sexta-feira, 3 de abril de 2015

9o Encontro “Religiosidade popular” 1 a 7 de junho Páscoa 2015

PREPARANDO O AMBIENTE: fazer um varal com bandeirinhas, pequenos balões,
Bíblia, flores, vela, toalha de retalhos ou xadrez, um cestinho de pão para
partilhar.

1. CHEGADA: silêncio e oração pessoal.

2. ABERTURA.
-Venham, ó nações, ao Senhor cantar! (bis)
Ao Deus do universo venham festejar! (bis)
-Seu amor por nós, firme para sempre, (bis)
Sua fidelidade dura eternamente. (bis)
-Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)
-Aleluia, irmãs; aleluia, irmãos! (bis)
Povo de sacerdotes, a Deus louvação! (bis)
-Ao partir o pão ele apareceu, (bis)
Fica, Senhor, conosco, já escureceu! (bis)

3. OLHANDO A REALIDADE.
Leitor(a) 1: Quando entramos no mês de junho, ficamos à espera das festas chamadas
juninas em homenagem aos três santos do calendário católico: Antônio,
João e Pedro. Cada santo com sua história e sua experiência de vida. São João Batista,
além de nossa senhora, é o único que celebramos o nascimento e o martírio.
O nascimento em 24 de junho e o martírio em 24 de agosto.

Leitor(a) 2: João foi o anunciador e o precursor de Jesus Cristo. Pedro, o apóstolo
da primeira hora que vivenciou ao lado de Jesus Cristo momentos decisivos do
cristianismo narrados nos Evangelhos e nos Atos dos apóstolos.

Leitor(a) 3: Com Santo Antônio, temos o jovem Fernando de Bulhões nascido
em Lisboa que entrou para recente Ordem Franciscana e faleceu em Pádua, na
Itália, em 1231.

Leitor(a) 4: Com vidas tão diferentes, cada um expressa sua adesão ao projeto
cristão de maneira diversa, porque eles se tornarão os patronos destas festas. No
nordeste do Brasil ainda existe a tradição que manda que os festeiros visitem, em
grupos, todas as casas, que, em contrapartida, mantém uma mesa farta de bebidas
e comidas típicas para servir os grupos. Os festeiros acreditam que esse costume é
uma forma de integrar as pessoas da cidade.

4. HINO – cantado ou rezado. ”Há um barco esquecido na praia”
https://youtu.be/qgj9OTSR0rY

Há um barco esquecido na praia, / já não leva ninguém a pescar. / É o barco de
André e de Pedro, / que partiram pra não mais voltar. / Quantas vezes partiram
seguros,/enfrentando os perigos do mar. / Era chuva, era noite, era escuro, / mas
os dois precisavam pescar.
De repente aparece Jesus, pouco a pouco se acende uma luz. / É preciso pescar
diferente / que o povo já sente que o tempo chegou. / E partiram sem mesmo
pensa / nos perigos de profetizar.
Há um barco esquecido na praia, / um barco esquecido na praia, / um barco
esquecido na praia.
Há um barco esquecido na praia, / já não leva ninguém a pescar. / É o barco de
João e Tiago, / que partiram pra não mais voltar. / Quantas vezes em tempo sombrios/
enfrentando os perigos do mar, / barco e rede voltaram vazios, / mas os dois
precisavam pescar.
Quantos barcos deixados na praia/entre eles o meu deve estar. / Era o barco
dos sonhos que eu tinha, / mas eu nunca deixei de sonhar. / Quanta vez enfrentei
o perigo / no meu barco de sonho a singrar. / Jesus cristo remava comigo: / eu no
leme, Jesus a remar.
De repente me envolve uma luz / e eu entrego o meu leme a Jesus. / É preciso
pesca diferente/ que o povo já sente / que tempo chegou./E partimos pra onde ele
quis, / tenho cruzes mas vivo feliz.
Há um barco esquecido na praia, / um braço esquecido na praia,/um barco esquecido
na praia.

5. SALMO 129 (130) - cantado ou rezado.

6. ACOLHENDO A PALAVRA DE DEUS
Canto de aclamação ao Evangelho.
Ler pausadamente Marcos 3, 20-35.
(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração da mente)

7. MOMENTO DA PARTILHA.
Dirigente: Viver a religiosidade também é viver a nossa fé trazida pelos nossos
avós e antepassados.
a- Recorde alguma coisa da religiosidade que ficou esquecida nos dias de hoje.
b- O que você entendeu do evangelho de hoje?

8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS.
Dirigente: O compromisso com a Palavra de Deus não deixa morrerem as coisas
boas da religiosidade popular como: as Renovações do Sagrado Coração de Jesus e
Maria, as Festas do Divino, Festa de Reis, as Rezas do Terço, as Novenas em Família,
etc.
Sugestão: participar com toda família das festividades populares e incentivar
nas comunidades.

Nenhum comentário: