quarta-feira, 26 de novembro de 2014

1º DIA DE NATAL 2014 - “Proteger a Vida por toda Vida!”

1. PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, vela, flores, símbolos do Natal e cartolina
com fotos que mostrem o cuidado com a vida.

2. ORAÇÃO INICIAL E ACOLHIDA
Dirigente: Queridos irmãos e irmãs, sejam bem vindos! É grande a alegria
de estarmos reunidos. Iniciemos nosso encontro recordando o sinal de nosso
Batismo.
Todos: Em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
Leitor(a) 1: Deus de amor e de ternura, Senhor da vida e da história, nós
te louvamos e bendizemos, porque nos amaste desde toda a eternidade e nos
chamaste para fazer parte do teu povo escolhido. Pelo batismo, nos convidaste a
ser membros da Igreja, com a bonita missão de fazer acontecer o Reino de Justiça e
de paz. Agradecemos por teu projeto de Salvação, revelado a nós em Jesus Cristo.

Leitor(a) 2: Vinde, Jesus! Que a vossa graça esteja sempre conosco e que
possamos viver com muita fé e alegria o vosso nascimento, celebrando o amor
de Deus que nasceu entre as pessoas para ensinar o caminho que leva ao Pai.
Que possamos viver esta verdade: Deus nos ama e quer que nos amemos uns aos

outros.


Todos: Virgem e Mãe Maria, Tu que movida pelo Espírito, acolheste o Verbo
da vida na profundidade da tua fé humilde, totalmente entregue ao Eterno,
ajuda-nos a dizermos o nosso “sim” perante a urgência, mais imperiosa do que
nunca, de fazer ressoar a Boa- Nova de Jesus.
Dirigente: Maria, mãe do Evangelho vivente, manancial de alegria para os
pequeninos.

Todos: Rogai por nós.



Cantemos:
Nossa novena será abençoada, pois o Senhor vai derramar o seu amor,

Derrama ó Senhor, derrama ó Senhor. Derrama sobre nós o teu amor.

3. OLHANDO A REALIDADE.
Dirigente: O Natal nos traz a mensagem de Deus encarnada em seu Filho Jesus.
Maria, sua mãe, e José, seu esposo, o acolhem, cuidam dele, o protegem, para
que o Projeto de Deus se realize. “O direito à vida, desde a concepção até a morte
natural, é o primeiro de todos os direitos”. Cada época da vida deve ser valorizada,
só assim a sua plenitude se torna concreta.

Testemunho de vida, de uma família de nossa comunidade diocesana.
Leitor(a) 1: Temos uma filha chamada Victória, nascida em fevereiro de 1999,
uma menina linda, recebida com muita alegria, nasceu normal “com APGAR 8.9”,
pesando 3.750 gramas e medindo 50 centímetros. Tudo corria normal até que, aos
10 meses, ela começou a apresentar sintomas de regressão. Foi muito difícil no começo,
choramos durante um ano, porque não esperávamos, foram feitos diversos
exames e somente um que foi encaminhado para a Suíça, teve como diagnóstico
em 2008, “Erro Inato Metabolismo de Ácido Folínico”, doença rara. Por quê? Só
Deus sabe. E isso nos basta.

Leitor(a) 2: Ela vinha sendo alimentada via oral até os 13 anos, seu peso era de
aproximadamente 15 quilos, mas em abril de 2013, Victória teve que ser internada
com urgência para fazer uma cirurgia de gastronomia direta para ser alimentada
por sonda, para sobreviver. Ficou internada por 45 dias e nós com ela, neste período
foi contaminada por duas bactérias e teve duas pneumonias. Os médicos
chegaram a desenganá-la, não tinham mais o que fazer. Semanalmente recebia a
Eucaristia no hospital, e no dia 16 de maio recebeu alta, seu peso 12 quilos, com
14 anos.

Leitor(a) 3: Este ano nossa pérola preciosa completou seus 15 anos e peso de
21quilos, sua medicação é para estabilizar o avanço desta doença “ Atrofia Cerebral
Progressiva” e a luta continua incessante. Costumamos dizer que temos que
amar todos os problemas que aparecem em nossas vidas, porque entendemos que
é para o nosso crescimento.

Tudo o que passamos e continuamos a passar, só foi possível pela fé que temos
em Jesus Cristo, que caminha junto com a gente. Esta é a nossa certeza!
A Victória não anda, não fala, em tudo depende de nós. Nós somos todos por ela
e ela é toda por nós.
* Nasceu bem, com nota da APGAR, 8.9 – APGAR: avaliação clinica do recém nascido.

4. ILUMINANDO A VIDA – Exortação Apostólica – Evangelii Gaudium - “A Alegria
do Evangelho” - Papa Francisco .
Leitor(a) 1: Jesus, o evangelizador por excelência e o Evangelho em pessoa,
Identificou- se especialmente com os mais pequeninos (Mt 25,40). Isto recorda-
-nos a todos os cristãos, que somos chamados a cuidar dos mais frágeis da Terra.
(EG 209). Somos chamados a reconhecer Cristo sofredor: os sem abrigo, os tóxico
dependentes, os refugiados, os povos indígenas, os idosos... Os migrantes representam
um desafio especial para mim, por ser Pastor de uma Igreja sem fronteiras
que se sente mãe de todos. (EG 210)

Leitor(a) 2: Entre estes seres frágeis, de que a Igreja quer cuidar com predileção,
estão também os nascituros, os mais inermes e inocentes de todos, a quem hoje
se quer negar a dignidade humana para poder fazer deles o que apetece, tirando-
-lhes a vida e promovendo legislações para que ninguém o possa impedir... Supõe
a convicção de que um ser humano é sempre sagrado e inviolável, em qualquer
situação e em cada etapa do seu desenvolvimento. É fim em si mesmo, e nunca um
meio para resolver outras dificuldades. (EG 213)

Leitor(a) 3: Se cai esta convicção, não restam fundamentos sólidos e permanentes
para a defesa dos direitos humanos, que ficariam sempre sujeitos às conveniências
contingentes dos poderosos de turno. Por si só a razão é suficiente para
se reconhecer o valor inviolável de qualquer vida humana, mas, se a olharmos
também a partir da fé, “Toda a violação da dignidade pessoal do ser humano clama
por vingança junto de Deus e torna-se ofensa ao Criador do homem” (CL176).
Pequenos, mas fortes no amor de Deus, como São Francisco de Assis, todos nós,
cristãos, somos chamados a cuidar da fragilidade do povo e do mundo em que
vivemos. (EG 216)

5. HINO: Eu vim para que todos tenham vida – cantado ou rezado.



Refrão: Eu vim para que todos tenham vida,
Que todos tenham vida plenamente.
1- Reconstrói a tua vida em comunhão com teu Senhor; / Reconstrói a tua vida
em comunhão com teu irmão: / Onde está o teu irmão, Eu estou presente nele.
2- Eu passei fazendo o bem, Eu curei todos os males / Hoje és minha presença
junto a todo sofredor: / Onde sofre o teu irmão, Eu estou sofrendo nele.
3- Entreguei a minha vida pela salvação de todos / Reconstrói, protege a vida de
indefesos e inocentes: / Onde morre o teu irmão, Eu estou morrendo nele.

6. ACOLHENDO A PALAVRA DE DEUS.
Canto de acolhida à Palavra.
Ler pausadamente: Lucas 1,26-38.
(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente).

7. PART ILHA DA PALAVRA E DA REALIDADE.
a- Que significado tem para nós a Palavra que acabamos de ouvir ?
b- O mundo em que vivemos nos estimula a sermos solidários com o outro?
c- A família continua sendo o esteio da propagação da fé e do compromisso com
a vida? Comente os itens 3 e 4, “Olhando a Realidade e Iluminando a Vida”

8. GESTO CONCRETO.
Dirigente: Além do gesto concreto a ser assumido com a sua comunidade paroquial,
o grupo, se assim o desejar, pode estabelecer outros compromissos a partir
deste Natal.

9. A PALAVRA SE FAZ ORAÇÃO (PRECES).
Dirigente: Alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira daqueles que se
encontram com Jesus. Quantos se deixam salvar por Ele, são libertados do pecado,
da tristeza, do vazio interior, do isolamento. Com Jesus Cristo, renasce sem cessar
a alegria. (CL 1).
Todos: Senhor, renascei no coração de nossas famílias, enchei-nos de alegria,
fazei-nos solidários.
• Senhor, dai força a cada um de nós, para que nos tornemos próximos dos que
sofrem de doenças, de maus tratos, de escravidão, de violência, de preconceitos.
Rezemos:
• Senhor, fazei-nos instrumentos de vossa paz, que o Natal possa ser compreendido
e assumido de maneira diferente do consumismo. Rezemos:
• Senhor, que valorizemos a vida, que vem sendo ameaçada e descartada em
proveito de outros interesses que são contrários aos valores do Evangelho. Rezemos:


Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...


10. ORAÇÃO FINAL.
Dirigente: Senhor da Vida e da Esperança, não nos deixeis cair na tentação da
indiferença, da falta de compaixão. Que a alegria do Vosso amor nos contagie e
nos leve a produzir frutos e enfrentar os desafios do mundo em que vivemos hoje
e sempre. Amém!
Dirigente: Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
Todos: Para sempre seja louvado!
CANTO FINAL.

Fonte( livreto das CEBs diocese de São José dos Campos - SP)