Eu sou feliz é na Comunidade – cantado ou rezado.
http://www.youtube.com/watch?v=JKEjUxX7sIg
Eu sou feliz é na comunidade! Na comunidade eu sou feliz.
1. A nossa comunidade se reúne todo o dia / E a nossa comunidade se
transforma em alegria.
2. Nós cantamos um bendito, depois um pelo sinal / Uma lê o Evangelho e
todos vamos comentar.
3. Os pobres fizeram um plano; isto eles querem ganhar / Lutar pelos seus
direitos para vida melhorar.

6. ACOLHENDO A PALAVRA DE DE US.
Dirigente: O aspecto central da vida cristã é a unidade. Com efeito, a ação
de Deus em Jesus Cristo unifica toda a realidade. Os cristãos devem ser
exemplo vivo dessa unidade, que supera as divisões humanas.
Canto de acolhida à Palavra.
Ler pausadamente Efésios 4,1-6.
(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente).


7. PARTILHA DA PALAVRA E DA REALIDADE .
a - Comente: Na vida de Comunidade não podemos caminhar sozinhos.
b - Como conseguir a unidade na diversidade?
c - Reler o versículo 3 e comentar.
8. GESTO CONCRETO.
Dirigente: Convidar o vizinho mais próximo, que ainda não participa da
Comunidade, a participar.(Recordar o gesto da novena).

9. A PALAVRA SE FAZ ORAÇÃO (Preces).
Dirigente: Senhor, vós que enviastes os discípulos e discípulas para reconstruir
o Clã nas aldeias da Galileia, ajudai-nos a renovar nossas comunidades, pelo
acolhimento e respeito à diversidade de dons, vos clamamos:
Todos: Vinde, Senhor, com vosso amor!
• Para que sejamos acolhedores para todos, sem distinção, como foi Maria
e José, e nos ensineis a exercitar a lição do perdão, para permanecermos
em paz convosco e com todos, clamamos:
• Para que nossas Comunidades amem muito a Deus e aos irmãos,
principalmente os mais necessitados, os doentes, desempregados,
sofredores e sejam amparados por Jesus e pela caridade fraterna, clamamos:
• Para que Deus ilumine nossas famílias a fim de que sejam verdadeiras
Comunidades centradas no amor e no respeito, clamamos:
Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...

10. ORAÇÃO FINAL
Dirigente: Que o Deus que nos ama e nos quer bem, nos ilumine com o
advento do seu Filho, cuja vinda esperamos, derrame suas bênçãos sobre
nós, nossas famílias e que nos ajude a reconhecer seu Filho Jesus, no rosto
de nossos irmãos e irmãs e todas as crianças, muitas delas sem uma família.
Todos: Querido Menino Jesus, vinde dar vida em plenitude para cada um
de nós.

Dirigente: Favorecei, Senhor Jesus, os vossos filhos e filhas que pedem
humildemente a vossa bênção. Sede, Senhor, um refúgio para os que aqui
residem, companheiro dos que saem, hóspede com aqueles que entram.
Todos: Que a paz de Cristo reine em nossos corações e que a Palavra de
Cristo habite em nós, para que tudo o que fizermos em palavras e obras,
o façamos em nome do Senhor. Amém!
Abençoe-nos, Deus todo poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.
CANTO FINAL.
Fonte: livreto das CEBs diocese de SJC

Nenhum comentário: