sexta-feira, 3 de abril de 2015

7o Encontro “Beber da Paz que o Espírito Santo nos traz” 18 a 24 de maio


PREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, vela, flores e uma jarra de vidro com água
para ser servida após oração da comunidade e antes da oração do Pai Nosso. Usar
sobe a mesa uma colcha de retalhos simbolizando a diversidade de cada comunidade
na busca da unidade.

1. CHEGADA: Acolhida, silêncio e oração pessoal.

2. ABERTURA.
-Verdadeiramente ressurgiu Jesus, (bis)
Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)
-Venham, ó nações, ao Senhor cantar! (bis)
Ao Deus do universo venham festejar! (bis)
-Seu amor por nós, firme para sempre, (bis)
Sua fidelidade dura eternamente. (bis)
-Venham e cantemos com muita alegria, (bis)
Espirito Divino brilhou neste dia! (bis)
-Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
Gloria à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)
-Aleluia, irmãs; aleluia, irmãos! (bis)
Suba do mundo inteiro a Deus louvação! (bis)

3.OLHANDO A REALIDADE.
Dirigente: Com o tema mundial “Dá-me de beber” (Jo 4,7) a Semana de Oração
pela Unidade dos Cristãos, é um momento privilegiado para oração, encontro e
diálogo. É uma oportunidade para reconhecer a riqueza e o valor que estão presentes
no outro, no diferente, e para pedir a Deus o dom da unidade.

Leitor(a) 1: No texto de João 4, Jesus é um estrangeiro que chega cansado e
com sede. Ele precisa de ajuda e pede água. A mulher está na sua própria terra;
o poço pertence a seu povo, à sua tradição. Ela é dona do balde e é ela que tem
acesso à água. Mas ela também está com sede. Eles se encontram e esse encontro
oferece uma inesperada oportunidade para ambos. Jesus não deixa de ser judeu
porque bebeu água oferecida por uma mulher samaritana

Leitor(a) 2: A samaritana permanece sendo ela mesma ao acolher o caminho de
Jesus. Quando reconhecemos que temos necessidades recíprocas, a complementaridade
acontece em nossas vidas de modo mais enriquecedor. Esse “Dá-me de
beber” nos impulsiona a reconhecer que pessoas, comunidades, culturas, religiões e etnias precisam umas das outras.

Leitor(a) 3: O Brasil pode ser considerado um país muito religioso. É tradicionalmente
conhecido como um país em que uma certa “cordialidade” caracteriza
as relações entre classes sociais e grupos étnicos. No entanto, o Brasil está vivendo
um tempo de crescente intolerância manifestada em altos níveis de violência,
especialmente contra minorias e os mais vulneráveis: pessoas negras. Jovens, homossexuais,
praticantes de religiões afro-brasileiras, mulheres e indígenas.

Leitor(a) 4: Essa intolerância esteve escondida por muito tempo. Tornou-se
mais explícita e revelou um Brasil diferente quando, em 12 de outubro de 1995, na
festa de Nossa Senhora Aparecida, um dos bispos de uma Igreja neo-pentecostal
chutou uma estátua de Nossa Senhora Aparecida durante uma apresentação de
nível nacional na TV. A lógica que está por baixo desse tipo de comportamento é a
competição pelo mercado religioso. De modo crescente, no Brasil, alguns grupos
cristãos adotam uma atitude competitiva de uns com os outros: é uma competição
por um lugar na comunicação de massa, por novos membros e fundos públicos
para grandes eventos. O papa Francisco aponta para esse mesmo fenômeno quando
escreve: “O mundanismo espiritual leva alguns cristãos a estar em guerra com
outros cristãos que se interpõem na sua busca pelo poder, prestígio, prazer ou
segurança econômica.” (Evangelii Gaudium, 98)

Todos: Espírito de Deus, fazei-nos instrumentos de vossa paz para construirmos
a unidade.

4. HINO: És água viva - Pe. Zezinho – cantado ou rezado.
https://www.youtube.com/watch?v=awWLJ8NR0_Q

Eu te peço desta água que tu tens / És água viva, meu Senhor
Tenho sede, tenho fome de amor / E acredito desta fonte de onde vens
Vens de Deus, estás em Deus, também és Deus e Deus contigo faz
um só / Eu, porém, que vim da Terra e volto ao pó quero viver
eternamente ao lado Teu.
És água viva, És vida nova e todo dia me batizas outra vez
Me fazes renascer, me fazes reviver, eu quero água desta fonte de onde vens.

5. SALMO 103(104) - cantado ou rezado.

6. EVANGELHO DE DOMINGO.
Canto de Aclamação ao Evangelho.
Ler pausadamente João 20, 19-23.
(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)

7. MOMENTO DA PARTILHA
a- O que nos falta para que a Paz de Cristo permaneça entre nós e o Espírito
Santo nos impulsione para a missão?
b- Temos feito a experiência de beber do mesmo poço que a Samaritana bebeu.?
c- Qual é o caminho da unidade que mostra o devido respeito a nossa diversidade?

8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS.
Dirigente: Aprofundar em nossos lares o diálogo sobre o Ecumenismo e o Diálogo
Inter-Religioso, uma vez que faz parte da realidade da maioria de nossas
famílias.

9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO (PRECES).
Dirigente: Senhor Jesus, derrama em nossos corações a tua Paz, aumenta em
nós o ardor para a missão, abre-nos para o Teu Espírito para que conduzidos por
Teu amor sejamos novas pessoas. Rezemos
Todos: Vem Espírito Santo vem. Vem iluminar!
● Que nossas comunidades irradiem a Paz que vem de Cristo, levando a mensagem
do Senhor, para que possamos viver em fraternal comunhão. Rezemos
● Que as famílias de nossas comunidades, continuem bebendo do poço que traz
água viva, que mata a sede para sempre e gera vida entre nós. Rezemos
● A Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos é um momento privilegiado
para oração, encontro e diálogo. É uma oportunidade para reconhecer a riqueza e
o valor que estão presentes no outro, no diferente, e para pedir a Deus o dom da
unidade. Rezemos.
Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria

10. ORAÇÃO: Generoso Deus, frequentemente nossas Igrejas são levadas a
escolher a lógica da competição. Perdoa nosso pecado de presunção. Estamos
cansados dessa necessidade de estar em primeiro lugar. Deixa-nos descansar no
poço. Refresca-nos com a água da unidade que vem da nossa oração em comum.
Que o teu Espírito, que pairou sobre as águas do caos, nos traga unidade na nossa
diversidade. Amém.

11. AVISOS / COMEMORAÇÕES.
(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...)
● Evangelho do próximo encontro: Mateus 28, 16-20
● Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do Evangelho,
o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos.
● Marcar o próximo encontro e anotar no início do subsídio.
● Preparar as velas para o próximo encontro.
22.05 – Dia Internacional da Biodiversidade 3.

12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL.
Dirigente: Que Deus nos abençoe hoje e sempre. Amém.
Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!
Todos: Para sempre seja louvado!

Nenhum comentário: