sexta-feira, 3 de abril de 2015

1ª Encontro “A força do ressuscitado transmite paz” - 06 a 12 de abril


PREPARANDO O AMBIENTE: A Bíblia em destaque, velas, flores, cruz, colcha de
retalhos. Suco de uva, uvas e pão para partilhar no final do encontro.
Dinâmica sugerida: preparar tijolos e/ou cartazes, com frases utilizando as palavras,
sem guerra, sem fome, sem doenças, sem injustiça, sem pressão, para utilizar
durante o hino.

1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.

2. ABERTURA.
- Verdadeiramente ressurgiu Jesus, (bis)
Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)
- Aleluia, irmãs; aleluia, irmãos! (bis)
Cristo nossa Páscoa, a Deus louvação! (bis)
- Ao partir do pão, ele apareceu!(bis)
Fica, Senhor, conosco; já escureceu!(bis)

3. OLHANDO A REALIDADE.
Dirigente: Sentimo-nos mais ameaçados, atemorizados e apaixonados por tudo
que se refira à segurança. Assim, cada muro construído, cada barreira imposta,
cada chave extra, como resposta aos rumores da iminência dos perigos, faz o mundo
parecer cada vez mais aterrorizante, instigando novas medidas defensiva e, consequentemente
mais medo, o que se torna um ciclo vicioso. (Zygmunt Bauman).

Leitor(a) 1: A força do ressuscitado em nossa vida é ponto de referência, fator de
unidade, videira à volta da qual se enxertam os ramos. Quando comunitariamente
centramos nossa vida em Jesus, vencemos o “medo” e a hostilidade do mundo.

Leitor(a) 2: Jesus transmite duplamente a paz o “shalom” hebraico, no sentido
de harmonia, serenidade, tranquilidade, confiança, vida plena. A Paz é como uma
casa para morar: ela é construída tijolo por tijolo. Quem não cuida do tijolo, nunca
terá casa para morar. Qual é o tijolo que serve para construir a Paz?

Leitor(a) 3: A construção da Paz começa com coisas bem miúdas, como desejar
um “Bom Dia!”, e só terminará quando o mundo inteiro estiver reconstruído e reconciliado: sem guerra, sem fome, sem doenças, sem injustiça, sem pressão,
todos vivendo na alegria como irmãos e irmãs, uns dos outros. (Carlos Mesters e
Francisco Orofino)


4. HINO: Utopia - Zé Vicente - cantado ou rezado.
Click aqui para ouvir o hino
https://www.youtube.com/watch?v=503L3Jb8DnY

Dinâmica: Colocar os tijolos e/ou cartazes, no centro da sala e com sua mão
esquerda do ombro direito do outro, fazer um círculo ao redor dos tijolos e cantar
o hino.

1- Quando o dia da paz renascer. Quando o Sol da esperança brilhar. Eu vou
cantar / Quando o povo nas ruas sorrir. E a roseira de novo florir, eu vou cantar!
2- Quando as cercas caírem no chão. Quando as mesas se encherem de pão. Eu
vou cantar/ Quando os muros que cercam os jardins / destruídos, então os jasmins
vão perfumar!
Vai ser tão bonito se ouvir a canção. Cantada de novo. No olhar da gente a
certeza de irmãos. Reinado do povo (2x).
3- Quando as armas da destruição. Destruídas em cada nação. Eu vou sonhar!
E o decreto que encerra a opressão. Assinado só no coração. Vai triunfar!
4- Quando a voz da verdade se ouvir e a mentira não mais existir será enfim,
tempo novo de eterna justiça / sem mais ódio, sem sangue ou cobiça: vai ser assim!
Vai ser tão bonito se ouvir a canção Cantada de novo no olhar da gente a certeza
de irmãos reinado do povo (2x)

5. SALMO 117 (118) – Na Bíblia – cantado ou rezado.

6. ACOLHENDO A PALAVRA DE DEUS.
Canto de Aclamação ao Evangelho.
Ler pausadamente: João 20, 19-31.
(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente).

7. MOMENTO DE PARTILHA.
a- Na nossa comunidade, Cristo é verdadeiramente o centro?
b- A atitude de Tomé foi positiva?
c- O amor de Jesus, “amor total, universal e sem medida”, transparece em nossos
gestos?

8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUS.
Sugestão: O Senhor ressurgiu, aleluia, aleluia! Durante este período pascal, principalmente
esta semana, procuremos as pessoas necessitadas de nosso carinho e
amizade desejando-lhes, uma Feliz Páscoa e um forte Shalom. Procure conhecer e
participar das Pastorais Sociais de nossa diocese.

9. A PALAVRA SE FAZ ORAÇÃO (PRECES).
Dirigente: Soprando e enviando o Espírito Santo, Jesus recria a comunidade dos
seguidores, transmitindo-lhes sua força de ressuscitado. Nós vos pedimos que esta
força permaneça em nós!


Todos: Senhor ressuscitado, atendei a nossa prece!
● Senhor, ajudai-nos a vencer o medo e nos abrir ao mundo, fazendo de nossas
comunidades, famílias e experiências pessoais um sinal da ressurreição de vós que
vencestes a morte e continuais conosco.
● Senhor, dai-nos coragem e fé, para que abramos portas e janelas da nossa vida
e das nossas comunidades para que o Espírito, sopro divino, continue passando
com a força da ressurreição.
● Senhor, livrai-nos do viver fechados em nós próprios não acreditando no testemunho
da comunidade, nem percebendo os sinais de vida nova que nela se manifestam.
● Ficai conosco, Senhor; sem Vós estaremos secos e estéreis, incapazes de encontrar
a vida em plenitude; seremos um rebanho de gente assustada, incapaz de
enfrentar o mundo e de ter uma atitude construtiva e transformadora.
Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...

10. ORAÇÃO: Apenas Jesus viveu a sua passagem da morte à vida. Os seus
discípulos vão passar do medo à alegria e à paz. Basta-lhes uma palavra – “a paz
esteja convosco” – e verem as chagas ainda visíveis no Ressuscitado. Basta-lhes
um sopro, o do Espírito de Cristo, para se tornarem embaixadores da reconciliação.
Amém!

11. AVISOS / COMEMORAÇÕES.
(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova...).
● Evangelho do próximo encontro: Lucas 24,35-48
● Trazer a Bíblia no próximo encontro. Prepare-se, marcando o texto do
Evangelho, o Salmo e lendo-os até o dia em que nos reuniremos.
● Marcar o próximo encontro e anotar no início do subsídio.
07.04 - Dia Mundial da Saúde.
08.04 - Dia Mundial da Luta contra o Câncer.

12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL.
Dirigente: Tomé da dúvida torna-se o Tomé que proclama a sua fé como nenhum
dos seus discípulos o fez. Ele grita: “Meu Senhor e meu Deus!” A Igreja não
abandonará jamais esta profissão de fé. Hoje ainda, ela termina grande parte das
orações dirigidas ao Pai, dizendo: “Por Jesus Cristo, vosso Filho, nosso Deus e Senhor”.
São as próprias palavras de Tomé que alimentam a fé e a oração da Igreja.
Então, bem-aventurado Tomé! Amém!
Dirigente: Retornemos para nossas casas, sem medo algum, na certeza de que
em Jesus está a vida com qualidade, apesar dos riscos e ameaças. Louvado Seja
Nosso Senhor Jesus Cristo!
Todos: Para sempre seja louvado!

Fonte: Livreto das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP

Nenhum comentário: